in

Fedora 31 corre risco de não ser lançado

Fedora 31 planeja usar o Cgroups V2 por padrão

Após o lançamento do Fedora 30 em maio, pode não haver outro lançamento importante do Fedora Linux por cerca de um ano. O Fedora 31 provavelmente será cancelado ou significativamente atrasado. A equipe, segundo o site Phoronix, deve se concentrar em outros processos relacionados à distribuição.  Portanto, o Fedora 31 corre risco de não ser lançado.

Melhorar o desenvolvimento

Não, isso não tem nada a ver com a IBM adquirir a Red Hat, que comanda o Fedora e contribui com a maioria de seus recursos. Porém, trata-se de tentar reorganizar a distribuição e reestruturar o modo como ela é desenvolvida. Assim, o objetivo é dar mais credibilidade em testes automatizados. A ordem é melhorar os processos de liberação e a infraestrutura relacionada para torná-los melhores a longo prazo.

Para alcançar essa tarefa pesada e minuciosa, os principais desenvolvedores/ líderes/gerentes do Projeto Fedora são a favor de pular o ciclo de lançamento do Fedora 31.

Maior segurança

Portanto, a intenção é deixar o Fedora 30 disponível por mais tempo. Assim, serão implementadas as mudanças que julgam necessárias. O objetivo final é tornar o Fedora um sistema operacional mais confiável e reduzir os esforços para produzi-lo, aumentando a transparência.

Discussão está aberta

Alguns dos desafios atuais da versão do Fedora estão descritos nesta página do Fedora Wiki . Há também agora uma discussão nesta lista sobre a mudança planejada.

O ciclo de vida singular do Fedora está em vigor há quase uma década e meia. Durante esse período, os usuários de tecnologia mudaram o modo como consomem plataforma e aplicativos. O Fedora precisa estar mais na vanguarda dessas mudanças. Mas o mais importante é que o Fedora precisa ser mais hospitaleiro para o gerenciamento da comunidade do ciclo de vida, disse o desenvolvedor Paul Frields.

No entando, passar cerca de um ano sem uma nova versão do Fedora não é totalmente sem precedentes. Do mesmo modo, na migração do Fedora 20 para 21 foram doze meses entre os lançamentos. Na ocasião a equipe trabalhava no desenvolvimento do “Fedora.Next”.

A comunidade do Fedora deve ser capaz de executar lançamentos de conteúdo, usando ferramentas que funcionam bem, com supervisão mínima, e determinar sua própria programação para isso. Isso implica uma grande quantidade de redesenho e retrabalho de ferramentas e processos. (…) Várias coisas precisam acontecer. Precisamos automatizar mais testes e medidas de qualidade; e precisamos atualizar nossas ferramentas e processos de entrega. Também precisamos acompanhar e coordenar esse trabalho entre as equipes. Ele envolve a colaboração entre a infraestrutura, o controle de qualidade, os aplicativos, a engenharia de versões do Fedora, CentOS CI, mantenedores etc, continuou Paul.

Ele foi bem explícito na proposta:

Devemos ignorar o ciclo de lançamento da F31 e deixar a F30 no lugar por mais tempo, a fim de nos concentrarmos em melhorar ferramentas e testes. Essas mudanças de ferramentas melhorarão a confiabilidade geral do Fedora. Além disso, diminuirão o esforço manual e as complexidades envolvidas na produção dos artefatos de distribuição.

Written by Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Firefox terá gerenciador de tarefas próprio

Firefox terá gerenciador de tarefas próprio

Ubuntu Touch OTA-6 da UBports traz aprimoramentos do navegador

Ubuntu Touch OTA-6 da UBports traz aprimoramentos do navegador