Melhores ferramentas para tirar e editar capturas de tela no Linux

Aqui estão várias maneiras de tirar screenshots e editar as capturas de tela adicionando texto, setas etc. As ferramentas são válidas para o Ubuntu e outras distribuições do Linux. Algumas são bem conhecidas, outras nem tanto mas que oferecem muitas funções interessantes aos usuários. Assim, é possível anotar/editar a imagem capturada. Confira neste post algumas das melhores ferramentas para tirar e editar capturas de tela no Linux.

Método 1: O modo padrão para levar captura de tela no Linux

Em primeiro lugar, você quer capturar a imagem de sua tela inteira? Uma região específica? Uma janela específica? Se você quer apenas uma captura de tela simples, sem quaisquer anotações/edição, os atalhos de teclado padrão vão ajudar. Igualmente, quase todas as distribuições Linux e ambientes de desktop suportam esses teclados/atalhos.

Vamos dar uma olhada na lista de atalhos de teclado que você pode utilizar:

  • PrtSc – Salve uma imagem da tela inteira no diretório “Imagens”;
  • Shift + PrtSc – Salve uma captura de tela de uma região específica em Imagens;
  • Alt + PrtSc   – Salve uma captura de tela da janela atual em Imagens;
  • Ctrl + PrtSc – Copie a imagem da tela inteira para a área de transferência;
  • Shift + Ctrl + PrtSc – Copia a captura de tela de uma região específica para a área de transferência;
  • Ctrl + Alt + PrtSc – Copie a imagem da janela atual para a área de transferência.

Portanto, como você pode ver, fazer capturas de tela no Linux é bem simples com a ferramenta de captura de tela padrão. No entanto, se você quiser outros recursos de edição para a captura de tela há algumas opções que serão mostradas a seguir.

Método 2: Tire e edite capturas de tela no Linux com o Flameshot

flamante

Visão geral do aplicativo

  • Anotar (destacar, apontar, adicionar texto, inserir caixa);
  • Desfocar parte de uma imagem;
  • Cortar parte de uma imagem;
  • Upload para Imgur;
  • Abrir a captura de tela com outro aplicativo.

O Flameshot é uma ferramenta de captura de tela bastante impressionante que chegou ao GitHub no ano passado. Ele é ideal para anotar, desfocar, marcar e fazer upload para imgur, ao contrário de algumas ferramentas de captura de tela desatualizadas.

Não se preocupe, vamos orientá-lo sobre como instalá-lo e configurá-lo de acordo com suas preferências.

Para instalá-lo no Ubuntu, você só precisa procurá-lo no Ubuntu Software Center e instalá-lo. Caso você queira usar o terminal, aqui está o comando para isso:

sudo apt install flameshot

Se você enfrentar algum problema na instalação, poderá seguir as instruções de instalação oficiais. Após a instalação, você precisa configurá-lo. Bem, você pode sempre procurá-lo e iniciá-lo na sua lista de aplicativos. Porém, se você quiser acionar o Flameshot usando a tecla PrtSc , será necessário atribuir um atalho de teclado personalizado.

Veja como você pode fazer isso:
  • Vá para as configurações do sistema e navegue até as configurações do teclado.
  • Você encontrará todos os atalhos de teclado listados lá, ignore-os e role até o final. Agora você encontrará um  botão + .
  • Clique no botão “+” para adicionar um atalho personalizado. Você precisa digitar o seguinte nos campos que você recebe:
    Nome:  Qualquer coisa que você quiser 
    Comando:  /usr/bin/flameshot gui
  • Finalmente, defina o atalho para PrtSc – que irá avisá-lo que a funcionalidade de captura de tela padrão será desativada.

Para referência, seu campo de atalho de teclado personalizado deve ficar assim após a configuração:

Atalho de teclado com Flameshot 

Método 3: Tire e edite capturas de tela no Linux com o Shutter

Visão geral do recurso:

  • Anotar (destacar, apontar, adicionar texto, inserir caixa);
  • Desfocar parte de uma imagem;
  • Cortar parte de uma imagem;
  • Upload para sites de hospedagem de imagens.

O shutter é uma ferramenta de captura de tela popular disponível para todas as principais distribuições do Linux. Embora pareça não estar mais sendo ativamente desenvolvido, ainda é uma excelente escolha para o manuseio de screenshots.

