in

Canonical tem prejuízo apesar de receita chegar a cerca 119 milhões de dólares

Apesar disso, números melhoraram.

A empresa Canonical, responsável pelo desenvolvimento do Ubuntu e outros produtos, obteve cerca 119 milhões de dólares de receita em 2019. Porém, isso não foi o suficiente para livrá-la do prejuízo. A Canonical Holdings Limited, fabricante do Ubuntu, recentemente apresentou seu relatório financeiro do Reino Unido para o ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2019. Durante o período pré-COVID, eles geraram cerca de 22% mais receita do que 2018. Entretanto, ainda operavam com prejuízo, embora de forma mais amena do que nos anos anteriores.

Algumas semanas atrás, o Canonical Group Limited apresentou seus documentos do ano fiscal de 2019 com a UK Companies House. Eles mostram sua receita de 2019 em US$ 119 milhões, acima dos US$ 97 milhões no ano anterior. Seu prejuízo operacional chegou a apenas $ 2 milhões, melhor do que o prejuízo operacional de $ 11 milhões em 2018 e os prejuízos que eles vêm operando há alguns anos.

Canonical tem prejuízo apesar de receita chegar a cerca 119 milhões de dólares

Canonical tem prejuízo apesar de receita chegar a cerca 119 milhões de dólares

O número médio de funcionários da Canonical em 2019 foi de 473, acima dos 437 do ano anterior. Embora tenham acrescentado quase quarenta funcionários, ainda é menor que o número de mais de 500 funcionários antes da reestruturação, quando abandonaram suas ambições de smartphones e outros projetos.

O relatório mostra preocupação com a pandemia COVID-19. Embora a Canonical tenha uma força de trabalho global e distribuída. Assim, a grande maioria trabalha em casa e, portanto, tem menos impacto de qualquer bloqueio. Então, suas operações não são muito afetadas. Entretanto, as interrupções da COVID-19 enfrentadas por seus clientes podem levar a vendas menores ou níveis menores de renovações de contratos.

Os diretores da Canonical estão se preparando para cenários de até 30% de redução nas vendas que podem ser “sustentados confortavelmente” antes de implementar quaisquer medidas de corte de custos. Assim, eles dizem estar financeiramente preparados para este período de pandemia.

Os interessados podem ver o relatório FY2019 na íntegra aqui.