in

Xiaomi investirá US$ 7,2 bilhões em 5G, IA e IoT em cinco anos

A Xiaomi está enfrentando forte concorrência em seu principal negócio de smartphones.

Xiaomi e seu módulo incomum de câmera
Crédito: REUTERS | Abhishek N. Chinnappa.

A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi investirá pelo menos 50 bilhões de yuans (US$ 7,2 bilhões) em 5G, inteligência artificial (AI) e Internet das Coisas (IoT) nos próximos cinco anos.

Xiaomi investirá em 5G, IA e IoT

2020 será o ano das inovações nos negócios envolvendo o 5G da Xiaomi. O fundador da Xiaomi, Lei Jun, escreveu em uma carta de ano novo para seus funcionários no WeChat, dizendo que será um ano crítico para a empresa em sua tentativa de avançar com smartphones e AIoT (AI + IoT): que são os dois principais motores de crescimento da empresa.

Assim, a empresa com sede em Pequim, que inicialmente planejava alocar cerca de 10 bilhões de yuans nos próximos cinco anos em 5G, AI e IoT quando criou a idéia de “All in AIoT” no início de 2019, decidiu aumentar o investimento.

Lei disse:

Na arena do ‘5G + AIoT’, investiremos pelo menos 50 bilhões de yuans nos próximos cinco anos.

Além disso, ele acredita que a nova estratégia se tornará uma “vitória absoluta em todos os cenários inteligentes”.

A Xiaomi está enfrentando forte concorrência em seu principal negócio de smartphones. Isso ocorre pois outros fabricantes chineses, especialmente a Huawei, continuaram a diminuir as quotas de mercado de players menores. No terceiro trimestre de 2019, os números de remessas de smartphones da Xiaomi caíram 30,5% ano a ano na China, enquanto seus envios globais também caíram 3,3%, de acordo com notas de pesquisa da IDC.

Mais detalhes da carta

O primeiro dia útil de 2020, 2 de janeiro, marcou o início do 10º ano da Xiaomi desde o seu início. Lei também compartilhou na carta o “recorde sem precedentes” da Xiaomi de se tornar a primeira marca de TV inteligente a despachar mais de 10 milhões de unidades na China dentro de um ano durante 2019.

Xiaomi investirá US$ 7,2 bilhões em 5G, IA e IoT em cinco anos
Redmi K30. Imagem: Reprodução | Fossbytes.

Além disso, a carta anunciou que a Xiaomi recrutou Chang Cheng, ex-chefe de unidade de negócios de smartphones da Lenovo China, para ingressar na empresa como vice-presidente de planejamento de produtos para celulares. Ainda mais, Lei acrescentou que a empresa continuaria a contratar talentos extraordinários de todo o mundo, que realmente refletem os valores da empresa.

Por fim, Lei escreveu:

Peço a todos os Xiaomiers que sigam cinco diretrizes, que devemos fazer amizade com nossos usuários, manter a estratégia econômica, priorizar inovações tecnológicas, insistir em fornecer produtos da melhor qualidade e manter nossa mentalidade empreendedora e espírito de luta.

O que você achou da Xiaomi investir em 5G, IA e IoT nos próximos anos?

Se gostou, não deixe de compartilhar!

Fonte: ZDNET

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.