in

Google Chrome: seu smartphone ou PC pode ter a tela de desligar bloqueada por sites ou apps!

Google Chrome pode permitir que sites bloqueiem sua tela de desligar!

google-chrome-sua-tela-de-desligar-do-smartphone-podera-ser-bloqueada

Os desenvolvedores do Google Chrome comentaram que há intenção de experimentar um recurso que permite aos aplicativos da web mantenha os sistemas ativos, mesmo com a falta de atividade do mouse ou teclado dos usuários.

Isso é possível através da API WakeLock, que permite solicitar um bloqueio de ativação que impede que os dispositivos entrem em um estado de economia de energia, diminuindo o brilho da tela, desligando a tela ou reduzindo os ciclos da CPU.

A experiência com o novo recurso é destinada ao Google Chrome 78 a 80 e o código para isso já está disponível.

Benefícios do Wake Lock

A maneira como uma página da web usaria essa API é fazer uma solicitação quando estiver visível para impedir que o sistema bloqueie ou desligue automaticamente a exibição. Os usos podem “anular o bloqueio, mudando para outra guia ou bloqueando ou desligando manualmente a exibição”, diz Reilly Grant, desenvolvedor do Google.

A motivação por trás do desejo de implementar esse recurso é permitir novas experiências que atualmente precisam de um aplicativo nativo. Alguns aplicativos que se beneficiariam de manter o sistema acordado são as telas de navegação, a leitura de um e-book e outras atividades que deixam o usuário parado sem interagir com o dispositivo.

Outro motivo é fornecer uma maneira segura para o uso do recurso, pois os desenvolvedores que precisam dessa funcionalidade recorrem a soluções alternativas que podem representar um risco à segurança ou aumentar o uso de energia – por exemplo, incorporando um elemento de vídeo discreto que é reproduzido em loop por um tempo definido.

especificação da API WakeLock  está atualmente em um estágio experimental e os desenvolvedores que a implementam devem estar cientes de que as alterações podem levar a problemas de incompatibilidade.

A intenção de implementar esse recurso no Google Chrome existe desde abril de 2018 , após a segunda iteração da API Wake Lock.  No momento, o objetivo é receber feedback dos desenvolvedores.

Se os testes forem bem-sucedidos, o suporte ao recurso está planejado para Windows, Mac, Linux, Chrome OS, Android.

Possibilidades de abuso

Se o recurso aparecer no Chrome, algumas problemas precisam ser resolvidos e o potencial de abuso precisa ser reduzido. Por exemplo, não parece haver permissões ou notificações na fase experimental para alertar o usuário sobre o estado de vigília do sistema, desde que a página esteja em primeiro plano.

Além disso, há espaço para abuso, pois uma página pode não liberar a solicitação e manter sistema acordado. Isso afetaria o uso da bateria ou da energia.

Além disso, as operações de criptografia poderiam ver isso como uma oportunidade de manter a atividade em andamento; o rastreamento em tempo real é outro risco, pois os crackers podem usar o recurso para monitorar o movimento, mesmo quando o alvo desliga a tela.

Por fim, as possibilidade são muitas. Resta aguarda a definição do novo recurso, que na verdade, nem é tão novo assim. No entanto, esta se tornando realidade.

Escrito por Emanuel Negromonte

Fundador do SempreUPdate. Acredita no poder do trabalho colaborativo, no GNU/Linux, Software livre e código aberto. É possível tornar tudo mais simples quando trabalhamos juntos, e tudo mais difícil quando nos separamos.

Faxina no GNU/Linux com o Cruftbuster

Faxina no GNU/Linux com o Cruftbuster

Wine 4.16 traz melhor compatibilidade com depuradores do Windows

Wine 4.16 traz melhor compatibilidade com depuradores do Windows