Uso de CPU AMD dispara entre jogadores Linux e chega a quase 70%

Além disso, AMD openSIL e laptops AMD superam 2023.

Claylson Martins
3 minutos de leitura

O uso de CPU AMD dispara entre jogadores Linux e chega a quase 70% segundo os últimos dados oficiais. Tudo isso pode ser o resultado do trabalho em torno do kernel Linux. Assim, a CPU AMD Ryzen chega ao uso de até cerca de 70% para jogadores de Linux, conforme medido pela Pesquisa Steam (impulsionado em grande parte graças ao sucesso do Steam Deck).

Além disso, o openSIL da AMD sendo anunciado para substituir o AGESA dentro de alguns anos por este código de inicialização de silício de CPU de código aberto. Deste modo, os laptops AMD estão mais interessantes chegando ao mercado com compatibilidade com Linux, preparativos iniciais para Suporte para CPU AMD Zen 5 Linux e muito mais.

Uso de CPU AMD dispara entre jogadores Linux e chega a quase 70%

O criador do Linux, Linus Torvalds, está ficando frustrado com os bugs do gerador de números aleatórios do hardware AMD fTPM em sistemas Ryzen recentes que assolam o kernel e expressou o desejo de desabilitar seu uso.

Os engenheiros da AMD têm trabalhado em muitas peculiaridades e estranhezas no tratamento de suspensão/retomada do sistema para torná-lo mais confiável em seu hardware, especialmente em laptops Ryzen. Além das melhorias na confiabilidade de suspensão/retomada e dos aprimoramentos de suspensão para inatividade (s2idle), um de seus engenheiros também descobriu uma linha única fácil como um pequeno passo para acelerar o tempo de retomada do sistema.

Fãs de código aberto, alegrem-se, a coisa mais emocionante que li durante toda a semana ou talvez no mês: “A AMD está comprometida com software de código aberto e agora está se expandindo para vários domínios de firmware com a re-arquitetura de sua pilha x86 AGESA FW – projetada com UEFI como o firmware host que impediu o escalonamento, para outras soluções de firmware host, como coreboot, oreboot, FortiBIOS, Project Mu e outros. Uma arquitetura mais nova e aberta que potencialmente permite redução superfície de ataque e escalabilidade perceptivelmente infinita estão agora disponíveis como uma prova de conceito, dentro da comunidade de código aberto para avaliação, chamada AMD openSIL – Biblioteca de Inicialização de Silício de Código Aberto.”

Share This Article
Follow:
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.