in

Avast fecha Jumpshot após venda de dados de usuários

Empresa alega preocupações com privacidade de venda de dados pessoais.

Avast fecha Jumpshot após venda de dados de usuários

Depois de muita polêmica em torno da venda de dados pessoais dos usuários, a Avast desativa o Jumpshot alegando preocupações com a privacidade. A Avast é acusada de venda de dados do usuário a terceiros, que pode representar um risco para a privacidade do consumidor. Agora, o fornecedor de antivírus disse que a unidade não terá mais acesso às informações coletadas dos usuários a partir de produtos e serviços da Avast. Sendo assim, a Avast fecha por completo as atividades da Jumpshot.

O Jumpshot foi comprado em 2013 e começou no Avast como uma ferramenta de limpeza de PC. Os negócios da subsidiária mudaram para a análise de dados em 2015 e seu foco virou a inteligência de marketing com base na análise dos padrões e compras de gastos do consumidor on-line.

A Jumpshot supostamente tem acesso a informações de mais de 100 milhões de dispositivos.

Avast fecha Jumpshot após venda de dados de usuários

Uma investigação conjunta conduzida pela Motherboard e PCMagpublicada nesta semana, revelou que as informações coletadas pelo Avast dos usuários e entregues ao Jumpshot estão vinculadas aos indivíduos por meio de um ID único, em um esforço para deixá-los anônimos. Entretanto, é possível separar os dados e anular o anonimato dos usuários. Então, seria possível revelar sua identidade, rastreando sua presença on-line, hábitos de navegação e compras.

A Jumpshot vende dados compactados para clientes e profissionais de marketing. Assim, a idéia de que essas informações “anônimas” podem revelar os usuários do Avast gerou sérias preocupações com a privacidade e a confiança do consumidor.

É no mínimo contraditório que uma empresa como a Avast, prometendo vender segurança on-line aos usuários, esteja envolvida nisso. O escândalo foi prejudicial ao negócio. Como resultado, a Avast agiu rapidamente na investigação – com o CEO da Avast, Ondrej Vlcek, e o conselho de administração da empresa, decidindo parar completamente o Jumpshot.

Os produtos Avast não serão alterados e o Jumpshot atenderá seus vendedores e fornecedores até que a liquidação seja concluída. Os clientes da ferramenta de marketing foram solicitados a entrar em contato diretamente com a subsidiária. 

Centenas de funcionários terão que encontrar emprego em outro lugar

Avast desativa Jumpshot após venda de dados de usuários

Em um post no blog, o CEO da Avast disse que as notícias recentes sobre o Jumpshot “feriram os sentimentos de muitos de vocês e levantaram, com razão, várias perguntas” e, como diretor executivo, ele se sente “pessoalmente responsável” pela turbulência.

Proteger as pessoas é a principal prioridade da Avast e deve estar incorporado em tudo o que fazemos em nossos negócios e em nossos produtos. Qualquer coisa em contrário é inaceitável, acrescentou Vlcek. Quando assumi o cargo de CEO da Avast há sete meses, passei muito tempo reavaliando todas as partes de nossos negócios. Durante esse processo, cheguei à conclusão de que o negócio de coleta de dados não está alinhado com o nosso prioridades de privacidade como empresa em 2020 e adiante.

O executivo parece enfatizar que a Jumpshot, tem posição como subsidiária da Avast. Assim, “opera como uma empresa independente desde o início”, com sua própria gerência e conselho de administração.

Os produtos criados pela Jumpshot ao longo dos anos foram baseados em feeds de dados da Avast. Apesar de tudo, a empresa garante que cumpriu as normas do Regulamento Geral de Proteção de Dados da UE (GDPR.

Embora a decisão que tomamos tenha um impacto lamentável em centenas de funcionários leais da Jumpshot e em dezenas de seus clientes, é absolutamente a coisa certa a fazer, disse Vlcek.

Fonte: ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.