Notícias

19/11/2021 às 07:00

5 min leitura

Avatar Autor
Por Claylson Martins

Empresas de médio porte têm 490% mais chances de serem violadas

Empresas de médio porte têm 490% mais chances de serem violadas

As organizações de médio porte têm 490 por cento ou mais de probabilidade de sofrer uma violação de segurança no final de 2021 do que em 2019. Um relatório da plataforma de segurança Coro mostra que as empresas de médio porte estão amplamente desprotegidas devido à falta de recursos, produtos caros e experiência necessária para se proteger contra o aumento de ataques.


“Embora tenhamos visto uma proteção de maior alcance desenvolvida para grandes empresas, a indústria de segurança cibernética não está priorizando as necessidades do mercado intermediário. Agora, as empresas em crescimento permanecem inteiramente expostas diante de níveis verdadeiramente sem precedentes de ataques cibernéticos, que estão aumentando rapidamente não apenas em volume e sofisticação, mas também em alcance e letalidade”, disse Guy Moskowitz, CEO da Coro. “O mercado falhou em proteger esses negócios essenciais, e Coro está tratando desse problema ao fornecer proteção de segurança cibernética abrangente e de nível corporativo com preços e engenharia específica para empresas de médio porte.”

A pesquisa, baseada em descobertas de mais de 4.000 empresas, mostra que a maioria das organizações de médio porte está no escuro quando se trata de detectar ataques e completamente indefesas quando se trata de repeli-los. Os ataques de malware por e-mail aumentaram 154 por cento entre 2020 e 2021. Porém, apenas 1 por cento das empresas de médio porte possuem proteção contra malware por email em vigor em 2021 – com 88 por cento desse número configurando incorretamente as configurações de proteção.

Empresas de médio porte têm 490% mais chances de serem violadas

Empresas de médio porte têm 490% mais chances de serem violadas
Empresas de médio porte têm 490% mais chances de serem violadas

Os números são ainda piores para ataques menos conhecidos, como phishing de Wi-Fi, que aumentou 203 por cento. Mais uma vez, menos de um por cento das empresas de médio porte possuem qualquer tipo de proteção contra phishing de Wi-Fi, e aquelas que possuem têm uma taxa de configuração incorreta de 90 por cento.

Não é surpresa, então, que os ataques a organizações de médio porte em todos os setores aumentaram em pelo menos 50 por cento entre 2020 e 2021. Saúde e transporte se destacam como os setores de crescimento mais rápido, com ataques aumentando mais de 125 por cento entre 2020 e 2021. Ataques no varejo, manufatura e serviços profissionais quase dobraram, aumentando entre 86% e 90%.

Para ajudar as empresas a se protegerem, a Coro está lançando seu novo programa Easy Upgrade, um programa de financiamento de segurança cibernética inédito. A iniciativa oferece opções de financiamento que permitem que as empresas atualmente fechadas em contratos com soluções de segurança legadas façam upgrade para a plataforma multifuncional da Coro imediatamente, sem custo inicial.

Você pode saber mais e obter o relatório completo no site da Coro.

Via Betanews

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.

Últimos artigos

Newsletter

Receba nossas atualizações!

Newsletter

Receba nossas atualizações!
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.