in

Conheça o DoNotPay e entenda por que o Google removeu essa extensão de compartilhamento de assinatura da Chrome Webstore

O DoNotPay é uma ferramenta que promete aos usuários a capacidade de compartilhar serviços de streaming sem sacrificar senhas privadas.

Imagem: Reprodução | Android Authority.

Com o passar dos anos, mais pessoas estão descartando a TV a cabo em favor dos serviços de streaming. Isso ocorre porque o streaming é mais barato, mais fácil e mais flexível. Além disso, é possível compartilhar assinaturas com amigos e familiares, oferecendo aos usuários acesso a vários serviços sem pagar por todos. Infelizmente, compartilhar serviços de streaming significa entregar suas senhas, entregando assim um pedaço de sua privacidade. Bem, isso estava prestes a mudar, graças a uma extensão do Google Chrome chamada DoNotPay.

O DoNotPay é uma ferramenta que promete aos usuários a capacidade de compartilhar serviços de streaming sem sacrificar senhas privadas.

Como se usava a extensão DoNotPay

Depois de instalar a extensão em um navegador compatível com Chromium, você precisaria verificar sua identidade. Para fazer isso, você precisava enviar seu número de celular e inserir o código que o DoNotPay enviava para você via SMS. Depois de fazer login no site de streaming de sua escolha, você clicava no ícone da extensão DoNotPay no seu navegador para gerar um link.

Você podia enviar esse link digitando o endereço de e-mail de alguém ou copiando e colando manualmente. Depois que o destinatário clicava no link, era solicitado que ele seguisse o mesmo processo que você fez para baixar a extensão e verificar a identidade. Feito isso, eles podiam acessar seus serviços de assinatura sem saber sua senha.

Não havia limites para quantos links você podia criar, mas os limites padrão do dispositivo de assinatura ainda eram aplicados. Observe que, mesmo que as pessoas com quem você compartilhava suas assinaturas não pudessem alterar suas senhas ou mecanismos de autenticação de dois fatores, você ainda estaria dando a elas algum controle sobre suas contas. Portanto, é essencial sempre ter cuidado ao decidir com quem compartilhar seus serviços de assinatura.

A funcionalidade do DoNotPay também não se limitava aos serviços de streaming. A tecnologia por trás da ferramenta permitia que os usuários compartilhassem com segurança as informações de login de qualquer site.

Como a extensão DoNotPay funcionava no Google Chrome?

O DoNotPay funcionava transmitindo efetivamente a sessão de login por meio de cookies criptografados nos sites que você escolhia compartilhar. O fundador Joshua Browder garante que esse método era seguro e que o DoNotPay não podia acessar esses cookies.

Browder disse ao site Venture Beat:

Usamos o VGS [Very Good Security], que fornece criptografia e conformidade com o PCI II e é confiável por muitas empresas de fintech. Além disso, os cookies são criptografados em trânsito e só podem ser vistos pelas pessoas com quem você os compartilha.

Conheça o DoNotPay e entenda por que o Google removeu essa extensão de compartilhamento de assinatura da Chrome Webstore
O Google removeu a extensão DoNotPay da Chrome Webstore. Imagem: Reprodução | ZDNET.

Assim, vale a pena mencionar que o DoNotPay oferecia esse serviço totalmente gratuito sem vender seus dados. A empresa ganha dinheiro com seus serviços jurídicos por uma pequena taxa mensal de US$ 3, que você também podia acessar a partir da extensão.

No momento, o DoNotPay não mais está disponível para navegadores baseados no Google Chrome e Chromium, como o Microsoft Edge.

Browder disse:

Temos planos de expandir para o Firefox e ter até nosso aplicativo móvel DoNotPay, se esse serviço se tornar popular. A extensão do Chrome é um teste para ver se ela pega.

O Google removeu a extensão DoNotPay da Chrome Webstore. Se você conseguiu colocar as mãos nele antes da remoção, ele ainda deve funcionar como esperado. Os usuários existentes do DoNotPay ainda podem compartilhar serviços de assinatura com pessoas que não possuem a extensão, e as pessoas que recebem links desses usuários existentes terão a opção de instalá-lo manualmente.

Fonte: Android Authority

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.