Você pode encontrar certos erros. O problema mais comum com o Shutter em qualquer distribuição Linux é que a capacidade de editar as capturas de tela está desabilitada por padrão junto com o indicador de miniaplicativo ausente. Porém, não se preocupe, nós temos uma solução para isso. Você só precisa seguir nosso guia para corrigir a opção de edição desativada no Shutter e trazer de volta o indicador de applet .

Depois de corrigir o problema, você pode utilizá-lo para editar as capturas de tela em um instante.

Para instalar o shutter, você pode navegar pelo centro de software e obtê-lo de lá. Alternativamente, você pode usar o seguinte comando no terminal para instalar o Shutter em distribuições baseadas no Ubuntu:

sudo apt install shutter

Da mesma forma como vimos no Flameshot, você pode optar por usar o iniciador de aplicativos. Então, pode seguir as instruções (com um comando diferente) para definir um atalho personalizado e acionar o shutter quando pressionar a tecla PrtSc .

Se você vai atribuir uma atalho de teclado personalizado, você só precisa usar o seguinte no campo de comando:

shutter -f

Método 4: Use o GIMP para tirar screenshots no Linux

Visão geral do recurso:

  • Recursos avançados de edição de imagens (dimensionamento, adição de filtros, correção de cores, adição de camadas, corte e assim por diante);
  • Faça um screenshot da área selecionada.

Se você usa muito o GIMP e provavelmente quer algumas edições avançadas em suas capturas de tela. Assim, o GIMP seria uma boa escolha para isso.

Caso não tenha ainda instalado, você sempre pode ir ao seu centro de software para baixá-lo. Se você tiver problemas para instalar, pode sempre consultar o site oficial deles para obter instruções de instalação .

Para fazer uma captura de tela com o GIMP, primeiro é necessário iniciá-lo. Em seguida, navegue pelo File-> Create-> Screenshot .

Depois de clicar na opção de captura de tela, você verá alguns ajustes para controlar a captura de tela.  Então, clique em ” Snap ” para tirar a captura de tela e a imagem aparecerá automaticamente no GIMP, pronta para edição.

Método 5: Captura de tela no Linux usando ferramentas de linha de comando

Esta seção é estritamente para os amantes do terminal. Se você gosta de usar o terminal, pode utilizar a ferramenta de captura de tela do GNOME ou o ImageMagick  ou o Deepin Scrot. 

Para tirar uma captura de tela instantaneamente, digite o seguinte comando:

Captura de tela do GNOME (para usuários de desktop GNOME)

gnome-screenshot

Para tirar uma captura de tela com um atraso, digite o seguinte comando (aqui, 5 – é o número de segundos que você deseja atrasar).

gnome-screenshot -d -5

ImageMagick

O ImageMagick já deve estar pré-instalado no seu sistema se você estiver usando o Ubuntu, o Mint ou qualquer outra distribuição popular do Linux. Caso não esteja lá, você pode sempre baixá-lo seguindo as instruções oficiais de instalação (da fonte) . Além disso, você pode inserir o seguinte comando no terminal:

sudo apt-get install imagemagick

Depois de instalá-lo, você pode digitar os seguintes comandos para capturar uma imagem:

Para tirar o screenshot de sua tela inteira:

import -window root image.png

Aqui, “ image.png ” é o seu nome desejado para a captura de tela.

Para tirar o screenshot de uma área específica:

import image.png

Deepin Scrot

O Deepin Scrot é uma ferramenta avançada de captura de tela baseada em terminal. Semelhante aos outros, você já deve tê-lo instalado. Se não, instale-o pelo terminal digitando:

sudo apt-get install scrot

Logo após, siga as instruções abaixo para fazer uma captura de tela:

Para tirar uma captura de tela da tela inteira:

scrot myimage.png

Para tirar uma captura de tela da area selecionada:

scrot -s myimage.png

Resumindo

Então, essas são algumas das melhores ferramentas de captura de tela disponíveis para o Linux. Sim, existem mais algumas ferramentas disponíveis (como o Spectacle para distros baseadas no KDE). Contudo, se for comparar, as ferramentas acima mencionadas irão superá-las.

Da mesma forma, caso você encontre uma ferramenta de captura de tela melhor do que as mencionadas em nosso artigo, sinta-se à vontade para nos informar.

Fonte

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Como instalar o Opera 56 no Ubuntu, Debian, Linux Mint e derivados

Previous article

Como instalar o MAME (Multiple Arcade Machine Emulator) no Ubuntu, Linux Mint e derivados

Next article

You may also like

More in Dicas