in

5 razões para não atualizar o kernel do Linux

Saiba porque não há necessidade de atualizar constantemente o kernel do Linux

Neste artigo iremos apresentar as razões para não atualizar o kernel do Linux constantemente, principalmente em servidores. Temos regularmente avisos para atualizar o kernel do Linux nas mais diversas distribuições existem no mundo.

O que temos que pensar se realmente necessitamos atualizar e quais os benefícios ou não desta nova versão.

Abaixo segue as 5 razões para não atualizar o kernel do seu Linux.

Razão 1: Melhorias de estabilidade

O kernel do Linux é extremamente estável. Há muito poucos motivos para atualizar o kernel do seu Linux por uma questão de estabilidade. Sim, sempre há ‘casos extremos’ que afetam uma porcentagem muito pequena de servidores. Se os seus servidores forem estáveis, é mais provável que uma atualização do kernel introduza novos problemas, tornando as coisas menos estáveis, não mais.

 

Razão 2: Drivers atualizados

Sim, você atualizará os drivers de dispositivo Linux, mas a maioria, senão todas, essas atualizações serão para hardware que você não possui e para coisas que você não usa. A menos que você esteja usando hardware de ponta lançado nos últimos 6 a 12 meses, há pouca chance de que qualquer atualização melhore significativamente o desempenho ou a estabilidade do servidor, especialmente se seus servidores já estiverem estáveis.

 

Razão 3: Nova funcionalidade

Ocasionalmente, atualizar o kernel do Linux trazem algumas novas funcionalidades. Provavelmente, levará anos antes que qualquer software em seu sistema comece a usar essa funcionalidade. E quase nunca é o caso de “exigir” essa nova funcionalidade.
Portanto, sim, você terá, mas terá um efeito positivo zero no desempenho do sistema.

 

Razão 4: Maior velocidade

A comunidade de desenvolvimento do Linux gasta muito tempo melhorando o desempenho do Linux. No entanto, a realidade é que o kernel do Linux já é muito rápido e os aumentos de desempenho incrementais para a maioria dos sistemas não serão perceptíveis. Embora alguns subsistemas possam ter melhorias interessantes, em geral, mesmo as principais liberações geralmente trazem uma melhoria de desempenho inferior a 1% para cargas de trabalho típicas e muitas vezes podem resultar em uma leve degradação do desempenho.

 

Razão 5: Tempo de inatividade

Não é suficiente apenas instalar um novo kernel. Você deve reinicializar o servidor para que o novo kernel comece a operar. Isso significa tempo de inatividade do servidor e trabalho extra. Alguns servidores podem não “inicializar” ou levar muito tempo para inicializar devido ao fsck.

Conclusão

Caso você tenha avaliado as razões acima, e tenha respondido a sim pelo menos numa delas, sugiro você repensar a necessidade de atualizar o kernel da sua distribuição Linux.

Os artigos abaixo complementaram seu conhecimento.

Agradeço à todos pelas sugestões de artigos.

Conheça os recursos do Kernel Linux 5.10

Canonical lança novas atualizações de segurança do kernel do Ubuntu