Os produtores de conteúdo estão ganhando uma série de novas ferramentas para gerar receita com seus vídeos fora da publicidade tradicional. Além disso, a promessa engajar melhor seus fãs, de acordo com as notícias divulgadas na conferência VidCon em Anaheim, Califórnia. Isso inclui o lançamento de associações (ou comunidades) de canal, merchandising, parcerias de marketing via FameBit e o lançamento de “Premieres”. Neste caso, é oferecido um meio termo entre vídeos editados, pré-gravados e transmissão ao vivo. Desta forma, o Youtube cria novas ferramentas para quem deseja lucrar com vídeos.

Associações

Página Famebit

Antes, o YouTube oferecia  um modelo de “Patrocínio” do tipo Twitch  no YouTube Gaming. Assim, os fãs poderiam ‘patrocinar’ um canal por US $ 4,99 por mês. Da mesma forma, também deu a eles acesso a produtos digitais exclusivos, como crachá personalizado e emoji.

O YouTube começou a testar esse programa no ano passado. Então, os testes comprovaram aumento de a associações ao canal do YouTube. Ao contrário dos jogos do YouTube, as associações ao canal têm requisitos adicionais .

Os criadores de conteúdo precisarão ter 100.000 inscritos ou mais, ter mais de 18 anos e ser membros do Programa de parceria do YouTube.

Imagem: Techcrunch

No entanto, o preço para apoiar o canal de um criador continua o mesmo: US $ 4,99 por mês e inclui crachás personalizados e os emoticons exclusivos. Agora, se você quer fazer download dos vídeos do YouTube você pode acessar o YouTube-MP3 e fazer o download de forma simples do conteúdo que desejar.

Ele também permitirá que os inscritos tenham acesso a postagens exclusivas para membros na guia Comunidade, onde os criadores compartilham regalias personalizadas de tempos em tempos, como acesso a uma transmissão ao vivo exclusiva, vídeos adicionais, notícias sobre os próximos eventos, acesso antecipado a venda de ingressos e outras coisas.

Imagem: Techcrunch

O YouTube diz que analisará essas vantagens. O objetivo é garantir que elas atendam às diretrizes da plataforma. Além disso, devem ser algo que o criador possa realmente fornecer.

Google fica com 30%

Famebit

Imagem: Techcrunch

“Esse conjunto de ferramentas é bastante poderoso, por isso queremos garantir que eles não coloquem produtos por aí, com os quais eles realmente não possam se comprometer”, explica o diretor de gerenciamento de produtos, Rohit Dhawan. Ele é o responsável pelo setor de monetização alternativa no YouTube. Rohit diz que o criador pode oferecer quase qualquer coisa dentro das diretrizes do YouTube.

Semelhante aos patrocínios, o YouTube retém 30% da receita de patrocínio depois que o imposto sobre vendas local é deduzido, mas cobre todos os custos de transação, incluindo as taxas de cartão de crédito.

Mercadorias

Além das associações, os criadores também poderão vender diretamente aos fãs. Em uma seção  abaixo do próprio vídeo, os criadores de conteúdo com mais de 10.000 inscritos podem oferecer mercadorias. Podem ser ofertadas camisetas, bonés, capas de telefone ou qualquer um dos mais de 20 itens de mercadorias. Isso desde que façam sentido para o canal.

Um dos criadores de conteúdo (vídeo abaixo) transformou um personagem e pelúcia e vendeu mais de 60 mil unidades. Em apenas 18 dias, ele arrecadou US $ 1 milhão em lucro.

Este novo programa está sendo lançado em parceria com a plataforma de mercadorias personalizadas Teespring.

Além disso, os criadores que se conectaram diretamente com os patrocínios da marca pela FameBit, empresa adquirida pelo Google 2016 , também poderão usar a prateleira de produtos que estão vendendo para indicar aos fãs. É o caso de videogames, roupas ou qualquer outra produto vendido online. Esse recurso foi anunciado na VidCon, mas não foi lançado ainda.

 

 

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Ubuntu é usado em todo o mundo, revela pesquisa

Previous article

AdBlock para Chrome recebe atualização

Next article

You may also like

More in Notícias