in

Livros pirateados estão cheios de malwares

Livros pirateados estão cheios de malwares. Neste artigo, saiba porque evitar baixar esses tipos de arquivos da internet.

Livros pirateados estão cheios de malwares
Livros pirateados estão cheios de malwares. Foto: THe Next Web.

Antes de mais nada, você já baixou livros pirateados na internet e desconfiou que eles podem estar cheios de malwares? É bem provável que eles estejam mesmo.

Livros pirateados quase sempre vêm com malwares

Não é fácil ser um estudante hoje em dia. Certamente, seus pais conseguiam cobrir gastos com mensalidades com um trabalho de verão, mas as coisas são diferentes agora. Estudantes universitários dos dias modernos enfrentam altas taxas, aluguéis caríssimos e altas cobranças por livros didáticos.

Você não pode piratear um diploma ou um dormitório, mas você pode malandramente fazer download daquele livro didático que seu professor recomendou.

Pesquisa reveladora

Porém, talvez você não devesse. Uma pesquisa recente da Kaspersky Labs mostra que muitos livros didáticos adquiridos ilicitamente estão repletos de malwares. Durante o último ano acadêmico, ela identificou 356.000 ocasiões onde um de seus usuários baixou um pouco de escrita acadêmica infectada.

Livros pirateados estão cheios de malwares
Uma pesquisa recente da Kaspersky Labs mostra que muitos livros didáticos adquiridos ilicitamente estão repletos de malwares. Imagem: Reprodução / Kaspersky.

Incrivelmente, mais de dois terços desses incidentes envolveram o download de trabalhos. O terço restante veio de livros didáticos pirateados. A Kaspersky decompôs essa última categoria, mostrando que livros didáticos em inglês estavam entre os tipos mais comuns de textos acadêmicos infectados. Livros de matemática estavam logo atrás, seguidos por material de curso de literatura.

A Kaspersky também decompôs o tipo de malware empacotado com textos piratas. A variedade identificada mais comum de software malicioso foi o worm Stalk, que propaga-se pela rede local e via pendrives e é frequentemente o precursor de um ataque mais sério.

Embora o Stalk não exiba nenhum comportamento prejudicial imediatamente, ele pode abrir as comportas para um invasor instalar ainda mais malwares.

Medidas cabíveis

Comentando sobre as descobertas, Roy Rashti, especialista da BitDam, explicou que estudantes deveriam ser cautelosos ao baixar livros pirateados. Assim, se eles realmente têm que usar fontes ilícitas, eles devem tomar precauções razoáveis. Ele disse:

Abrir documentos de fontes desconhecidas, por mais atraente que seja, não deveria acontecer sem ceticismo e/ou alguma forma de verificação de quem é o remetente. Se você sentir que deve abrir um arquivo, tenha certeza de escaneá-lo de alguma maneira ou abrí-lo em um ambiente monitorado. Essas são algumas ferramentas livres (como essa) que permitem que você escaneie arquivos antes de abri-los para garantir que eles não são maliciosos.

Finalmente, essa notícia da Kaspersky não é particularmente surpreendente. Para iniciantes, arquivos de PDF e Word há muito tornaram-se uma arma na mão de maus atores para espalhar código malicioso. Os PDFs em particular são um notório vetor de ataque. Como Marcus “MalwareTech” Hutchins uma vez brincou:

O Acrobat é basicamente apenas uma coleção de vulnerabilidades que de alguma maneira também processa PDFs.

Mas também há um fator econômico. Custos de mensalidade e de vida para estudantes estão aumentando continuamente, enquanto suas possibilidades apenas não acompanharam. Segundo o Gabinete Americano de Censos, os preços dos livros didáticos aumentaram em mais de 800% entre 1978 e 2014, o que é mais do que o triplo do custo da inflação.

Algumas boas alternativas

Conforme serviços como Perlego e Cengage podem reduzir esse golpe de alguma maneira, a realidade continua enquanto a educação universitária permanece proibitivamente cara e estudantes continuarão a quebrar a lei de copyright, colocando-se em risco como consequência.

Por fim, você gostou de saber dos perigos em baixar materiais e livros pirateados?

Não deixe de compartilhar!

Fonte: TNW

Leia também: Milhares de livros, músicas e filmes de domínio público para baixar legalmente

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Samba 4.11 chega com capacidade para cem mil usuários

Vulnerabilidade no Samba nos fez compartilhar o que não queríamos

aplicativo-deepfake-causa-medo-de-fraude-e-privacidade-na-china

Aplicativo ‘Deepfake’ causa medo de fraude e privacidade na China