in

Gosta de Netflix? Então, agradeça o FreeBSD!

Gosta de Netflix? Então, agradeça o FreeBSD! Neste artigo, veja como a empresa usa o FreeBSD em seus servidores ao redor do mundo.

Gosta de Netflix? Então, agradeça o FreeBSD!

A Netflix é um dos serviços de streaming mais popular do mundo. Mas você já sabe disso, não é? O que você provavelmente não sabia é que a Netflix usa o FreeBSD para entregar o conteúdo dela para você.

Sim, é isso mesmo. A Netflix confia no FreeBSD para construir sua rede de entrega de conteúdo interna (chamada CDN – Content Delivery Network – Rede de Entrega de Conteúdo, em tradução livre).

Como funciona o CDN da Netflix

Um CDN é um grupo de servidores localizados em várias partes do mundo. É principalmente usado para entregar “conteúdo pesado” como imagens e vídeos para o usuário final mais rápido que um servidor centralizado.

Em vez de optar por um serviço de CDN comercial, a Netflix montou seu próprio CDN interno, chamado Open Connect.

O Open Connect utiliza hardware personalizado, o Open Connect Appliance. Você consegue vê-lo na imagem abaixo. Dessa forma, ele consegue lidar com 40 Gb/s de dados e tem uma capacidade de armazenamento de 248 TB.

Gosta de Netflix? Então, agradeça o FreeBSD!
O Open Connect Appliance da Netflix roda o FreeBSD. Foto: Reprodução / It’s FOSS.

A Netflix fornece o Open Connect Appliance para qualificar os Provedores de Serviço de Internet (ISP, sigla em inglês) de graça. Desta maneira, um tráfego substancial da Netflix fica localizado  e os ISPs entregam o conteúdo da Netflix duma maneira mais eficiente.

Igualmente, este Open Connect Appliance roda no sistema operacional FreeBSD e quase que exclusivamente roda software open source.

Open Connect usa a “cabeça” do FreeBSD

A princípio, você esperaria que a Netflix usasse uma versão estável do FreeBSD para uma infraestrutura tão crítica. Porém, a Netflix acompanha a versão head/current do FreeBSD. Logo, a Netflix diz que seguir a “cabeça” possibilita que eles “permaneçam olhando para o futuro e focados na inovação”.

Além disso, aqui estão alguns dos benefícios que a Netflix enxerga em usar o FreeBSD:

  • Interação de recursos mais rápida
  • Acesso mais rápido a novos recursos do FreeBSD
  • Reparos de bugs mais rápidos
  • Permite colaboração
  • Minimiza conflitos de fusão
  • Amortiza custos de fusão

Usar a “cabeça” do FreeBSD permite que nós entreguemos grandes quantidades de dados a nosso usuários mais eficientemente. Enquanto isso, mantemos uma alta velocidade no desenvolvimento de recursos. – Netflix

Lembre-se: até mesmo o Google usa o Debian testing em vez do Debian estável. Talvez essas empresas prefiram os recursos de ponta mais do que qualquer outra coisa.

O que a Netflix conseguiu alcançar?

Assim, o que a Netflix alcança com o FreeBSD? Aqui estão algumas estatísticas rápidas:

Usando o FreeBSD, nós alcançamos 90 Gb/s servindo conexões encriptadas com TLS com 55% de CPU em um CPU de 16 núcleos de 2.6 GHz. – Netflix

Achou interessante saber como a Netflix usa o FreeBSD?

Não deixe de compartilhar!

Fonte: It’s FOSS

Leia também: Netflix descobre erros TCP nos Kernels Linux e FreeBSD

Escrito por Leonardo Santana

Profissional da área de manutenção e redes, astrônomo amador, eletrotécnico e apaixonado por TI desde o século passado.

Impressão 3D open source

Impressão 3D open source

Smartphone Linux Librem 5 está disponível para pré-venda

Smartphone Linux Librem 5 está disponível para pré-venda