Notícias

01/12/2021 às 13:00

8 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Chineses investem pesado na indústria de software com ênfase em FOSS

Planos para construir 'duas ou três comunidades de código aberto com influência internacional' nos próximos cinco anos.

Chineses investem pesado na indústria de software com ênfase em FOSS

Os chineses não param e o segredo do sucesso daquele país parece estar, entre outras coisas, em um rígido planejamento que ocorre há pelo menos 50 anos. Neste sentido, para continuar o progresso, os chineses investem pesado na indústria de software com ênfase em FOSS.


A indústria de software da China está apresentando baixo desempenho internacionalmente e precisa se inclinar para a tecnologia de código aberto para melhorar, informou o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT) na terça-feira.

“O software é a alma de uma nova geração de tecnologia da informação, a base do desenvolvimento econômico digital e o principal suporte para a construção de energia de manufatura, energia de rede e China digital”, de acordo com um anúncio (traduzido automaticamente ) do Ministério.

O documento afirma que grandes avanços foram feitos na indústria de software da China de acordo com o 13º plano de cinco anos, que durou de 2016 a 2020, mas também é crítico sobre o estado do software na China.

O MIIT disse que a China tem uma cadeia de suprimentos de software frágil, falta profundidade em aplicativos desenvolvidos internamente e simplesmente não valoriza software ou propriedade intelectual.

A falta de desenvolvedores qualificados é um sintoma e uma causa desses problemas.

Chineses investem pesado na indústria de software com ênfase em FOSS

Estado indiano economiza mais de US$ 400 milhões ao escolher o Linux

O Ministério também está preocupado com a competitividade internacional e sugere intercâmbios internacionais mais profundos e cooperação aberta para que a China melhore suas proezas em software e alcance igualdade com os participantes globais.

Entre os planos para melhorar o estado do software desenvolvido internamente está uma chamada para desenvolver um “campo emergente de produtos de software com influência ecológica até 2025”, alguns deles desenvolvidos em um dos 20 novos parques de software chineses.

A China também quer construir “duas ou três comunidades de código aberto com influência internacional”.

O plano geral dá importância ao software de código aberto desenvolvido internamente, descrevendo a tendência de empresas adotando a tecnologia colaborativa como “óbvia” e admitindo que “a construção da ecologia de código aberto na China ainda está em sua infância”.

O MIIT cita a falta de fundações de código aberto, controle insuficiente da tecnologia subjacente, uma cultura de código aberto fraca e a necessidade de apoio político como restrições à liderança da China no campo de FOSS.

O documento é lírico sobre as virtudes do software de código aberto, eventualmente compartilhando a citação de que “o software define o mundo do futuro, o código aberto determina o futuro do software”.

A China avalia que sua lata subiu de nível. “Com uma taxa média de crescimento anual de mais de 12 por cento, a estrutura industrial está mais otimizada e a força abrangente atingiu um novo nível”, argumentou o MIIT.

O Middle Kingdom tem atualmente uma fundação de código aberto: a Open Atom Open Source Foundation. Funciona em hardware FOSS, silício e conteúdo. A organização também auxilia projetos de código aberto para gerenciar sua propriedade intelectual e evitar disputas de direitos autorais, e ajuda a encontrar financiamento para esforços de código aberto.

A Huawei recentemente doou seu EulerOS – uma parte do Linux – para o Open Atom.

Planos de desenvolvimento

Sem dúvida, em agradecimento por seus esforços, a Huawei foi verificada no documento do MIIT – descrita como um “produto famoso” que “se destaca” como sua “influência internacional continua a crescer”. A Huawei é a única empresa citada pelo nome no documento, e não há menção de que sua influência internacional tenha sido prejudicada pelas sanções americanas.

14º Plano Quinquenal de Desenvolvimento de Software e Serviços de Tecnologia da Informação não foi o único plano anunciado ontem. O Ministério também divulgou um plano semelhante para sua indústria de Big Data. A China planeja triplicar o tamanho de seu setor de Big Data nos próximos cinco anos e pede um foco na tecnologia necessária para fazer isso, garantindo ao mesmo tempo a segurança nacional dos dados.

Via The Register

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Mais lidas

Últimos posts

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
×