Hoje é:07/03/2021
Desenvolvedores de código aberto querem ser pagos por contribuições

Desenvolvedores de código aberto querem ser pagos por contribuições

 Trabalhar com código aberto muitas vezes se confunde com trabalho gratuito. Porém, isso está prestes a mudar. É que os desenvolvedores de código aberto querem ser pagos por contribuições que porventura façam em um programa, recurso ou sistema. Uma pesquisa recente da Digital Ocean mostra esse movimento e os desenvolvedores já falam abertamente em recompensas pelas contribuições. E esse pagamento deveria vir das grandes empresas de tecnologia.

A pesquisa é baseada no feedback de 4.440 desenvolvedores envolvidos em projetos de código aberto na América do Norte, Europa e região da Ásia-Pacífico. Assim, mais da metade dos entrevistados acredita que os participantes devem ser pagos para contribuir com projetos de código aberto (54%). Por outro lado, cerca de um terço está indeciso. Além disso, apenas 12% dos entrevistados são contra pagar às pessoas por suas contribuições.

Desenvolvedores de código aberto querem ser pagos por contribuições, porém, quem recebe pelo que?

A divisão desse pagamento pelo trabalho é outro ponto que promete gerar alguma polêmica. Além disso, 35% acreditam que os mantenedores devem ser pagos, 30% acreditam que os contribuintes devem ser pagos e 25% acreditam que os autores devem ser pagos pelo seu trabalho.

Curiosamente, as gerações mais jovens apoiam muito mais o pagamento de contribuições de código aberto do que alguns de seus colegas mais velhos. 60% dos entrevistados com idades entre 18 e 24 anos acreditam que as pessoas devem ser compensadas por suas contribuições para o código aberto. Apenas 53% das pessoas de 25 a 34 anos, 51% das pessoas de 35 a 44 anos, 42% dos de 45 a 54 anos e apenas 34% daqueles com mais de 55 anos concordam.

Os entrevistados também foram questionados sobre quem deveria financiar esses pagamentos. Cerca de metade dos entrevistados acha que as empresas de tecnologia deveriam financiar o pagamento de contribuições de código aberto. Um quarto acha que os proprietários de projetos ou indivíduos deveriam pagar.

Em um ambiente alimentado por doações que liberam o ‘salário’ dos mantenedores, Andre Staltz observa que a maioria dos 80% dos projetos de código aberto considerados sustentáveis ??na verdade recebem receitas abaixo dos padrões da indústria ou mesmo abaixo da linha de pobreza. O criador da rede social Manyverse avaliou os 58 projetos mais populares da plataforma OpenCollective, escolha justificada pela disponibilidade de dados financeiros para os projetos aí listados.

Maioria recebe muito pouco, abaixo da linha da pobreza

Mais de 50% dos projetos estão marcados em vermelho: são aqueles que não podem dar o suporte necessário a quem os mantém. Estão, portanto, abaixo da linha da pobreza. 31% dos projetos são marcados em laranja e consistem em desenvolvedores prontos para trabalhar por um salário que seria considerado inaceitável em nosso setor. 12% está marcado em verde e apenas 3% está marcado em azul: Webpack e Vue.js. 

A receita do GitHub é importante. Projetos sustentáveis ??normalmente têm mais de US$ 2 por estrela. No entanto, o valor médio é de US $ 1,22 por estrela. O tamanho da equipe também é importante para a sustentabilidade: quanto menor a equipe, maior a probabilidade de apoiar seus mantenedores. A doação média por ano é de $ 217.

Staltz acredita que um dos problemas do código aberto é que “esses projetos de que muitas empresas dependem precisam de doações e não recebem o suficiente”.

Desde o início, você tem que lançar o projeto sob uma licença copyleft forte. Depois, é necessário iniciar uma campanha de crowdfunding para tornar a licença do projeto mais permissiva, uma vez que haja recursos suficientes.

Ele sugere este como modelo de financiamento de projetos de código aberto.

Tempo livre já era

Embora a participação geral do código aberto tenha diminuído em 2020, de acordo com a pesquisa Digital Ocean, 63% dos que participaram ativamente relataram um aumento em sua atividade.

Isso se deve a três fatores: 29% dizem que já tiveram mais tempo livre, 28% querem aproveitar esse tempo para aprender e 15% são inflexíveis quanto à sua contribuição para uma causa que lhes é importante.

E então, você concorda que os desenvolvedores de código aberto deveriam ganhar melhor pelo trabalho realizado? Dê sua opinião em nosso grupo do Telegram. Para mais detalhes da pesquisa, acesse o site da Digital Ocean: https://www.digitalocean.com

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.