SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Não é uma boa ideia ser um nó de saída da rede Tor na Rússia

Professor e colaborador do Debian é preso sob acusação de terrorismo

Dmitry Bogatov é professor de matemática de 25 anos na Universidade de Finanças e Direito de Moscou e é colaborador ativo do Debian, e era conhecido por ser um nó de saída da rede Tor.

As autoridades russas o prenderam por acusações de organizar revoltas e reivindicar atividades terroristas ou justificar o uso do terrorismo via Internet.

A prisão do suspeito vem após os protestos anti-governo de 2 de abril em Moscou. As autoridades acreditam que Bogatov utiliza o pseudônimo de “Airat Bashirov”, que publicou várias mensagens contra o governo no site sysadmin.ru.

Essas mensagens, postadas em 29 de março, antes dos protestos, pediam aos participantes que comparecessem aos protestos na Praça Vermelha armados com “garrafas, gasolina, terebintina, plástico”.

Os amigos de Bogatov acreditam que o usuário Bashirov usou o Tor para publicar essas mensagens on-line, e o servidor Tor de Bogatov foi o nó de saída dessas mensagens em particular, deixando o endereço IP de Bogatov exposto.

As autoridades prenderam Bogatov no dia 6 de abril, mas o libertaram um dia depois, com a condição de não viajar para fora de Moscou. Dois dias depois, o mesmo juiz voltou atrás em sua decisão e ordenou que Bogatov voltasse a ser preso por 72 horas, uma decisão que ele ordenou na segunda-feira, 10 de abril, quando ele ordenou a prisão do suspeito por mais dois meses.

De acordo com a imprensa russa, o advogado de Bogatov já contestou as acusações. Segundo o advogado, Bogatov não estava em casa no momento das postagens e para comprovar tais afirmações ele submeteu gravações de vídeo de Bogatov em uma academia local e em uma loja de alimentos.

Além disso, o usuário “Airat Bashirov” continuou a postar no site sysadamin.ru mesmo com Bogatov sob custódia policial.

Comentários