in

Fedora 34 prepara novas mudanças importantes

Veja as novas propostas apresentadas.

Converta seu sistema de arquivos para Btrfs

O Fedora 33 acabou de ser lançado no final de outubro. No entanto, mas uma série de propostas de mudança já estão sendo preparadas para o Fedora 34. Lembrando que a nova versão só deve chegar em abril do ano que vem.

O Fedora 34 já teve algumas propostas em torno de melhorias de segurança, um spin de desktop ARM KDE Plasma de 64 bits, compactando ainda mais a mídia de instalação, mudando o spin do KDE para usar o Wayland por padrão e muito mais. No dia anterior, algumas propostas de mudança adicionais foram publicadas.

Essas propostas mais recentes ainda precisam ser aprovadas pelo Comitê de Engenharia e Direção do Fedora (FESCo), mas parecem passíveis de aprovação.

Fedora 34 prepara novas mudanças importantes e incluem:

Stratis 2.2 – a distribuição Fedora WorkStation usa Btrfs por padrão. Entretanto, para aqueles que desejam usar a tecnologia de armazenamento Stratis da Red Hat trata-se de usar o lançamento de recurso mais recente;

Remover e descontinuar o NSCD – No lugar do NSCD, o SSSD e o systemd seriam a solução;.

MariaDB 10.5:  Mudança para a versão mais recente deste popular fork do servidor de banco de dados MySQL;

Serviços modulares do GNOME Keyring: Movendo-se para sub-daemons do GNOME Keyring que podem ser gerenciados de forma consistente pelo systemd em vez do daemon monolítico do keyring;

Remover make do BuildRoot: Removendo GNU Make do buildroot padrão no Koji e Mock.

Fedora 33 lançado com novo Gnome e outras mudanças

Fedora 34 prepara novas mudanças importantes

Btrfs é o novo sistema de arquivos padrão

Em uma jogada surpreendente, o Fedora anunciou que usará o Btrfs como o sistema de arquivos padrão para as novas instalações começando com o Fedora 33.

Esta é uma grande mudança e nem todos concordaram com ela. Você ainda deve ser capaz de usar o sistema de arquivos Ext4 enquanto instala o Fedora 33, mas tem que fazer um pouco de esforço para isso.

Nano é o editor de texto baseado em terminal padrão

Dicas do Nano Editor: salve enquanto escreve

A partir do Fedora 33, o Nano é o editor de texto padrão do terminal. Lembre-se de que você ainda pode alterar o editor de texto padrão no terminal se não gostar do Nano.

Trocar no zRAM por padrão

Fedora 33 irá utilizar zram em vez da partição swap por padrão. zram é a unidade de RAM que usa compactação. Devido à compressão, ele usa a metade da memória de seu tamanho.

Portanto, quando a RAM está cheia e o sistema precisa de mais memória, em vez de usar a partição swap, o Fedora usará o dispositivo zram (geralmente em /dev/zram0). Aqui está a explicação sobre a mudança:

O sistema usará a RAM normalmente até que esteja cheia e, em seguida, começará a paginar para swap-on-zram, da mesma forma que uma swap-on-drive convencional. O driver zram começa a alocar memória em aproximadamente metade da taxa de saída de páginas, devido à compactação. No entanto, não há almoço grátis. Isso significa que o swap-on-zram não é tão eficaz no despejo de página quanto o swap-on-drive, a taxa é de aproximadamente 50% em vez de 100%. Contudo, é mais rápido do que a troca baseada em drive.

zram tem cerca de 0,1% de overhead ou ~ 1MiB/1GiB. Se a carga de trabalho nunca atinge a troca, essa sobrecarga é o único custo. Na prática, quando não é usado, o proprietário do recurso experimentou uma sobrecarga de ~ 0,04%.

systemd resolved habilitado por padrão

O Fedora está tentando padronizar o serviço systemd upstream. A padronização reduz as diferenças de comportamento entre as diferentes distribuições do Linux.

Nesse esforço, o Fedora 33 vai usar o systemd resolved por padrão. Este serviço systemd fornece resolução de nomes de rede.

Improved hardening para dispositivos ARM de 64 bits

As alterações do Fedora 33 habilitam suporte para novos recursos de proteção de código ao nível ARMv8.3 ~ 8.5 para aumentar a segurança. Isso deve servir para tornar o Fedora mais resistente a alguns tipos de ataques em tempo de execução.

GNOME 3.38 e todas as mudanças visuais que ele traz

Fedora 34 prepara novas mudanças importantes
Papel de parede padrão no GNOME 3.38

GNOME 3.38 já está aqui. E o Fedora 33 o estreia na nova versão.

Haverá algumas melhorias de desempenho e mudanças visuais nele. Você também pode encontrar algumas opções de gesto do touchpad para alternar entre espaços de trabalho.

Fundo animado com base na hora do dia

Esta não é uma mudança importante. Porém, é bem-vinda. O Fedora 33 usará um fundo animado que mudará os tons de cor de acordo com a hora do dia. Este recurso está se tornando bastante popular e, o Manjaro Linux 20 também o usa.

Descartando o suporte do BIOS legacy (não desta vez)

Os desenvolvedores do Fedora também estavam discutindo o abandono do suporte legado da BIOS e a abordagem apenas UEFI. Antes de ficar indignado, lembre-se de que a Intel está encerrando o suporte ao BIOS legado em 2020.

Esta mudança não faz parte do Fedora 33, mas foi colocada em discussão. Portanto, você pode esperar que aconteça no próximo ano ou assim que possível.

Outras mudanças

O Fedora também está atualizando a política de criptografia de todo o sistema para desabilitar ainda mais os protocolos criptográficos (TLS 1.0 e TLS 1.1), troca de chaves Diffie-Hellman (1024 bits) e o uso do hash SHA-1 nas assinaturas.

Além disso, existem algumas alterações de software que você pode achar interessantes:

  • MinGW mais recente
  • GNU Make 4.3
  • Ruby on Rails 6.0
  • Boost 1,73
  • Golang 1.15
  • glibc 2.32
  • Java 11
  • LLVM 11
  • Node.js 14.x series
  • Perl 5.32
  • Incluir Python 3.9, eliminar Python 2.6 e 3.4
  • RPM 4.16

O Fedora 34 está planejando ser lançado no final de abril. Espere muito mais propostas de mudança nas próximas semanas.

Google Chrome deixará de funcionar em processadores antigos

Google corrigiu mais duas falhas do Chrome que estavam sendo exploradas

Compilações diárias do Ubuntu 21.04 estão disponíveis para download

Compilações diárias do Ubuntu 21.04 estão disponíveis para download