in

China desenvolve Gitee como alternativa ao GitHub

Isso faz parte da guerra comercial contra os Estados Unidos.

China desenvolve Gitee como alternativa ao GitHub

A onda de retaliações do governo dos Estados Unidos à China pode ter um efeito contrário já no curto ou médio prazo. Vários setores chineses afetados, especialmente aqueles ligados à tecnologia, começam a “se virar nos 30” em busca de fugir deste tipo de problema. Gigantes como a Huawei já buscam alternativas ao Google e à Microsoft ao criarem o próprio sistema operacional. Agora, a própria China desenvolve o serviço chamado Gitee como alternativa ao GitHub.

Hoje, o GitHub está disponível e operacional na China, após um breve bloqueio governamental em 2013 e muitas críticas à censura que o Governo do país asiático exerce sobre os repositórios. A iniciativa é do Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação chinês. O governo escolheu o Gitee, um serviço de repositório que já existe, para construir uma plataforma de hospedagem chinesa independente de código aberto.

China desenvolve Gitee como alternativa ao GitHub. Huawei e universidades participam do projeto

China desenvolve Gitee como alternativa ao GitHub

Gitee é uma plataforma que existe há sete anos.  Desde então, de acordo com a empresa, já hospedou mais de 10 milhões de repositórios de código aberto. São mais de 5 milhões de desenvolvedores beneficiados. Apesar de ser o serviço escolhido pelo Ministério, existem outros como o Coding.net, financiado pela Tencent.

Porém, com o Gitee, o governo Xi Jinping busca o envolvimento de todo um ecossistema de desenvolvimento chinês. O objetivo é mesmo se tornar uma poderosa alternativa ao GitHub, que hoje pertence à Microsoft. Falta convencer mais empresas e desenvolvedores a migrarem para o novo serviço.

Além do próprio Gitee, o projeto vai também ser gerido pela empresa por trás da comunidade Open Source China, por universidades de pesquisa e 10 organizações privadas entre os quais está Huawei.

Desenvolvimento ameaçado

Wang Chenglu, executivo da fabricante de smartphones e equipamentos de rede, disse recentemente que,

Se a China não tiver sua própria comunidade de código aberto para manter e gerenciar o código-fonte, nossa indústria de software ficará muito vulnerável a fatores incontrolável.

O GitHib bloqueou o acesso a certas partes do serviço no final de julho para desenvolvedores do Irã, Síria e Crimeia. A medida do governo Xi pode ter como objetivo não ter que passar pelo mesmo problema. Os desenvolvedores chineses ficariam sem uma plataforma para compartilhar. Mesmo assim, o GitHub se declara disposto a abrir uma subsidiária chinesa, o que pode evitar problemas com a administração de Trump.

Techcrunch