in

As maiores violações de segurança de 2018! E o que devem nos preocupar em 2019!

Mais do que nunca, temos que ficar de olho na nossa segurança! Proteja-se na web!

O relógio marcando a meia-noite da véspera de Ano Novo foi a melhor coisa que aconteceu para muitas pessoas em 2018. Havia muitas coisas para reclamar no ano passado, mas uma das maiores reclamações parecia ser a enorme quantidade de problemas em torno da segurança ao utilizara internet, dentre elas, violações em empresas digitais, plataformas de mídia social e até conteúdo pessoal sendo divulgado publicamente.

Depois de muitos que o mundo dos negócios permanecem ativos graças a tecnologia digital moderna, ainda é inacreditável, que tantas grandes empresas ainda consigam permitir grandes vazamentos e hacks aconteçam. Algumas pessoas já decidiram tomar as rédias da segurança de seus dados, a começar com pesquisar redes privadas virtuais através do VPNpro, mas por que isso é necessário?

Vamos dar uma olhada em algumas das maiores violações em 2018!

Quora

Para quem nunca usou a plataforma, o Quora é um site de perguntas e respostas muito popular. Embora muitos dizem que “o Quora seria apenas Yahoo Respostas melhorado”, frase que inclusive aparece no próprio site com bastante frequência, os usuários estão convencidos de que o alto nível de moderação torna o Quora único, mais agradável e cheio de discussões melhores e mais precisas.

É interessante, então, que um site que se orgulha de moderação efetiva tenha sido vítima de uma trágica violação de segurança que revelou os dados confidenciais de 100 milhões de usuários. Esse ataque mostrou uma grande fraqueza na segurança do Quora, já que além de apenas nomes e senhas foram roubados, outros dados estiveram nas mãos dos crackers.

Uma investigação revelou que os nomes dos usuários, e-mails, endereços IP, senhas criptografadas, configurações da conta, dados de personalização, ações e conteúdos públicos e até mesmo dados de sites vinculados vazaram.

Facebook

Uma das falhas mais comentadas, sem dúvida é a do Facebook, que inclusive teve um impacto financeiro quando foi descoberto que 30 milhões de nomes de usuários, detalhes de contato, gêneros, datas de nascimento, locais recentes e muito mais vazaram em um ataque direcionado.

O ataque ocorreu em 2017, mas não foi identificado até 2018. O vazamento de dados atingiu o Facebook com força. O preço da ação da empresa caiu 25% em relação ao ano passado, mesmo com muitos dizendo que havia controvérsias em torno da violação.

Google Plus

O Google é outra empresa muito grande e experiente para permitir que grandes hacks de dados aconteçam, mas 2018 nos mostrou que nada mais faz sentido. O Google Plus já estava tendo problemas importantes com a falta de interesse do usuário. Na verdade, a plataforma de mídia social deve se dissolver em abril de 2019.

Mas, enquanto se preparava para a transição para seu último ano de existência, o Google Plus foi atingido por uma violação de dados. A falha vazou cerca de 52,5 milhões de informações de contato e perfil de usuários, o que, reconhecidamente, não é pouco, e ao mesmo tempo é um absurdo pois estamos falando de um produto Google.

O que devemos esperar em 2019?

Estamos em abril, passamos do caótico 2018, no entanto, muitos de nós esperamos que o novo ano traga padrões mais elevados em muitas coisas, incluindo a segurança digital. Certamente, depois de todos os grandes hacks em 2018, as empresas aprenderam a garantir a segurança de seus usuários através de medidas avançadas de segurança.

Bom, não tenha tanta certeza. Parece que 2019 pode ser um ano hiper produtivo para os cibercriminosos. Atualmente, o Facebook já está lidando com a queda de outra controvérsia de violação de privacidade que surgiu nas últimas semanas de 2018, pois é, até os dias de hoje.

No mesmo dia, o Facebook criou anúncios direcionados aos espectadores norte-americanos para pedir desculpas pelo escândalo de vazamento de dados da Cambridge Analytica. Onde revelou que o Facebook estava coletando números de telefone e textos de usuários de dispositivos Android.

Embora a plataforma argumente que os usuários, intencionalmente ou não, autorizaram o Facebook para coletar esses dados. Especialmente quando Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, fez um pedido de desculpas utilizando seus próprios anúncios, que a empresa não merece ter acesso aos dados dos usuários se eles não podem protegê-los.

Toda a situação é indicativa dos tempos em que vivemos. Por mais importante que seja para as empresas protegerem os dados dos usuários, na realidade, elas quase sempre saem desses escândalos com pouca repercussão, e quase sem ações a serem feitas.

É por isso que é vital para os usuários terem sua segurança digital em suas próprias mãos. A maneira mais fácil e eficiente de se proteger on-line é usar uma VPN. O uso de uma VPN é vital, pois protege todos os seus dados, sem nenhum rastro de sua identidade.

Assim, mesmo que uma empresa seja invadida, seus dados serão inúteis para um cibercriminoso, pois o endereço IP e as informações pessoais ficam ocultos.Existem muitos serviços VPN excelentes para você escolher. A NordVPN é extremamente popular devido ao seu preço razoável, altas classificações e funções de segurança de nível militar. Nunca é cedo demais para considerar sua segurança digital. Se 2018 é um indicador, precisamos da proteção agora mais do que nunca.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Como instalar o SABnzbd um cliente da rede Usenet no Ubuntu

adocao-de-software-de-codigo-aberto-esta-se-acelerando-nas-empresas

Adoção de software de código aberto está se acelerando nas empresas