SempreUPdate
Notícias sobre Ubuntu, Debian, Fedora, Linux, Android, Tecnologia, LibreOffice e muito mais!

Aprenda Programação com Python – Parte 2

Aprenda Programação com Python – Parte 2

Então você achou que programar não era para você? Não é por ser um iniciante que você não possa se beneficiar desse recurso executor de comandos. Mas antes de aprender a manejar um sabre de luz, há um longo caminho a percorrer, Padawan. Felizmente Python está aí para encurtar um pouco as coisas. Se você não leu o artigo anterior, clique abaixo:

Um pouco mais sobre variáveis

Muito bem. Você deve se lembrar de que falamos sobre variáveis no artigo anterior. As variáveis em geral representam coisas do mundo real. A quantidade de maçãs em uma cesta, a quantidade de metros percorridos, o nome de uma pessoa … portanto, cada variável que definimos possui um tipo. Calma, explico:
Vamos recordar a primeira variável que criamos:
>>>X=7
X é uma variável do tipo inteiro. Ela representa um número inteiro. X poderia ser, por exemplo: o número de maçãs contidas em uma cesta. 
Uma declaração melhor seria:
>>> macas=7
Existem muitos tipos em Python, mas para fins didático vamos trabalhar por ora com quatro tipos:
int : Integer – números inteiros;
float :  Flutuante – números decimais;
str : String cadeia de caracteres conhecido como texto para os menos técnicos;
bool : boolean – boleano, que pode ter dois valores verdadeiro (True) ou falso (False). Alguém se lembra da tabela verdade da aula de lógica?

A função type

Para descobrir o tipo de uma variável existe uma função chamada type (calma… eu vou explicar o que é uma função depois, mas você pode dar uma olhada no rodapé se quiser).  Você pode utilizar type da seguinte maneira:
>>>type(X)
Lembre-se que Python diferencia minúsculas de maiúsculas. Portanto, Type é diferente de type e x é diferente de X.
Ok, concluímos que a variável X é do tipo int.

O tipo float

Sempre que quisermos declarar uma variável que possua um valor decimal utilizamos o tipo float. Agora um exemplo de variável do tipo float:
>>>a=7.0
>>>type(a)
Você deve ter reparado que bastou colocar um ponto na declaração de variável para que ela passasse a ser float. Repare que Python utiliza a notação inglesa, diferente do formato adotado no Brasil, que utiliza vírgula.  Se você tentar declarar uma variável do tipo float utilizando vírgula só vai conseguir um erro.
Agora você pode estar se perguntando: a variável X é um número inteiro (int), ou um número decimal (float)? Afinal um número inteiro também é um numero real. Quando devo declarar uma variável como int ou float? Depende. Por ora, se for contar valores fracionários, utilize float, do contrário utilize int.

O tipo Boleano

As variáveis do tipo booleano podem conter apenas dois valores lógicos que são False (falso), ou True (Verdadeiro). Podem ser declaradas diretamente ou através de conversões (já já falaremos sobre isso). Para registrar se uma pessoa é ou não hipertenso poderíamos usar:
>>> hipertenso=True
type(hipertenso)
outras formas de obter o mesmo resultado:
 >>>hipertenso=bool(1)
Quando convertemos um int, ou float de valor 0 (zero) em bool, o valor retornado é False, ou seja, ele verifica se ali existe um valor numérico, ou se o valor é nulo.
>>>hipertenso=bool(“False”)
>>>hipertenso
True
Quando convertemos uma string de valor diferente de “” (string vazia) em booleano, o valor retornado é True, ou seja, ele verifica se ali existe uma string ou não.

O tipo String

Toda vez que declaramos uma variável como string devemos coloca-la entre aspas (‘ ‘) simples, ou entre aspas duplas (“ ”). O tratamento de strings merece alguns capítulos, mas, por ora ficaremos por aqui.

Escrevendo na tela

Para escrever uma string na tela utilize a função print (imprimir, em inglês)
>>> print(“Olá Mundo!”)
Olá Mundo!
Você também pode utilizar variáveis:
>>>hello=”Hello World!”
>>>print(hello)
Hello World!

