Manjaro 18.0 é lançado. Tails e Kali também são atualizados

O Manjaro planeja se livrar do pacman, o gerenciador de pacotes presente no Arch Linux e derivados. Simples e rápido, tanto na instalação de pacotes oficiais (também na comunidade há os helpers tipo Yay ou trizen) quanto na atualização do sistema. A praticidade faz dele um dos pontos fortes da distro.

De acodo com informações divulgadas no fórum do Manjaro, ele pode ser substituído pelo pamac. Mas seria uma versão mais robusta. O pamac-cli substituiria o pacman. A solução é feita em GTK+3 e deve migrar para Qt5 para facilitar a integração com ambientes KDE Plasma.

Discussão começou com postagem do líder do projeto Manjaro

Manjaro planeja se livrar do pacman
A mudança tem provocado debates acalorados no fórum e os vários usuários estão reclamando da mudança. Porém, segundo o principal líder do projetoPhilip Müller,

Não é para reinventar a roda, é a roda.

Contudo, nenhuma alteração deve ocorrer antes de 2019. Até lá, a ordem é deixar o pamac totalmente sólido e estável. A idéia é fornecer todas as funções do pacman, extraindo alguns dos pacotes que a compõem (como a libalpm).

Porém, é claro que ainda deve ser possível instalar o pacman a partir de repositórios seguros para usuários veteranos de Manjaro ou do Arch. Assim, para isso, será preciso confiar em outro gerenciador de pacotes. Embora não faça muito sentido ter dois programas que fazem exatamente a mesma coisa.

Alguns usuários já ameaçam abandonar a distro e a resistência à mudança é esperada, além de todo tipo de crítica dos mais puristas. É um risco que os desenvolvedores de Manjaro não pareçam temer muito.

 

 

 

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Canonical está melhorando a segurança do Ubuntu

Previous article

Aplicativos Linux não estão funcionando em todos os Chromebooks

Next article

You may also like

More in Notícias