in

Por que o Assistente do Google não salva mais gravações de voz por padrão

Por que o Assistente do Google não salva mais gravações de voz por padrão. Neste artigo, saiba mais detalhes sobre essa decisão da empresa.

O que o Google sabe sobre você?

O Assistente do Google não armazena mais gravações de vozes de usuários por padrão, anunciou a empresa nesta semana.

Por que o Assistente do Google não salva mais gravações?

Tudo tem a ver com transparência! Agora, as pessoas que interagem com o Google Assistant terão que optar por configurar o Google Assistant se quiserem ter sua voz gravada ou revisada por humanos por meio do novo programa de Atividade de voz e áudio (VAA, sigla em inglês). Esses dados podem ser usados para melhorar a Inteligência Artificial (IA) de conversação do Assistente do Google ou a capacidade do Google de reconhecer a voz de uma pessoa. Os usuários existentes do Voice Match serão solicitados a confirmar novamente que desejam que o Google armazene suas gravações.

Em breve, os usuários do Google Assistant terão a opção de reduzir a sensibilidade da resposta do assistente de IA ao comando “Ok Google”.

A série de mudanças foi introduzida depois que o Google interrompeu a revisão humana das gravações neste verão.

A empresa disse em um post no blog:

Está claro que não atingimos nossos altos padrões ao facilitar a compreensão de como os dados são usados e pedimos desculpas.

O Assistente do Google não salva mais gravações de voz por padrão
Em breve, os usuários do Google Assistant terão a opção de reduzir a sensibilidade da resposta do assistente de IA ao comando “Ok Google”. Foto: Reprodução / Venture Beat.

Outras empresas também precisam ser transparentes

Depois de ouvir uma palavra de alerta, assistentes de IA como Cortana, Siri, Alexa e Google Assistant usam gravações de voz para melhorar os sistemas de IA de conversação treinados com dados rotulados e não rotulados. Quando o ano começou, nem a mídia nem o público sabiam que humanos estavam ouvindo as interações registradas pelos assistentes de IA. Porém, a prática veio à tona nos últimos meses, inflamando o medo de que alto-falantes inteligentes possam ser usados para espionar indivíduos na privacidade de suas casas ou escritórios.

A verdade ficou clara nesta primavera, quando a Bloomberg relatou e a Amazon confirmou que humanos em várias partes do mundo ouvem gravações de voz depois de ouvir a palavra de alerta “Alexa” ou sons semelhantes.

Então, em julho, uma empresa terceirizada vazou as gravações de voz do Google Assistant para usuários na Holanda. Um dia depois, o Google verificou que humanos revisam algumas gravações, menos de 1%, informou a empresa logo após a notícia. Além disso, as gravações da Siri e da Cortana também são revisadas por humanos.

Em resposta, a Apple e o Google se comprometeram a interromper as análises humanas. Igualmente, a Amazon permitiu que os usuários desativassem as análises de gravação de voz humana.

Ao apresentar o Portal TV e outros dois novos dispositivos na semana passada, a equipe do Facebook reconheceu que coleta gravações de voz de usuários.

Os legisladores de estados como Califórnia e Illinois consideraram este ano uma legislação que exige que os fabricantes de assistentes de IA obtenham permissão dos usuários antes de gravar seus dados de voz.

Por fim, se gostou, não deixe de compartilhar!

Fonte: Venture Beat

Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre o Google Assistente na IFA 2019

Escrito por Leonardo Santana

Astrônomo amador e eletrotécnico. Apaixonado por TI desde o século passado.

Facebook compra CTRL-Labs, fabricante de ‘pulseira de leitura da mente’

Collabora adiciona decodificação MPEG-2 ao kernel Linux 5.3

Collabora adiciona decodificação MPEG-2 ao kernel Linux 5.3