Google One e o negócio de armazenamento em nuvem
Imagem: Techcrunch

Os serviços de armazenamento em nuvem viraram uma mercadoria valiosa no mundo cada vez mais interconectado. Agora, chegou a vez do Google One estrear seus sereviços, em substituição ao Google Drive. Por enquanto, a plataforma está presente somente nos Estados Unidos, a um preço razoável de US$ 9,99 por 2T de armazenamento. O valor é muito mais em conta que os preços cobrados pelo Dropbox e se iguala ao preço do ICloud, da Apple. Confira no post Google One e o negócio de armazenamento em nuvem.

Tabela de preços para armazenamento nos Estados Unidos/Techcrunch.

Há muito tempo sabemos que o preço dos serviços de armazenamento em nuvem, como o Dropbox, o Google Drive e o Microsoft OneDrive, está ficando mais barato com o tempo. Com o lançamento do Google One,  o custo por terabyte por mês caiu pela metade. Contudo, ainda não há previsão de lançamento do serviço no Brasil mas ele deve estrear em breve. Ao acessar a página em português, você se depara com a seguinte mensagem:

Google One e o negócio de armazenamento em nuvem

Página do Google One Brasil

O que há de novo

De acordo com a Google, todos as contas de assinantes do Google Drive foram movidas para o Google One. Dessa forma, quem já paga pelo armazenamento também vai aproveitar as novidades.

Basicamente, Google One vai unificar todos os seus serviços de armazenamento. Assim, Google Drive, Fotos e Gmail ficarão em um só pacote. Além disso, os usuários poderão compartilhar o espaço de armazenamento contratado com até cinco pessoas.

Assinantes também poderão entrar em contato com o suporte especializado da Google, e participar de concursos e promoções. especificados.

Obviamente, se você obtém acesso ao Office 365, incluindo o Word e o PowerPoint, com o terabyte de armazenamento do Microsoft OneDrive, o valor agregado poderá ser bem maior.

Preços têm caído constantemente

Independentemente, se considerar Apple e Google, o preço de um terabyte caiu para US $ 5,00 por mês. Isso é muito barato e mostra como o armazenamento on-line se tornou ‘comoditizado’.  Assim, o usuário final economiza dinheiro e as empresas ganham mais usuários.

Alan Pelz-Sharpe, analista principal da Deep Analysis, disse ao site Techcrunch que os preços de armazenamento na nuvem para o consumidor sempre estão caindo.

Você só pode ter uma margem (de lucro) com escala de massa (de usuários). Empresas que não são Microsoft, Amazon ou Google estão pressionando muito os negócios e os clientes corporativos. O Google One reforça essa mensagem, disse ele.

Mesmo com forte concorrência, há lucro

Dropbox no openSUSE

Resumindo, se você obtiver escala suficiente, dá para ter lucro. É o caso do Dropbox, que possui 500 milhões de usuários. Eles pagam, em média, US $ 8,25 por mês por um terabyte de armazenamento.  Primeiramente, no começo deste ano, o Dropbox reportou mais de US $ 1 bilhão em receita de consumo. Seria difícil, se não impossível, para uma startup lançar-se hoje para competir com os jogadores existentes. Porém, os que estão por aí continuam competindo uns com os outros, reduzindo ainda mais os custos.

Finalmente, o anúncio do Google é apenas mais um passo nessa pressão de queda de preços do armazenamento na nuvem. Assim, quem sai ganhando é o consumidor.

Claylson
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Debian completa 25 anos

Previous article

Man-in-the-Disk: novo ataque compromete telefones Android

Next article

You may also like

More in Notícias