Notícias

SUSE é vendida por US$ 2,5 bilhões

0

A SUSE , empresa de software de código aberto, foi vendida  para uma empresa de ‘private equity’ sueca. A EQT Partners adquirirá a SUSE dos atuais proprietários, a Micro Focus. O negócio avaliado em US$ 2,5 bilhões e deverá ser fechado no início de 2019. O EQT é descrito como “um investidor focado no desenvolvimento com ampla experiência na indústria de software”.

SUSE é vendida

A SUSE é uma das mais tradicionais empresas do mundo Linux, com cerca de 1400 funcionários em todo o mundo. Além disso, possui lucros relativamente saudáveis. Segundo o mercado, o negócio é uma boa notícia para a SUSE. É, também, uma compra inteligente para a EQT. Ela deve aproveitar toda expertise da SUSE com o desenvolvimentode software de código aberto. A EQT possui serviços na nuvem e na IoT.

Nils Brauckmann, CEO da SUSE, está empolgado. Deste modo, em um comunicado de imprensa, ele elogia o acordo como um “novo capítulo” no desenvolvimento da empresa.

[bs-quote quote=”Juntamente com a EQT, nos beneficiaremos de mais oportunidades de investimento e da continuidade de uma equipe de liderança focada em garantir um crescimento lucrativo de longo prazo, combinado com o sucesso de clientes e parceiros.” style=”style-2″ align=”center” author_name=”Nils Brauckmann” author_job=”CEO da SUSE”][/bs-quote]

Sob o acordo, o SUSE (que é talvez mais conhecido por oferecer o SUSE Enterprise Linux e patrocina o projeto openSUSE) voltará a operar como um ‘negócio independente’ pela primeira vez em quatro anos.

A EQT planeja “fortalecer” a posição do provedor de software de código aberto por meio de melhorias orgânicas e desta e outras “aquisições adicionais”.

O que será do openSUSE? 

Segundo os envolvidos no negócio, a venda do SUSE não terá “nenhum impacto negativo” no openSUSE. Assim, o presidente do openSUSE, Richard Brown, afirmou que o acordo “não terá impactos negativos no openSUSE”. Portanto, ele assegura um futuro tranquilo para a distribuição gratuita financiada pela SUSE.

Por outro lado, ele acrescenta que a SUSE (a empresa) continua firmemente “comprometida em apoiar a comunidade do openSUSE […] que deve continuar sob sua nova parceria com a EQT”.

SUSE é vendida

Como outros negócios Linux, o SUSE gera a maior parte de sua receita através do fornecimento de infra-estrutura por software e serviços em nuvem. No entento, tem perdido a corrida para outras marcas e o novo investidor deve dar o fôlego que se espera. O SUSE pretende enfrentar de igual para igual outros grandes players como Red Hat, Canonical,  Amazon, Google, Oracle e Microsoft.

SUSE já mudou de dono antes

Esta não é a primeira vez que a empresa SUSE é vendida. Desde sua criação, ela já passou pelas mãos de Novell, Attachmate, Micro Focus e, agora, EQT. A empresa tem sede em Nuremberg, na Baviera alemã, e foi criada há mais de 25 anos.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Como corrigir o erro engrampa-thunar-plugin no Manjaro

Previous article

Google é agora um membro Platinum da Linux Foundation

Next article

You may also like

Comments

Comments are closed.

More in Notícias