in

Vulkan 1.1.109 é liberado com duas novas extensões Intel

Além disso, o Mutter do GNOME dá outro passo em direção ao X11-Less, iniciando o XWayland On-Demand

Vulkan 1.1.109 é liberado com duas novas extensões Intel

O Vulkan 1.1.109 foi lançado como a mais recente atualização desta especificação de gráficos/computação. E o Vulkan 1.1.109 é liberado com duas novas extensões Intel, duas semanas após o Vulkan 1.1.108. Assim, há algumas correções/esclarecimentos de documentação diferentes. Há também duas novas extensões de fornecedor contribuídas pela Intel.

VK_INTEL_performance_query: uma extensão para permitir que um aplicativo capture dados de desempenho para análise externa por uma biblioteca/aplicativo separada. Os Analisadores de desempenho gráfico da Intel já fazem uso desta extensão, bem como da biblioteca de código aberto Intel Metrics Discovery. Essa extensão também pode acabar sendo necessária para outros utilitários de análise/perfis Vulkan de terceiros.

VK_INTEL_shader_integer_functions2: esta extensão Vulkan foi trabalhada por um conjunto diferente de desenvolvedores da Intel e adiciona suporte para novas instruções no SPIR-V e similar à extensão GLSL do OpenGL INTEL_shader_integer_functions2.

Mais detalhes sobre as alterações do Vulkan 1.1.109 através deste commit do Git.

Mutter do GNOME dá outro passo em direção ao X11-Less, iniciando o XWayland On-Demand

O desenvolvimento de recursos do GNOME 3.34 continua em velocidade máxima com muita atividade interessante neste ciclo particularmente em relação o Mutter. No topo das melhorias de performance/lag/gagueira, a Mutter viu a fusão dos patches de preparação “X11 excision”.

As correções do Mutter feitas pelo desenvolvedor de longa data do GNOME, Carlos Garnacho, em torno da preparação para a excisão do X11 foram mescladashá pouco. Este código é uma refatoração variada. Graças a outros esforços já mesclados, deve ser suficiente para iniciar o GNOME Shell com o argumento de linha de comando -no-x11 para poder iniciar sem o suporte X11/X.Org e poder iniciar o XWayland sob demanda quando necessário.

Como parte dessa refatoração, houve a divisão do código de inicialização do XWayland e a alteração de diferentes bits do X11 e do Wayland. Esta é apenas a longa lista de aprimoramentos do Mutter na fila para o GNOME 3.34 que será lançado em setembro.

Driver de gráficos Intel Linux adicionando suporte para o Mule Creek Canyon PCH

Mesa 19.0.5 liberado e a série se aproxima do fim

Mule Creek Canyon é o PCH a ser emparelhado com processadores Intel Elkhart Lake. Elkhart Lake é o sucessor do SoC do Gemini Lake que contará com gráficos da classe Gen11 e agora, graças ao driver de código-fonte aberto do Intel Linux, sabemos que o novo PCH é o Mule Creek Canyon. 

O Mule Creek Canyon não parece ser amplamente divulgado até agora, porém apareceu na mais recente atividade de desenvolvimento de código aberto da atualidade. O Mule Creek Canyon é o novo PCH do Elkhart Lake e exigiu algumas pequenas mudanças em torno do remapeamento do Port-C que diferem de outros hardwares gráficos do Icelake.

O suporte inicial a gráficos do Elkhart Lake está chegando no lado do Linux com o kernel 5.2. Esses bits do Port-C/Mule Creek Canyon. No entanto, não devem ser fundidos até o Linux 5.3. Contudo com o SoCs de Elkhart Lake ainda parecendo estar a alguns meses de distância, o timing do kernel vai dar certo e o Linux 5.3 deve ser lançado pelo Ubuntu 19.10 e pelo Fedora 31.

Intel 19.20.13008 restaura o Broadwell para a qualidade de produção

Vulkan 1.1.109 é liberado com duas novas extensões Intel

Poucos dias após a atualização anterior da pilha de tempo de execução de computação de código aberto OpenCL da Intel, outra versão marcada agora está disponível. E é uma boa notícia para os proprietários da Broadwell.

Este novo Intel 19.20.13008 Compute Runtime não lista nenhuma alteração importante em comparação com a atualização há poucos dias. Porém, na matriz de suporte está agora o hardware Broadwell como sendo de qualidade de produção. Versões anteriores da Intel compute run-time foram rebaixadas para a qualidade “beta” devido a regressões com os testes de certificação da Intel. Mas agora, com essa nova versão v19.20.13008, essas regressões parecem ser tratadas e, assim, restaurar a certificação de produção.

Os gráficos “Gen 8” da Broadwell são o hardware mais antigo a ser suportado pela moderna pilha de drivers OpenCL NEO da Intel. Aqueles que buscam suporte a gráficos OpenCL em Haswell e anteriores podem continuar usando o driver Beignet da Intel com suporte a OpenCL 2.0.

As fontes da Beignet continuam disponíveis e são empacotadas na maioria das distribuições Linux modernas. A Intel está concentrada nesta pilha de computação “NEO” para Broadwell e vai encaminhar o hardware Icelake “Gen 11”.

Aqueles que quiserem experimentar esta última versão de execução Linux de código aberto da Intel podem encontrá-la no GitHub.

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Wine 4.9 foi lançado com capacidade de instalar drivers Plug & Play

Wine 4.9 foi lançado com capacidade de instalar drivers Plug & Play

Entenda o que é software livre, o que é código aberto e software gratuito, entenda as diferenças!