in

Jogos para PC: o que bombou e o que flopou em 2019

Assinaturas, streaming e um anúncios surpresa marcaram o ano.

Altos e baixos dos jogos para PC em 2019
Imagem: Reprodução | Tech Spot.

Enquanto nos despedimos este ano dos jogos para PC, é hora de dar uma olhada no ano que termina e refletir sobre altos e baixos dos jogos em 2019. Portanto, em relação aos jogos para PC, veja o que bombou e o que flopou em 2019.

Foi um ano cheio de grandes controvérsias e fechamento de estúdios, enquanto os serviços de assinatura e streaming começaram a oferecer novas maneiras intrigantes para jogarmos alguns dos melhores jogos de PC já feitos.

Aqui estão os altos e baixos dos jogos para PC em 2019

A falta de GPU

Em 2018, a crescente demanda por criptomoedas levou os investidores a comprar GPUs em uma escala sem precedentes.

Os mineradores de criptografia comprariam várias cópias da mesma GPU, antes de instalá-las em plataformas não-projetadas para o único objetivo de mineração de criptomoedas. Assim, os estoques de GPU acabaram, os preços dispararam e os jogadores de PC perderam.

Felizmente, com a demanda por cripto diminuindo em 2019, podemos obter mais uma vez o hardware de jogos mais recente a preços razoáveis. Além disso, é de se esperar que a Nvidia e a AMD estejam melhor preparadas caso houvesse outro pico de vendas de GPU no futuro.

(Crédito da imagem: Epic Games)

Epic Game Store joga duro para atrair jogadores

A recepção à nova loja jogo da Epic tem sido tumultuada e imprevisível. As pessoas oscilam de um lado para o outro quando tem jogos grátis de alta qualidade, e de outro modo quando a Epic lança os principais títulos inicialmente programados para um lançamento do Steam bem debaixo do nosso nariz.

Ninguém está argumentando que um pouco de competição para o Steam é uma coisa ruim, mas jogar sacos de dinheiro a desenvolvedores épico não adicionou nenhum recursos para tornar a sua plataforma um serviço agradável ao uso.

Os recursos de armazenamento e pesquisa são surrados, não há compartilhamento de família, streaming ou qualquer outro recurso.

Ainda não é uma plataforma digna dos grandes jogos que hospeda, mas os jogadores de PC são forçados a se contentar com isso, se quiserem jogá-los.

(Crédito de imagem: Microsoft)

O Xbox Game Pass é excepcional

Este ano, a Ubisoft e a Microsoft se uniram à briga de serviços de jogos para PC baseados em assinatura, seguindo a sólida oferta Origin Access da EA, que existe há alguns anos. Porém, desses dois, o Xbox Game Pass da Microsoft para PC roubou a cena com sua pechincha assinatura introdutória e coleção de jogos.

O que destaca o Game Pass é o elemento de surpresa agradável. Sim, você obtém os melhores jogos da Microsoft, mas também uma mistura maravilhosa de jogos indie e mainstream dos últimos anos.

Os principais jogos de 2019 como Metro: Exodus, Bloodstained: Ritual of the Night e Outer Worlds estão aqui, além de sucessos independentes como Hollow Knight, Slay the Spire e Void Bastards.

O Xbox Game Pass surgiu do nada para se tornar o serviço de assinatura de jogos de melhor valor no PC.

(Crédito de imagem: Google)

Google Stadia não está pronto para o grande momento

Isso já aconteceu com a Amazon antes e agora parece que está acontecendo com o Google. Você pode ter todo o dinheiro do mundo, mas se você não entender o negócio dos jogos, isso não ajudará.

O Google Stadia é um ótimo conceito e talvez devesse ter demorado mais tempo antes de ser lançado com um catálogo de jogos fraco, preços confusos (e não baratos) e problemas de desempenho. É um serviço estranho e de várias camadas que mostra que a revolução do streaming ainda não está pronta. Ou talvez o Google não seja a empresa ideal.

Obviamente, ainda é cedo para o serviço, e provavelmente haverá dias melhores no momento em que o Google se encontrar. Entretanto, no estado atual de meio termo, ele simplesmente não justifica o preço.

(Crédito da imagem: ZA / UM)

Altos e baixos dos jogos para PC em 2019

Jogos alternativos estranhos encontram sucesso

2019 não viu o mesmo alarde de IPs de grandes nomes e RPGs obrigatórios de mundo aberto que estamos acostumados. Foi um ano estranhamente quieto, mas isso permitiu que jogos mais experimentais se destacassem entre os melhores do ano.