Utilizando o teclado para entrar valores

Você pode digitar valores para suas variáveis durante a execução de um programa. Para entradas de teclado utilizamos a função input (entrada, em inglês). Digamos, por exemplo, que você queira que alguém entre com o seu nome para ser utilizado em alguma aplicação:
>>>nome=input(“Entre com o seu nome: “)
Entre com o seu nome:_
O cursor vai ficar piscando esperando que você digite a informação solicitada e pressione Enter
>>>nome=input(“Entre com o seu nome: “)
Entre com o seu nome: Vinicius
>>>nome
‘Vinicius’
Perceba que o retorno da função é uma string. Como você sabe disso? Simples. Verifique que ela está entre aspas. Portanto se eu desejo um valor numérico devo realizar a conversão do tipo.
 >>>idade=input(“Entre com sua idade: “)
‘Entre com sua idade:32
>>>idade
‘32’
Mas, você lembra? Nós queremos um valor inteiro, não string.
>>>idade=int(idade)
>>>idade
32
Você percebeu que nós atribuímos a uma variável o valor de uma função? É exatamente isso. Uma variável pode receber por valor além de tipos, uma função ou mesmo outra variável.
Quando eu faço isso o valor da variável é substituído pelo valor que é atribuído a ela.
Outro exemplo:
>>>altura=input(“Entre com sua altura: “)
Entre com sua altura: 1.83
>>>valoraltura=float(altura)
>>>altura
‘1.83’
>>>valoraltura
1.83
Melhorando sua calculadora: Adicionando novos operadores
Até aqui trabalhamos com os operadores básicos da aritmética. Se você observar o exemplo abaixo vai notar que quando somamos valores do tipo int com tipo float o valor é sempre float.
>>>3+2.0
5.0
De volta à calculadora: Novos operadores
// – Divisão inteira serve para obter o valor inteiro da divisão, ou seja, ignora um resto que seja menor do que o divisor.
% – Resto de divisão serve para obter o valor do resto de uma divisão.
** – Potenciação retorna o valor de uma potenciação. Lembre-se que obter a raiz quadrada de um número equivale a elevá-lo a ½
A precedência entre os operadores é a seguinte: **, %,//,/,*,-,+ , da mesma forma que fora do computador. Você pode usar parênteses também.
Exemplos:
4+2+5×6
4+2+30
6+30
36
Em Python:
>>>4+2+5*6 
36
4+(2+5)x6
4+7×6
4+42
46
Em Python:
>>>4+(2+5)*6
46
Qual o quadrado de 2?
>>>2**2
4
Qual a raiz quadrada de 81?
>>>81**(1/2)
9
Juntando tudo
Exemplo 1.
Construir um programa que solicite dois números e retorne a soma deles:
>>>print(“Programa soma”)
>>>n1=input(“Entre com o primeiro número”)
>>>n2=input(“Entre com o segundo número”)
>>>soma=int(n1)+int(n2)
>>>print(soma)
Agora tente:
>>>n1+n2
verifique que ao invés de somar os números ira apenas concatenar as strings que entraram.
Exemplo 2
A professora da Creche “A” quer dividir “n”  frutas entre suas “m” crianças.
Construir um programa para dividir “n” frutas por “m” crianças e retornar quantas sobram.
(Observe: não dividir uma mesma fruta entre várias crianças)
>>>n=int(input(“Entre com o número de frutas: “))
>>>m=int(input(“Entre com o número de crianças: “))
>>>frutas_por_cria=n//m
>>>frutas_restantes=n%m
print(“Cada criança receberá”, frutas_por_cria, “, e sobrarão”,frutas_restantes)
Repare que você pode utilizar vírgulas entre tipos diferentes (no caso inteiros e strings) para concatena-los.
Bom pessoal, por hoje é só.
Antes de encerrar deixo um desafio:
Construir um programa para calcular a média aritmética de dois números.
Abraços.
Funções:
Você pode pensar numa função como uma máquina de refrigerante. Você coloca uma moeda, escolhe um sabor e espera que ele te entregue o que precisa. Da mesma maneira, você possui um valor, escolhe uma função e ele te retorna algum valor, ou faz alguma coisa por você. Você não precisa saber como a máquina funciona por dentro. O que interessa é o refrigerante. Da mesma maneira não precisa saber como a função funciona. Nós voltaremos a falar de funções.

Conteúdo criado pelo colaborador SempreUPdate Vinicius!
Comentários