in

Gráficos Intel Gen 12 trazem mecanismo “Display State Buffer”

Gráficos Intel Gen 12 trazem mecanismo "Display State Buffer"

Desde junho, a equipe de desenvolvimento de código aberto da Intel repassa os patches do Linux para exibir os gráficos “Gen 12” do Tiger Lake. Houve várias rodadas de patches trabalhando nos novos gráficos da Geração 12 e esse suporte experimental de código aberto está disponível no Linux 5.4. Uma nova série de patches lança mais luz sobre um dos novos recursos de hardware da Gen 12: o mecanismo Display State Buffer. Sendo assim, os gráficos Intel Gen 12 trazem mecanismo “Display State Buffer”.

O que é o mecanismo Display State Buffer que os gráficos da Intel Gen 12 trazem?Gráficos Intel Gen 12 trazem mecanismo "Display State Buffer"

O Display State Buffer (ou abreviado como “DSB”) é um novo mecanismo para lidar com a programação de registro de exibição de envio em lote. O driver Intel Linux, pelo menos, fará uso do DSB para programação LUT e os patches ainda não materializados aproveitarão o DSB para programação de meta-dados DSB para HDR (High Dynamic Range) e operações relacionadas a inversão de página.

O hardware DSB permite reduzir o tempo de carregamento e a atividade da CPU, aumentando o trabalho desse mecanismo conectado ao controlador de tela e, segundo se diz, melhora o desempenho da alternância de contexto com os gráficos da geração 12.

Os patches estão sob revisão. Dado o tempo deles, a introdução do Display State Buffer provavelmente não chegará ao kernel principal pelo menos até o Linux 5.5. Porém, com o Tiger Lake provavelmente tendo pelo menos um ano civil inteiro, há tempo de sobra para que essa ativação do driver do Linux se estabilize.

Fonte: Phoronix

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Depois de Specter e Meltdown chega SPOILER, nova falha dos processadores Intel

O Linux continua a pagar o preço por vulnerabilidades em CPUs da Intel

Diferenças entre o Linux móvel e o Linux para desktops

Diferenças entre o Linux móvel e o Linux para desktops