O detetive dourado RPG Disco Elysium é sem dúvida o melhor deles, enquanto Outer Wilds prova que você não precisa de um cosmos sem fim e de orçamentos enormes para criar um belo jogo de exploração espacial. O RPG mais popular deste ano foi o The Outer Worlds, da Obsidian, e até isso mantém um certo charme pessoal e discreto, refletindo seu orçamento não muito triplo.

Outros títulos notáveis neste ano de esquisitices refrescantes são: Untitled Goose Game, Sunless Skies e o inimitável e estranho Hypnospace Outlaw, que o vê fazendo um trabalho de detetive em uma inter-rede do estilo dos anos 90.

(Crédito da imagem: Blizzard)

Loot boxes  continuam a atormentar jogos para PC

Em 2017, a UE e outros governos em todo o mundo reprimiram os Loot boxes, com o Star Wars Battlefront II da EA no cerne do debate em torno dos pacotes aleatórios de itens em que jogadores (geralmente crianças) gastam dinheiro de verdade.

A Bélgica proibiu completamente as Loot boxes, a Holanda trouxe restrições pesadas, enquanto outros países – incluindo o Reino Unido – continuam a debater se é de fato uma forma de jogo.

Embora a prática tenha diminuído nos jogos premium tradicionais desde então, um estudo recente da Universidade de York descobriu que a presença de Loot boxes continua a aumentar. Em 2019, 71% dos 463 jogos Steam mais jogados estudados continham caixas de saque, contra 4% em 2010.

Eles podem não estar ganhando as manchetes como antes, mas continuam a ser uma prática comum em 2019, o que deixa muitos jovens à mercê desse sistema de monetização moralmente dúbio.

(Crédito da imagem: oculus)

A realidade virtual é o nicho tecnologicamente mais alucinante dos jogos. Quem usa o fone de ouvido fica impressionado e, no entanto, a aceitação continua bastante baixa.

Entre no Oculus Quest, um fone de ouvido enganosamente poderoso que tem muitos dos melhores jogos de realidade virtual usando seu hardware interno. O Quest recebeu recentemente uma atualização do ‘Oculus Link’ que permite usá-lo para jogar também jogos de realidade virtual com um cabo USB 3.0. A atualização ainda está na versão beta, mas já faz com que o Quest funcione basicamente como um fone de ouvido para PC, tornando-o o fone de ouvido VR mais versátil do mercado.

Os números de vendas da Quest foram impressionantes e, no último trimestre, foram “quase o dobro dos números de vendas combinados do Oculus Rift S e Oculus Go”segundo a empresa de pesquisa SuperData. O Quest sem fio parece ser exatamente o que as pessoas estavam esperando, mas sua compatibilidade com PC faz com que seja a melhor proposta de VR de valor até hoje.

Red Dead Redemption 2 PC

(Crédito da imagem: Rockstar)

Problemas de lançamento do Red Dead Redemption 2

Facilmente o lançamento mais aguardado para os consoles em 2019, o formidável épico ocidental da Rockstar foi um desastre absoluto no PC.

Desde a exclusividade por tempo limitado na Epic Game Store, lembrando-nos que o PC é agora um campo de batalha corporativo aberto sobre os consumidores, até um lançador de buggies que impede inúmeras pessoas de jogar.

Sim, a diversidade inerente de hardware e software entre diferentes PCs é uma consideração importante que os desenvolvedores não precisam lidar com os consoles, mas o lançamento simbólico do Red Dead Redemption 2 mostra que o PC ainda merece ser repensado.

Alyx Vance e Gordon Freeman perseguiram

(Crédito da imagem: Valve Corporation)

Half-life: Alyx pode ser um momento decisivo em VR

Com a maior equipe de desenvolvimento que já trabalhou em qualquer título anterior da Valve, Half-Life: Alyx é claramente um jogo que o estúdio está levando a sério.

Será um jogo totalmente VR, e será o primeiro jogo do Half-Life 2, lançando como lutadora pela liberdade Alyx Vance, enquanto ela tenta sobreviver às ruas da Cidade 17, uma cidade do leste europeu dominada por um império intergalático chamado Combine. Também não é uma demonstração de tecnologia, mas um jogo completo que deve ser mais longo que Half-life 2 original.

Assim, estes foram alguns dos altos e baixos dos jogos para PC em 2019.

Fonte: Tech Radar

 

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

KDE Frameworks 6 progride portando código para longe de funções obsoletas

KDE Frameworks 6 progride portando código para longe de funções obsoletas

BlackArch 2020.01.01 está disponível com 120 novas ferramentas

BlackArch 2020.01.01 está disponível com 120 novas ferramentas