A respiração é o novo método de identificação usado para desbloquear um smartphone!

Isso, os usuários só precisam respirar!

Jardeson Márcio
3 minutos de leitura
Imagem: Reprodução | Gizchina

Sempre que queremos desbloquear nossos smartphones, usamos senhas, nossa digital ou a identificação facial. Mas, pesquisadores querem mudar isso e a respiração pode ser o novo método de identificação usado para desbloquear smartphones no futuro.

Desbloqueio de smartphones

Na última década, experimentamos todos os métodos de identificação em smartphones. Eles incluem senhas, reconhecimento de impressão digital, reconhecimento facial, padrões de desenho e outros. No entanto, nenhum deles é ideal em termos de segurança e praticidade.

O Gizchina encontrou, recentemente, um artigo científico interessante que descreve uma nova forma de identificação do usuário, que ainda tem muitas dificuldades técnicas com sua implementação.

Novo método de identificação via respiração para desbloquear smartphones

Pesquisadores da Universidade Kyushu e da Universidade de Tóquio, no Japão, forneceram um novo método para desbloquear smartphones. Os usuários só precisam respirar.

Para entender como esse método funciona, devemos nos familiarizar com alguns termos. Por exemplo, existe o chamado “nariz eletrônico”, que usa o sistema de sensores olfativos. Assim, pode analisar vários cheiros no ar e identificar com precisão os componentes do cheiro.

a-respiracao-e-o-novo-metodo-de-identificacao-usado-para-desbloquear-um-smartphone
Imagem: Reprodução | Gizchina

O novo método de identificação usa o nariz eletrônico. Mas como os smartphones podem entender que a respiração pertence a alguém? Acontece que a composição da respiração que exalamos é muito complexa. Por exemplo, quando comemos, nossa respiração muda de acordo. Mesmo assim, cada um de nós tem uma química única em nossa respiração. Segundo estudiosos, o ar que exalamos pode ser usado para identificar algumas doenças, como o diabetes, por exemplo.

Os pesquisadores descobriram que existem pelo menos 28 compostos em uma respiração. Eles usaram um sensor de odor de 16 canais. Cada um dos canais pode identificar vários odores. Além disso, eles usaram aprendizado de máquina para analisar a composição química da respiração de cada pessoa.

Surpreendentemente, a taxa de acerto atingiu 97,8%. A propósito, a taxa de precisão do reconhecimento facial é de 99,97%, enquanto os scanners de impressão digital funcionam com precisão de 98,6%, aponta o Gizchina.

Infelizmente, a escala de pesquisa ainda é muito pequena. Assim, seus resultados não podem ser considerados razoáveis. Em palavras simples, esta tecnologia ainda não está madura.

Todos nós precisamos proteger nossas informações pessoais. Mas devemos admitir que ainda não existe um método de identificação ideal que também seja seguro. Assim, esperamos que esse novo método receba uma atenção especial e as pesquisas sejam intensificadas, para que tenhamos um método aparentemente mais seguro que os atuais.

Share This Article
Follow:
Jardeson é Mestre em Tecnologia Agroalimentar e Licenciado em Ciências Agrária pela Universidade Federal da Paraíba. Entusiasta no mundo tecnológico, gosta de arquitetura e design gráfico. Economia, tecnologia e atualidade são focos de suas leituras diárias. Acredita que seu dia pode ser salvo por um vídeo engraçado.