in

Avast vende seus dados a outras empresas

Somente agora a empresa passou a notificar os usuários sobre a prática.

Avast vende seus dados a outras empresas

Há algum tempo,  foi descoberto que uma extensão para navegadores desenvolvida pela empresa Avast coletou dados do usuário. Porém, há algo que só foi revelado agora o motivo da coleta. De acordo com uma investigação conjunta da Motherboard e da PCMag, a empresa por trás do popular programa antivírus está vendendo dados de navegação na web altamente confidenciais para várias das maiores empresas do mundo. É isto mesmo: a Avast simplesmente vende seus dados pessoais e que deveriam ser confidenciais a outras empresas.

Os documentos, de uma subsidiária da gigante antivírus Avast chamada Jumpshot, mostram que o programa antivírus Avast instalado no computador de uma pessoa coleta dados e que o Jumpshot os reempacotam em vários produtos diferentes que são vendidos para muitas das maiores empresas do mundo. Alguns clientes passados, presentes e potenciais incluem Google, Yelp, Microsoft, McKinsey, Pepsi, Sephora, Home Depot, Condé Nast, Intuit, entre outras multinacionais.

Avast vende seus dados a outras empresas de que forma?

Avast vende seus dados a outras empresas

Um dos produtos mais populares da Jumpshot é o “All Clicks Feed”, que pode rastrear o comportamento do usuário, cliques e movimentação de sites com grande precisão.

Estima-se que o Avast tenha 450 milhões de usuários, enquanto os que estão à venda chegam a 100 milhões de usuários. O Avast explica a diferença, pois fornece apenas ao Jumpshot os dados dos usuários que deram sua autorização. Embora os pesquisadores não pudessem verificar isso.

A Avast vende dados sobre esses hábitos de navegação

A Avast coleta dados de usuários que se inscrevem e depois os fornece ao Jumpshot, mas vários usuários do Avast disseram que não sabiam que o Avast estava vendendo dados de navegação , o que levanta questões sobre se eles realmente sabiam com o que estavam consentindo.

De acordo com as informações às quais a Motherboard e a PCMag tiveram acesso, a Avast vendeu dados que incluíam pesquisas no Google, pesquisas por locais e coordenadas GPS no Google Maps, pessoas que visitam as páginas do LinkedIn da empresa, vídeos do YouTube visualizados e pessoas que visitam sites pornográficos. 

É possível determinar a partir dos dados coletados em que data e hora o usuário anônimo visitou o YouPorn e o PornHub. Além disso, em alguns casos, qual termo de pesquisa inseriu no site pornográfico e qual vídeo específico ele viu.

Embora informações pessoais, como nomes de usuário, não sejam incluídas nos dados, elas ainda contêm uma grande quantidade de dados de navegação específicos, e especialistas afirmam que pode ser possível desencorajar certos usuários.

Depois que foi descoberto que ele coletava informações por meio de extensões do navegador, a Avast decidiu fazê-lo diretamente por meio de antivírus. A empresa começou a pedir aos usuários atuais de sua solução antivírus gratuita que optassem pela coleta de dados,

Na ajuda do produto (aquele que quase ninguém lê), é explicado:

Se vocês se registrarem, esse dispositivo se tornará parte do painel Jumpshot e todas as atividades da Internet baseadas no navegador serão comunicadas ao Jumpshot. Quais URLs visitaram esses dispositivos, em que ordem e quando?

Questionados pela Motherboard, da Home Depot eles responderam pelo uso dos dados comprados:

Às vezes, usamos as informações fornecidas por terceiros para ajudar a melhorar nossa atividade, nossos produtos e serviços. Exigimos que esses fornecedores tenham os direitos apropriados para compartilhar essas informações conosco. Nesse caso, recebemos dados anônimos do público, que não podem ser usados ??para identificar clientes individualmente.

Enquanto a Microsoft negou atualmente manter um relacionamento com o Jumpshot, o Yelp explicou que havia sido apenas uma vez:

Em 2018, como parte de uma solicitação de informações das autoridades antitruste, a equipe de política do Yelp foi solicitada a estimar o impacto do comportamento anticoncorrencial do Google no mercado de busca local. Contratamos a Jumpshot uma única vez para gerar um relatório de dados de tendências anonimizado e de alto nível que validará outras estimativas do desvio de tráfego da Web do Google.

Fonte: Linux Adictos

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Como instalar o pCloud no Ubuntu: Serviço de armazenamento em nuvem com 10 GB grátis

Como instalar o Superpaper no Linux: Gerenciador de papéis de parede para vários monitores

Como configurar os filtros DNS CleanBrowsing no Ubuntu: Proteja as crianças de conteúdo adulto