in

Transhumanismo: tudo o que você precisa saber! Físico e digital juntos!

Transhumanismo onde os mundos físico e digital se fundem! Se nunca ouviu falar, descubra com a gente o que é!

transhumanismo-tudo-o-que-voce-precisa-saber
Imagem: iStockphoto

Transhumanismo é uma filosofia cujo objetivo é melhorar a humanidade fazendo uso da ciência e da tecnologia como a biotecnologia, nanotecnologia e neurotecnologia. Com a filosofia, é possível aumentar a capacidade humana e superar limitações, sejam elas físicas ou psicológicas.

Existem atualmente, vários institutos transumanistas ao redor do mundo e que já alegam que a tecnologia vai melhorar drasticamente o intelecto e a fisiologia humana. Além disso, eles dizem que esse dia esta mais perto que nunca.

Mas, este caminho é uma via de mão dupla, tanto a tecnologia pode receber aspectos humanos quanto o contrário. Perceba, temos atualmente o uso intenso e melhorado da inteligência artificial, não é difícil encontrar robôs com aspecto quase humano.

Roberto Saracco, vice-presidente da Iniciativa da Realidade Digital IEEE é um dos autores reconhecidos em larga escala quando o assunto é inteligência artificial. Ele possui muitas pesquisas sobre o tema, especialmente IA, realidade aumentada, aprendizado de máquina, sensores inteligentes, realidade virtual e tecnologia relacionadas.

Ele diz que tanto o ser humano, quanto as máquinas estão convergindo, e em breve o ciberespaço e a realidade física serão a nossa realidade percebida. E assim, com essa convergência, estamos caminhando para uma nova criatura simbiótica.

O que já é realidade no Transhumanismo?

Transhumanismo: Gêmeos digitais

O termo já faz parte do transhumanismo, e é uma realidade aplicada. Perceba que o fenômeno é impulsionado através de uma interseção entre humanos e tecnologia, é assim que nascem os gêmeos digitais que são modelos virtuais de tudo o que existe no plano dito físico, inclusive seres humanos.

Imagine que é possível fazer um cópia exata de tudo o que você quer, inclusive de você mesmo. A cópia digital ocorre com o uso de sensores, e são eles que vão combinar as características e o comportamento do indivíduo.

Em resumo, tenha-os como clones, só que um está no plano físico e outro no mundo virtual. E tem mais, com o transhumanismo é possível atualizar a versão digital, neste caso o gêmeo, a qualquer tempo para qualquer mudança, através de sensores que vão fazer todo o sincronismo.

Saracco acredita que os gêmeos físicos e digitais serão bem mais ligados do que atualmente no futuro. Também diz que a fronteira entre humanos e máquinas será rompida, e que pode haver uma fusão entre um gêmeo digital e seu gêmeo físico.

A realidade resultante, a que iremos perceber, existirá parcialmente no mundo físico e parcialmente no ciberespaço. Conclui.

Máquinas inteligentes

Saracco também cita as máquinas inteligentes como uma realidade presente do transhumanismo. Segundo ele, há quatro tipos de inteligência que podem tornar as máquinas mais inteligentes, incorporada, compartilhada, coletiva e emergente. No relato, ele usa os carros autônomos para explicar melhor.

Nos carros autônomos, a combinação das tecnologias poderá fornecer ao veículo a conscientização e a compreensão dos arredores. A inteligência pode ser agrupada. E isso pode ser uma realidade com o uso de sensores que permitiram a comunicação entre os veículos, e assim, poderão transitar com mais segurança pois estão compartilhando informações entre si.

Com o passar do tempo, as máquinas ganharão consciência e vão aprender a lidar com as mais diversas situações, diz Saracco. E assim, com o passar do tempo e o amadurecimento da tecnologia, elas serão capazes de prever como as situações evoluirão.

Ele diz que alguma máquinas já conseguem, na atualidade, sentir os estados emocionais das pessoas na multidão observando seus rostos e comportamentos.

Melhoria humana

Hoje em dia, já ouvimos falar em exoesqueleto, óculos inteligentes e tantos outras extensões que melhoram a capacidade física e mental do ser humano, e sim, essa melhoria faz parte do transhumanismo. Saracco também aponta que já está em andamento, o uso e criação de novos tipos de próteses para o melhoramento da características humanas específicas.

As próteses inteligentes estão se tornando tão perfeitas que não são mais consideradas peças artificiais, diz ele. O cérebro os inclui no mapa do corpo.

Dito isso, ele se refere aos implantes médicos que monitoram a saúde e serão tão populares e diversificados, que já consegue prevê a medicina personalizada para o paciente, e diz que será difícil para as pessoas viverem sem os implantes.

Ter um implante conectado perfeitamente ao ciberespaço pode se tornar uma vantagem competitiva, levando rapidamente à adoção em massa, diz Saracco. Nosso espaço cognitivo se estenderá ao ciberespaço através de um implante médico, um continuum onde será impossível separar o eu cognitivo do eu estendido. Na próxima década, a relação entre o ciberespaço se tornará perfeita, uma espécie de sexto sentido.

Mas, Saracco também chama à atenção as preocupações éticas, elas devem existir até por conta das consequências. Com isso, o aprimoramento tecnológico para servir a humanidade caminha a passos firmes e concretos.

Se olharmos para o passado vamos perceber o quanto a tecnologia já melhorou e muito especialmente no âmbito médico, aumentando a capacidade de diagnóstico mais precisos, como também robôs sensíveis em cirurgias.

Estamos caminhando para uma realidade de filmes, mas que estará bem próximo da humanidade nos próximos anos. O transhumanismo ainda cabe debate, mas é necessário expandir o conhecimento e perceber até aonde já avançamos.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Bug do Ubuntu 19.10 compartilha pastas de mídia com outras pessoas

Mir do Ubuntu trabalhará com renderizador substituível

Jogo de RPG 'Urtuk: The Desolation' entra no First Access com suporte para Linux

Jogo de RPG ‘Urtuk: The Desolation’ entra no First Access com suporte para Linux