Notícias

Fedora 30 aprimora Fastboot para melhorar inicialização

0
Fedora 30 aprimora Fastboot para melhorar inicialização

Você já leu aqui no SempreUPdate que a Intel está pronta para habilitar o Fastboot por padrão para as gerações recentes de seu hardware gráfico Iris/HD/UHD. Isso deve acontecer assim que sair o Linux 5.1. O Fedora deve partir na frente para essa implementação nativa. Portanto, leia neste post que o Fedora 30 aprimora Fastboot para melhorar inicialização.

Detalhes

O Fedora está habilitando o recurso Fastboot do driver Intel DRM/KMS por padrão para o hardware Skylake e para o hardware mais novo. Da mesma forma, também para Valley View e Cherry Trail Atom. Outras gerações de usuários da Intel ou versões anteriores do Fedora (e outras distribuições Linux) podem usar o i915.fastboot=1 para habilitar manualmente essa funcionalidade. O objetivo é evitar conjuntos de modos inúteis durante o processo de inicialização do hardware. Desse modo, espera-se dar um aspecto mais suave processo de inicialização do Linux.

A opção Fastboot combinada com melhorias no kernel do Fedora, a tela inicial de inicialização do Plymouth e outros trabalhos resultaram em uma experiência de boot bonita e sem problemas com sua implementação inicial no Fedora 29.

Com o Fedora 30 essa experiência deve ser ainda melhor. São melhorias de temas e agora, o suporte do Fastboot foi ativado, de acordo com Hans de Goede , da Red Hat, que liderou este trabalho.

No entanto, só resta esperar que o Fastboot seja gerenciado para o Linux 5.1. Porém, há que se levar em conta o tempo o Fastboot vem sendo trabalhado para o Linux.

UEFI no Fedora

O Fedora 29 tinha como objetivo fornecer suporte a UEFI para o ARMv7. Assim, isso seria possível graças ao suporte desenvolvido para o U-Boot e outros componentes. Porém, isso não aconteceu como planejado e agora está sendo trabalhado no Fedora 30.

Driver de gráficos Linux 5.1 da Intel terá Fastboot por padrão, mais bits Icelake

A equipe de drivers gráficos Linux de código aberto da Intel enviou outro lote de recursos para o enfileiramento em DRM-Next antes do próximo ciclo de kernel do Linux 5.1.

Já no Linux 5.1, no que diz respeito ao driver Intel Direct Rendering Manager/Configuração de Modo do Kernel (DRM/KMS), há mais adições/correções Icelake. Além disso, compressão de buffer de quadro para monitores 5K com Gen10 Cannonlake e mais novo PCI Icelake IDs e outras melhorias de código básico.

O pedido pull para DRM-Next tem o suporte recentemente coberto da Coffeelake para a GVT-g. Isso para permitir que as CPUs Coffeelake tenham seu processador gráfico exposto às VMs KVM/Xen convidadas.

Porém, o mais emocionante de tudo é a habilitação por padrão do Fastboot. Este recurso permite que o driver Intel evite conjuntos de modos desnecessários no momento da inicialização. Assim, oferece uma experiência de inicialização polida, que combina bem com melhorias feitas no kernel, Plymouth e GDM. É assim que o Fedora Linux agora finalmente oferece uma bela experiência de inicialização.

Outros trabalhos como parte da solicitação de pull mais recente são as melhorias de execlist continuadas, correções Icelake em torno de display e clocks, correções para configuração de modo de TV, melhorias de reinicialização de GPU e outras melhorias de aprimoramento e aprimoramento de código básico. 

Ainda há potencialmente mais uma semana de alterações no código do driver da Inte.

Fonte

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Como mostrar um histórico de pacotes instalados, atualizados ou removidos no Debian, Ubuntu ou Linux Mint

Previous article

Instalador do Debian Buster Alpha 5 possui suporte a UEFI Secure Boot

Next article

You may also like

More in Notícias