in

NWi Telecom aposta em ampliação do Data Center para a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados

A empresa tem investido alto para adequação do mercado às exigências na LGPD, aprovada pelo Congresso e que entrará em vigor em agosto de 2021.

NWi Telecom aposta em ampliação do Data Center para a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), prevista para entrar em vigor em agosto de 2021, tem gerado muitas dúvidas no público e nas empresas em geral. Para se adaptar às exigências dessa regulamentação, a NWi Telecom implementou em seu Data Center o Integrated Security Monitoring & Compliance (ISMAC), sistema pensado para atender os clientes da empresa que necessitam estar de acordo com a LGPD.

A nova lei se baseia na regulamentação europeia, a General Data Protection Regulation (GDPR). Portanto, tem como objetivo garantir a segurança e proteção de dados na coleta, armazenagem e processamento de dados pessoais. Então, isso vale para empresas, pessoas físicas e o Estado.

Para garantir a segurança dos dados, é necessário que a manipulação e armazenamento dessas informações sigam padrões rigorosos, e para isso, possuir um Data Center especializado é essencial, afirma o CEO da NWi, Marcos André Chaves.

NWi Telecom aposta em ampliação do Data Center para a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados

NWi Telecom aposta em ampliação do Data Center para a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados
Marcos Andre Chaves CEO da empresa NWi

Para se adequar às regras da LGPD as organizações terão que mostrar transparência no uso dos dados. “Isso traz um beneficio gigantesco para as empresas, que conseguem construir um vínculo de confiabilidade com seus usuários”, afirma o CEO.

A tecnologia ISMAC da Exploit Hunters teve a instalação em parceria no Data Center da NWi. Assim, deu celeridade e assertividade no fornecimento dessas soluções aos clientes da empresa. Além disso, garantiu transparência no uso dos dados por essas organizações. Formatado como um ecossistema completo de cibersegurança. Sendo assim, a tecnologia inclui uma equipe de monitoramento dedicada e um Gerenciamento e Correlação de Eventos de Segurança (SIEM), com inteligência artificial proprietário.

Com isso, os relatórios da LGPD são gerados de forma automática. Além disso, possuem o Compliance para PCI DSS, GDPR, CCPA, HIPA, ISSO 27001. Portanto, o sistema também fornece relatório para os incidentes de segurança descritos na nova legislação. “Com essa tecnologia, os usuários tem acesso ao que há de mais avançado em termos de cibersegurança e compliance, além de possuírem uma ferramenta que auxiliará nos negócios digitais”, pontua o CEO.

Todos terão acesso

A NWi Telecom garante que todos os seus clientes de Data Center poderão ter acesso a essa nova facilidade, o que beneficia tanto as empresas contratantes da NWi, quanto aos seus usuários. “Nós tomamos uma atitude pró-ativa para oferecer aos clientes a possibilidade de ter acesso ao mesmo nível de proteção das gigantes de tecnologia. O cliente do Data Center da NWI ainda poderá estender o ISMAC para toda sua rede interna. Isto porque muitos dos ataques ocorrem pelo comprometimento de máquinas dos funcionários da empresa”, finaliza Marcos.

A NWi Telecom tem 25 anos de mercado na área de Tecnologia. Especializou-se nos segmentos de Telecom, TI e Monitoramento Inteligente. Assim, atende empresas do setor privado e do Governo, como Presidência da República, CAESB, Embrapa, além de pessoas físicas. Atua em Brasília e região (Formosa, Planaltina de Goiás). Atua na área de TI, Telecom, Telefonia, Segurança Patrimonial e Data Center.

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Samsung anuncia SSD 870 EVO com até 4 TB

TeamGroup valida os primeiros módulos de memória DDR5 de consumidor

como-instalar-o-argos-translate-um-tradutor-offline-no-ubuntu-linux-mint-fedora-debian

Como instalar o Argos Translate, um tradutor offline, no Ubuntu, Linux Mint, Fedora, Debian