in

China pode aplicar restrições contra fabricantes de chips dos EUA por causa da Huawei

Isso poderia incluir a adição de empresas americanas na chamada “lista de entidades não confiáveis”.

Presidente da Huawei classifica as proibições dos EUA como "agressão ininterrupta"
O presidente da Huawei, Guo Ping, anunciou que a empresa continuará a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para fortalecer sua cadeia de suprimentos, apesar de continuar enfrentando grande pressão dos EUA. Crédito: Daniel Leal-Olivas | AFP.

Por causa da guerra comercial entre os EUA e a China, os fabricantes de chips dos EUA que lidam com a Huawei devem enfrentar restrições.

O governo Trump renovou a proibição da Huawei que impede a empresa e suas subsidiárias de fazer negócios com empresas de hardware e software nos Estados Unidos. Assim, as regras alteradas impedirão que empresas dos EUA vendam chips para a Huawei. E isso se estende a empresas fora dos EUA, como a TSMC, que fabrica chips para a Huawei. O Departamento de Comércio dos EUA permitiu apenas que os chips atualmente em produção sejam enviados para a empresa chinesa. Porém, o envio deve ser dentro de 120 dias a partir da semana passada.

China pode aplicar restrições a fabricantes de chips dos EUA

O secretário de Comércio Wilbur Ross disse:

Apesar das ações da Lista de Entidades que o Departamento elaborou no ano passado, a Huawei e suas afiliadas estrangeiras intensificaram os esforços para minar essas restrições baseadas na segurança nacional.

China pode aplicar restrições contra fabricantes de chips dos EUA por causa da Huawei
Por causa da guerra comercial entre os EUA e a China, os fabricantes de chips dos EUA que lidam com a Huawei devem levar um golpe. Foto: Agência Reuters.

As novas regras visam lidar com o fato de que a Huawei ainda depende de muitas tecnologias americanas, mesmo que indiretamente. Empresas ainda fornecem hardware e software essenciais para seus produtos.

Assim, a China está preparando suas próprias restrições às empresas americanas como medida preventiva em resposta à proibição da Huawei. Isso poderia incluir a adição de empresas americanas na chamada “lista de entidades não confiáveis”, o que provocou inquietação entre os investidores.

Enquanto isso, a TSMC construirá uma fábrica de US$ 12 bilhões para 5 nm no Arizona, uma medida que foi bem acolhida pelo governo Trump.

Fonte: Tech Spot

Leia mais:

EUA acusa a China de hackear entidades americanas que trabalham na pesquisa da COVID-19

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.