in

Flutter do Google lança versão para Windows depois de investir no macOS e Linux

Porém desempenho no Linux é considerado melhor.

Flutter do Google lança versão para Windows depois de investir no macOS e Linux

A equipe Flutter do Google apresentou a primeira versão alfa voltada para o Windows. Assim, com a ampliação, esta ferramenta de desenvolvimento de plataforma cruzada vai permitir que o mesmo código faça parte do Android, iOS, Linux, macOS e aplicativos da web. Portanto, depois de depois de investir no macOS e Linux, o Flutter do Google lança versão para Windows.

Flutter é um projeto de código aberto projetado para atender ao desafio que os desenvolvedores enfrentam no suporte a plataformas da web e móveis sem ter que reescrever seu código. Ele não está só nessa empreitada. Há forte concorrentes como Xamarin da Microsoft, React Native e Ionic. No entanto, o Flutter atende a muitos requisitos, incluindo uma estrutura de IU moderna e compilação de código nativo com benefícios de desempenho e tamanho.

O Google avalia que mais de 100.000 aplicativos Flutter estão na loja Android Play (contra 90.000 relatados um mês atrás).

Flutter do Google lança versão para Windows depois de investir no macOS e Linux

O Flutter existia originalmente apenas para Android e iOS. Em maio de 2019, a Web foi adicionada, usando a capacidade do Dart de compilar para JavaScript. Além disso, o Google declarou que seu objetivo era fornecer “uma estrutura de interface do usuário portátil para todas as telas”, incluindo plataformas de desktop e dispositivos incorporados.

A arquitetura do Flutter inclui um incorporador de código específico da plataforma, um mecanismo C / C ++ e a estrutura de IU escrita em Dart

A arquitetura do Flutter inclui um incorporador de código específico da plataforma, um mecanismo C/C ++ e a estrutura de IU escrita em Dart.

Em julho deste ano, a Canonical contribuiu com um host baseado em GTK + para aplicativos Flutter no Linux. O suporte para macOS já está em alfa e agora está no Windows.

No caso do Windows, isso significa um aplicativo Win32 escrito em C++ que carrega e executa o código Flutter de um aplicativo. Construir um destino Win32 cria um arquivo EXE com todas as DLLs necessárias. Assim, a implantação pode ser tão simples quanto copiar uma pasta para um PC com Windows 10.

Shawn Blais, da empresa de mídia digital gskinner, descreveu em detalhes como os desenvolvedores criaram um aplicativo Flutter para desktop chamado Flokk, explicando que a transição de um aplicativo móvel de página inteira para um aplicativo de desktop exigiu muito trabalho de layout. Também foi necessário um trabalho de otimização para evitar a repintura da tela inteira a cada mudança, o que não é um problema no celular, mas importante em aplicativos de desktop.

Flutter do Google lança versão para Windows depois de investir no macOS e Linux

Flutter funciona no Windows. Porém, desempenho no Linux é melhor

O suporte inicial do Flutter para Windows é para Win32, mas a equipe também tem suporte experimental para UWP, descrito como uma prova de conceito.

De acordo com Blais: “Nos estágios pré-beta, os aplicativos rodam perfeitamente no Windows, Linux e MacOS. Ficamos especialmente impressionados com o desempenho no Linux, com muitas vezes sendo o melhor desempenho das plataformas.” Possivelmente, as raízes do Flutter no Android baseado em Linux um fator importante neste caso.

A equipe do Flutter também está testando o suporte UWP (Plataforma Universal do Windows). Assim, já tem um aplicativo de demonstração do Flutter Gallery na Windows Store, descrito como uma prova de conceito. Funciona no Xbox One e também no Windows.

Google Flutter pode ser usado para criar aplicativos Linux no Ubuntu

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.