blizzard-acaba-com-loot-boxes-de-overwatch-no-mercado-belga

A Blizzard, desenvolvedora de Overwatch, vai retirar as loot boxes deste jogo e também de Heroes of the Storm do mercado da Bélgica. A notícia foi anunciada pelo site The Enemy e em outra mídia especializada a nível internacional.

Em comunicado, a empresa anunciou a decisão na sequência da declaração de ilegalidade que a Comissão de Gaming da Bélgica (organismo de regulação de videojogos do país) atribuiu às loot boxes no passado mês de abril. A Blizzard sublinha que não concorda com “a interpretação que está sendo dada à lei” mas que se vê forçada a obedecer. Pesadas consequências caíam sobre a empresa e seus responsáveis, desde multas bem elevadas (poderiam ser superiores a R$ 3 milhões) até penas de prisão.

Indústria de videojogos parecia estar desistindo…

A grande polêmica apareceu no final de 2017, principalmente com Overwatch e Star Wars Battlefront 2. Em vários países, surgiram relatos de que alguns adolescentes estariam desenvolvendo um padrão de jogo semelhante aos de adictos em máquinas caça-níquel e jogos de cassino. O motivo seriam as loot boxes desses jogos, convidando eles a gastar dinheiro em troca da possibilidade de conseguir um bom prêmio, tal como acontece em qualquer caça-níquel online que se pode encontrar no cassinosbrazil.com.br e outros sites. Com a grande diferença que, ao contrário dos cassinos online , aqui tem menores de idade jogando.

O ministro da Justiça da Bélgica apelou à União Europeia para proibir as loot boxes, e poucos meses depois o país deu o exemplo. Em outros países, surgiram projetos de lei, inquéritos de senadores e parlamentares aos representantes da indústria do gaming (como nos Estados Unidos) e outros sinais de pressão política. Ao longo dos últimos meses, várias desenvolvedoras anunciaram a retirada de suas loot boxes, ora em desacordo, ora apresentando-se como respeitadoras de seus usuários. Assim aconteceu com Middle-earth: Shadow of War e Forza Motorsport 7.

…mas a 2K quer revidar

No dia 3 de setembro, saiu a notícia que a desenvolvedora 2K vai no sentido contrário. Em um post em seu website, a criadora de NBA pediu a seus jogadores belgas que façam ouvir sua voz junto das autoridades do seu país no sentido de permitir as loot boxes em sua edição 2019 de NBA.

Ao contrário de outras empresas, que aproveitaram a situação para bolar novas formas de monetizar seus jogos, a 2K parece estar no caminho de enfrentar a luta política, arregimentando seus usuários como “soldados” nesta guerra democrática.

Novas penalizações podem surgir

Outros campos de batalha podem surgir. O mais sério é a Austrália, onde o Senado está promovendo um inquérito à atuação da indústria de gaming, liderado pelo senador Jordon Steele-John. Este político, com apenas 23 anos, é ele mesmo um gamer e também o maior adversário da monetização dos videojogos através de loot boxes. Sua idade e seu exemplo pessoal poderão ser decisivos para a Austrália se juntar à Bélgica nessa questão.

Mozilla libera o Firefox 62

Previous article

Atenção! Extensão MEGA para Chrome foi comprometida

Next article

You may also like

More in Artigo