SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Review do Ubuntu 14.04.5 LTS

Como anda a versão do Ubuntu que ainda é usada pelas empresas!

O Ubuntu 14.04 foi lançado em 2014, e o Ubuntu 14.04.5 foi também lançado em 2016. Com o passar do tempo essas versões do Ubuntu vão ficando maduras e mais polidas. Eu de forma particular sempre costumo testar versões em especial LTS, inclusive já vi alguns softwares que tem longo tempo de suporte se perderem, eu sei que não é o caso do Ubuntu. Neste review fiz a avaliação do Ubuntu 14.04.5.

Como todo mundo sabe a Dell que é uma empresa conceituada no mundo de computadores vem distribuindo o Ubuntu em suas versões LTS com os computadores, inclusive no ano passado um amiga fez a compra de um computador Dell que vinha com o Ubuntu 14.04. Parece que atualmente a Dell já está distribuindo com a nova versão LTS do Ubuntu, a 16.04, pelo o que observo eles esperam o lançamento LTS completar 1 ano de lançamento para começar a distribuir uma versão mais estável, creio que o ano que vem ainda estará com a versão do Ubuntu 16.04 e somente em 2019 eles devem passar distribuir com o Ubuntu 18.04.

Todos sabemos que a próxima versão do Ubuntu a 18.04 virá com o Gnome, mas não se preocupem as versões anteriores como o Ubuntu 14.04.5 continua recebendo atualizações como correções de segurança, mas sem nenhum novo recurso, a menos que a comunidade decida finalmente em dar continuidade ao Unity ou algum Fork, ainda é tudo muito recente.

Então, vamos para a avaliação que fiz em torno do Ubuntu 14.04.5, é importante dizer o cenário de processamento que usei para avaliar.

Requisitos do Ubuntu 14.04.5

Mínimos: Intel Pentium IV CPU 2.0GHz, AMD Sempron, 1GB de RAM, 10 GB de disco rígido
Recomendados: Processador Intel Core 2 2.0Ghz, AMD Sempronm 2GB de RAM, 20 GB de disco rígido

Máquinas usadas para testar o Ubuntu 14.04.5

Cenário 1 – Intel Core 2 Duo – 2GB DDR2 – 180GB de HD.
Cenário 2 – Intel Core i5 – 8 GB de RAM DDR 3 – 500 GB de HD

review-14-04-5-lts

90%
Impressionante

Avaliamos o Ubuntu 14.04.5

Avaliamos o Ubuntu 14.04 em sua edição 14.04.5. A estabilidade com toda certeza é sobrenome nesta versão. O Consumo de memória dentro do esperado, cerca de 550 MB de RAM para a versão 64 bits e para a versão do Ubuntu 14.04.5 cerca de 450 MB, a diferença é pouca, mas significativa.

Não houve travamentos em nenhuma das versões, exceto com os recursos mínimos que usamos para testar o Ubuntu via cenário 1 acabaram, mesmo assim o sistema reorganizou os processos e depois de alguns minutos o sistema voltou ao normal e era possível utilizar todas as aplicações como 8 abas do Google Chrome, VLC executando vídeo, Skype aberto e o Unity sem nenhuma alteração visual para economizar quaisquer recursos. Já com o cenário 2, com os recursos mais folgados, o consumo não passou dos 4GB, claro, os testes que fiz foi de fato como um usuário comum, se o Ubuntu 14.04.5 fosse usado para fazer modelagem 3D ou grandes edições de imagem iria com toda certeza consumir mais recursos.

Após suspender o computador deixá-lo em modo de espera, a retorno foi suave, nada travou ou demorou para aparecer. As aplicações funcionaram de forma adequada, inclusive o Wine consegue utilizar a internet do computador, o que não vem acontecendo em algumas distribuições, mesmo tendo base Ubuntu. Mas isso vocês vão ver em futuros reviews.

  • Design
  • Estabilidade
  • Consumo de recursos
  • Usabilidade
  • Canais de Software
  • Latência dos servidores

O ponto negativo do Ubuntu 14.04.5 são os repositórios, mesmo tendo uma internet de 10MB o download estava muito lento, cerca de 100 KBps. Observei que durante a instalação a aplicação mudou os repositórios para os do Brasil, no entanto, após a instalação alterei para os padrões, e mesmo assim permaneceu lento todos os downloads.

Em resumo, se você quer uma distribuição estável e com uma boa distribuição de processamento em computadores com mais de um núcleo saiba que essa versão Ubuntu 14.04.5 é de fato a mais indicada, o seu ciclo de vida encerra em 2019, então ainda há dois anos pela frente.

Comentários