SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Quais as diferenças básica do GNU/Linux em relação ao Windows? Confira!

Confira algumas diferenças entre o GNU/Linux e Windows!

Se você usa o GNU/Linux e não sabe as diferenças entre o Windows e GNU/Linux, então saiba que esse artigo é para você. Devido a falta de conhecimento de muitos e comentários sem fundamento sobre o GNU/Linux, esse post tem como objetivo um comparativo lógico e básico sobre o nosso querido GNU/Linux e o Windows.

E ainda tem gente que escreve isso aqui no SempreUPdate:

diferenças-basica-gnu-linux-windows

Bom, então chega de falta de informação e vamos lá!

Diferença básica entre o GNU/Linux x Windows

Existem vários ponto de vista em relação aos dois sistemas operacionais, tanto prós e contras de cada um, cabe ao usuário decidir qual o melhor para ele, sabendo pra que irá utilizar o sistema pode-se ter um melhor proveito do mesmo. Esperamos que você gosta da lista das diferenças básicas do GNU/Linux e Windows.

Linux: Acesso completo ao sistema por ser de código fonte aberto tanto o sistema quanto os softwares.
Windows: Não se tem acesso ao seu código fonte, a não ser que você seja um seleto grupo de pessoas, você nunca irá alterar nada no sistema.

Linux: Pela razão de ser licenciado pela GPL (Gnu Public License) pode se distribui-lo e é livre para alterar, comercializa-lo (desde que mantenha seu código fonte aberto).
Windows: Sua licença custa caro e caso você compre cinco licenças poderá usar apenas legalmente as cinco , caso se instale alguma que não seja as adquiridas estará descumprindo o contrato aceito no momento de instalação.

Linux: Aumento significativo em detecção de hardware, antigamente era mais complicado fazer a instalação de componentes, hoje em dia quase 100% de componentes internos de um computador ou notebook o linux detecta.
Windows: Se você quiser uma instalação bem feita será necessário que se tenha o CD/DVD ou o driver do componente de acordo com sua plataforma utilizada.

Linux: O suporte não é dedicado onde se contrata uma empresa especializada em linux, a maioria das distribuições utilizam comunidades, fóruns, chats para estarem trocando informações tanto de conhecimento quanto dúvidas.
Windows: A Microsoft disponibiliza uma equipe para estar dando suporte ao cliente, mas claro que isto é pago, com um valor pouco alto pode-se ter um ótimo suporte online.

Linux: Pode-se fazer tudo sobre a linha de comando, o linux é dedicado para ela pois por ser um sistema mais complexo acaba se tornando difícil de estar atuando nele.
Windows: Sua linha de comando não serve para muita coisa, é defasada e limitada.

Linux: Nas distribuições se tem um local onde pode ser baixado todos os pacotes para a plataforma, com um repositório centralizado facilita a procura por softwares. E com isso não é necessário a procura pela internet.
Windows: Descentralizado, possui inúmeros softwares mas todos espalhados e “bagunçados” pela internet, ficando mais difícil a procura por softwares.

Linux: Caso queira alterar ou adicionar algo em seu sistema pode-se estar configurando do jeito que quiser desde que esteja em seus arquivos de configuração respectivamente.
Windows: Proibido a alteração por licença, caso altere será uma violação de uso do sistema, justamente por ser fechado muitos “fuçam” nele para encontrar brechas.

Linux: Totalmente seguro, não vulnerável a vírus.
Windows: Com uma boa configuração pode-se ter um sistema seguro, mas totalmente vulnerável a vírus.

Linux: Várias runlevels, podendo alternar entre minimalista e modo gráfico de acordo com sua escolha.
Windows: Apenas uma única runlevel, com um desktop não podendo alternar entre runs se torna muito focado em modo gráfico.

Linux: Disponibilizados mais de 150 distros.
Windows: Somente o Windows.

Linux: Desenvolve seus drivers de forma livre e com código fonte (compiláveis) via engenharia reversa ou com base nas informações que são disponibilizadas por fabricantes que apoiam o software livre, que ainda são em número inferior aos parceiros da Microsoft Windows.
Windows: Tem muitos acordos com fabricantes de hardwares, e, portanto, usa drivers binários proprietários que dão bom suporte à multimédia e jogos gráficos 3D.

Linux: Mais usados em servidores do que em desktops.
Windows: Mais usados em desktops do que em servidores.

Linux: Foi projetado para não necessitar de reboot (quando instala um programa não precisa reiniciar a máquina) e muito menos reformatações periódicas.
Windows: Exige mais reboots e reformatações devido à instalação de novos programas e à instabilidades do sistema e aquelas induzidas por vírus.

Linux: E outros Sistemas Operacionais Open-Source (código aberto) é desenvolvido por um número ilimitado de colaboradores, a chamada comunidade global do software livre, apoiada na internet, onde todo e qualquer problema por mais complexo que possa parecer, acaba se transformando num problema trivial, daí o Linux ter menos Bugs, numa forma de produção colaborativa típica do século 21.
Windows: É desenvolvido por um número limitado de técnicos, em ambiente privado corporativo, na forma de uma empresa privada tradicional do século 20.

Linux: Uma maioria de softwares free.
Windows: Softwares proprietários (pagos) e com elevado preços.
Comentários