in

Mozilla quer monetizar Thunderbird

A Mozilla disse que o Thunderbird continuará sendo gratuito e de código aberto.

Mozilla quer monetizar Thunderbird
Crédito: Mozilla.

A Mozilla Foundation anunciou ontem que quer monetizar o Thunderbird. Por isso, a fundação transferiu o cliente de e-mail Thunderbird para uma nova subsidiária chamada MZLA Technologies Corporation.

A Mozilla disse que o Thunderbird continuará sendo gratuito e de código aberto. Porém, movendo o projeto da sua fundação para uma entidade corporativa, eles poderão monetizar o produto e pagar pelo seu desenvolvimento mais facilmente do que antes.

Mozilla quer monetizar Thunderbird

Atualmente, o Thunderbird está sendo mantido vivo principalmente através de doações de caridade da base de usuários do produto.

Philipp Kewisch, gerente de produtos da Mozilla, disse:

A mudança para a MZLA Technologies Corporation não apenas permitirá ao projeto Thunderbird mais flexibilidade e agilidade, como também permitirá explorar a oferta de produtos e serviços aos nossos usuários que não eram possíveis sob a Mozilla Foundation.

Além disso, Kewisch disse:

A medida permitirá que o projeto colete receita por meio de parcerias e doações não beneficentes. Por sua vez, estas doações podem ser usadas para cobrir os custos de novos produtos e serviços.

O navegador Firefox, o principal produto da Mozilla, é gerenciado de maneira semelhante. Ele é administrado através de uma entidade corporativa chamada Mozilla Corporation, subsidiária da Mozilla Foundation.

Mozilla quer monetizar Thunderbird
A Mozilla já chegou a interromper o desenvolvimento de novos recursos para o Thunderbird.

Mozilla quase abandonou o Thunderbird há alguns anos

O Thunderbird, recebendo sua própria subentidade corporativa sob a Mozilla Foundation, está muito longe do status passado do projeto.

O cliente de e-mail quase morreu em 2012. Na época, a Mozilla anunciou que, devido à falta de financiamento, estava interrompendo o desenvolvimento de novos recursos do Thunderbird, comprometendo-se a fornecer apenas atualizações de segurança para o futuro.

As coisas chegaram ao fundo do poço em dezembro de 2015, quando a Fundação Mozilla anunciou planos de passar o projeto para uma nova entidade.

Em 2016, a Mozilla chegou a realizar uma auditoria (PDF) de possíveis novas residências para o Thunderbird. Assim, a fundação apontou a Software Freedom Conservancy (gerente do Git, do BusyBox, do Samba e do Wine) e a Document Foundation (gerente da suíte de escritórios LibreOffice) como possíveis destinos.

No entanto, a destruição do seu cliente de e-mail favorito reuniu a comunidade Thunderbird. As doações inundaram a Mozilla ao longo de 2016 e 2017, e a fundação mudou de ideia em maio de 2017, voltando ao projeto depois de ver a disposição da comunidade de fornecer apoio financeiro ao projeto.

Kewisch disse sobre a nova entidade corporativa do Thunderbird:

Por fim, essa mudança para a MZLA Technologies Corporation permite que o projeto Thunderbird contrate mais facilmente, aja com mais rapidez e busque ideias que antes não eram possíveis.

O projeto voltou a entrar no desenvolvimento ativo em 2017 e recebeu muitos novos recursos, incluindo uma mudança para uma nova base de código. A versão atual do Thunderbird é a v68.

Fonte: ZDNET

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

ExTiX, "o sistema Linux perfeito", ganha uma mini versão baseada no Ubuntu 20.04 LTS e kernel 5.6

Lançamento da distribuição Linux ExTiX 20.2: agora rebaseada no Ubuntu 20.04

Será que telefones Android agora são mais difíceis de invadir do que os iPhones?

Será que telefones Android agora são mais difíceis de invadir do que os iPhones?