in

Mozilla quer monetizar Thunderbird

A Mozilla disse que o Thunderbird continuará sendo gratuito e de código aberto.

Mozilla quer monetizar Thunderbird
Crédito: Mozilla.

A Mozilla Foundation anunciou ontem que quer monetizar o Thunderbird. Por isso, a fundação transferiu o cliente de e-mail Thunderbird para uma nova subsidiária chamada MZLA Technologies Corporation.

A Mozilla disse que o Thunderbird continuará sendo gratuito e de código aberto. Porém, movendo o projeto da sua fundação para uma entidade corporativa, eles poderão monetizar o produto e pagar pelo seu desenvolvimento mais facilmente do que antes.

Mozilla quer monetizar Thunderbird

Atualmente, o Thunderbird está sendo mantido vivo principalmente através de doações de caridade da base de usuários do produto.

Philipp Kewisch, gerente de produtos da Mozilla, disse:

A mudança para a MZLA Technologies Corporation não apenas permitirá ao projeto Thunderbird mais flexibilidade e agilidade, como também permitirá explorar a oferta de produtos e serviços aos nossos usuários que não eram possíveis sob a Mozilla Foundation.

Além disso, Kewisch disse:

A medida permitirá que o projeto colete receita por meio de parcerias e doações não beneficentes. Por sua vez, estas doações podem ser usadas para cobrir os custos de novos produtos e serviços.

O navegador Firefox, o principal produto da Mozilla, é gerenciado de maneira semelhante. Ele é administrado através de uma entidade corporativa chamada Mozilla Corporation, subsidiária da Mozilla Foundation.

Mozilla quer monetizar Thunderbird
A Mozilla já chegou a interromper o desenvolvimento de novos recursos para o Thunderbird.

Mozilla quase abandonou o Thunderbird há alguns anos

O Thunderbird, recebendo sua própria subentidade corporativa sob a Mozilla Foundation, está muito longe do status passado do projeto.

O cliente de e-mail quase morreu em 2012. Na época, a Mozilla anunciou que, devido à falta de financiamento, estava interrompendo o desenvolvimento de novos recursos do Thunderbird, comprometendo-se a fornecer apenas atualizações de segurança para o futuro.

As coisas chegaram ao fundo do poço em dezembro de 2015, quando a Fundação Mozilla anunciou planos de passar o projeto para uma nova entidade.

Em 2016, a Mozilla chegou a realizar uma auditoria (PDF) de possíveis novas residências para o Thunderbird. Assim, a fundação apontou a Software Freedom Conservancy (gerente do Git, do BusyBox, do Samba e do Wine) e a Document Foundation (gerente da suíte de escritórios LibreOffice) como possíveis destinos.

No entanto, a destruição do seu cliente de e-mail favorito reuniu a comunidade Thunderbird. As doações inundaram a Mozilla ao longo de 2016 e 2017, e a fundação mudou de ideia em maio de 2017, voltando ao projeto depois de ver a disposição da comunidade de fornecer apoio financeiro ao projeto.

Kewisch disse sobre a nova entidade corporativa do Thunderbird:

Por fim, essa mudança para a MZLA Technologies Corporation permite que o projeto Thunderbird contrate mais facilmente, aja com mais rapidez e busque ideias que antes não eram possíveis.

O projeto voltou a entrar no desenvolvimento ativo em 2017 e recebeu muitos novos recursos, incluindo uma mudança para uma nova base de código. A versão atual do Thunderbird é a v68.

Fonte: ZDNET