Linux e Windows estão cada vez mais integrados

O Linux é a maior estrela da nova versão do Windows 10 que está para chegar. Quem, há apenas alguns anos, poderia imaginar que o Windows se renderia ao que há de melhor no Linux, depois de chamá-lo de câncer? Já falamos do novo WSL2, instalação de aplicativos com interface gráfica, kernel próprio, novo Edge e muito mais fazem parte da lista de novidades. Tudo isso graças ao novo Windows Subsystem para Linux (WSL 2). Assim, a Microsoft introduz melhorias importantes na experiência do usuário e em sua orientação para os desenvolvedores. Quem diria que Linux e Windows estão cada vez mais integrados!

De fato, o WSL 2 permite suporte a aplicativos gráficos, facilitando o uso de aplicativos gráficos do Windows 10 e Linux em conjunto. Não apenas isso: as melhorias internas fizeram as gravações internas acelerarem drasticamente (até 20 vezes mais rápido, dizem eles na Microsoft), algo que dá aos desenvolvedores um incentivo especial.

E como o Linux domina novo Windows 10?

Este é um processo que confirma a união dos dois sistemas, cada vez mais integrados. A capacidade de usar as distribuições Linux nativamente diretamente no Windows 10 foi um grande divisor de águas. Tudo isso sem máquinas virtuais: de repente, tínhamos acesso a um console de várias distribuições para poder trabalhar nelas diretamente e sem mudança de contexto.

Wsl2 1

Porém, antes isso era limitado pelo fato de não haver uma maneira direta de usar aplicativos com uma interface gráfica do usuário. Mesmo assim, poderíamos trabalhar em console com ferramentas no modo de texto sem problemas, mas as coisas eram complicadas para aplicativos com seus próprios recursos. interface de usuário. Isso acabou e os apps serão usados normalmente a partir da nova versão. Um grande avanço.

Linux e Windows estão cada vez mais integrados

Houve projetos que ofereceram essa opção, como x410 , que é paga, ou VcXsrv ou Xming, duas alternativas gratuitas que também ofereciam essa capacidade.

Agora, essas opções podem não ser mais necessárias, porque no WSL 2 – que foi anunciado na verdade um ano atrás, mas estava disponível apenas para Windows Insiders – a Microsoft adiciona suporte para aplicativos com GUI, ou seja, interface gráfica,  o que evitará a necessidade de um servidor X externo.

Esse suporte gráfico de hardware também nos permitirá tirar proveito da GPU de nosso computador para processos que se beneficiam exatamente desse processador específico: assim, será possível usar a aceleração de hardware em vários cenários, como inteligência artificial e treinamento em sistemas de aprendizado de máquina.

Instalação do WSL será facilitada e novo Kernel Linux no WindowsLinux e Windows estão cada vez mais integrados

experiência de instalação da WSL também será simplificada em breve e será suficiente para executar os comandos ‘wsl.exe -install‘ para poder acessar todas as opções oferecidas pelos aplicativos Linux em execução no Windows.

Além dessas notícias importantes para usuários finais que conhecem ou desejam conhecer o sistema Linux sem precisar instalar distribuições separadamente, o WSL 2 inclui importantes melhorias internamente.

Entre eles , destaca-se claramente o novo kernel integrado, um Linux completo, sem tirar nem por, e sobre o qual falamos há muito tempo. Isso evita um componente que converte chamadas das APIs do Linux para as APIs do kernel do Windows NT integradas no Windows 10.

Com o novo kernel que não é mais necessário, as chamadas são feitas direta e muito mais rapidamente: como esse desenvolvedor explicou, uma das chaves é que as gravações e chamadas para a função stat diminuíram significativamente qualquer execução dos processos Linux, mas isso muda visivelmente com esse novo kernel.

Agora, as operações do disco foram movidas para uma unidade virtual que atua como uma unidade de rede, algo que faz com que o início desse ambiente de trabalho demore um pouco mais – alguns milissegundos – e acelere todas essas operações, multiplicando a velocidade por até 20 responsáveis pelo projeto.

Quem poderia sonhar com isso, né, minha filha?

Testes feitos pela equipe do Phoronix mostram que a atualização é perceptível em várias áreas. No entanto, a melhoria nos workloads é assustadora com atividade perceptível no sistema de E / S ou na rede”.

Comentários em redes como o Twitter ou artigos de desenvolvedores independentes não deixam qualquer dúvida: as vantagens do WSL 2 em áreas como trabalhar com contêineres (Docker/Kubernetes) são muito importantes e parece que aqui a Microsoft conseguiu vencer e convencer.

Para poder usar o WSL2, precisaremos de uma versão do Windows 10 que seja 18917 ou superior (podemos verificar isso executando o comando “view” em um console de comando do CMD). Atualmente, apenas usuários insiders podem acessar essas versões, mas a atualização de maio de 2020 que está sendo lançada nas próximas semanas tornará qualquer usuário capaz de acessar e instalar o WSL (ou atualizar a partir do WSL para WSL 2) seguindo as instruções da Microsoft.

Leia mais sobre o assunto:

Windows Terminal de código aberto da Microsoft chega à versão 1.0

 

Microsoft lança uma prévia da sua plataforma de computação Azure Quantum

Artigos recentes

Artigos relacionados