in

Honeywell deve lançar computador quântico mais poderoso do mundo

A Honeywell usará a computação quântica para resolver problemas de seus principais setores verticais, como petróleo e gás e industriais, e também tem uma parceria com o Microsoft Azure.

Honeywell deve lançar computador quântico mais poderoso do mundo

O computador quântico da Honeywell estará disponível em três meses, com uma capacidade 64 de volume quântico, pelo menos. A Honeywell também disse que planeja aumentar o volume quântico em 10 vezes nos próximos cinco anos. Isso graças a uma inovação técnica e sistema integrado de íons presos.

Além disso, a Honeywell disse que está investindo em dois fornecedores de software e em parceria com o JPMorgan Chase para desenvolver algoritmos de computação quântica para serviços financeiros. A Honeywell Ventures investiu em Cambridge Quantum Computing e Zapata Computing. Ambas as empresas têm experiência em algoritmos e softwares.

A Cambridge Quantum Computing concentra-se em química, aprendizado de máquina e segurança cibernética aumentada, enquanto a Zapata inventa algoritmos e cria software quântico para enfrentar os supercomputadores.

Honeywell deve lançar computador quântico mais poderoso do mundo

O volume quântico é usada para medir a potência de um computador quântico e é responsável por procurar erros, conversas cruzadas com dispositivos, conectividade e eficiência do compilador. O volume quântico é diferente da supremacia quântica, que é o objetivo de demonstrar que um computador quântico pode resolver problemas que a computação clássica não pode. O volume quântico da Honeywell de 64 é o dobro do oferecido pelo Q System da IBM.

Começa corrida para a criação de computadores quânticos capazes de resolver problemas da vida real

Enquanto grande parte da atenção em torno da computação quântica gira em torno do Google, IBM e seu System Q, Microsoft, Intel e outros, a Honeywell possui algum conhecimento exclusivo que pode tornar esses sistemas mais reais.

O sistema quântico da Honeywell é construído em torno de uma armadilha criogênica de superfície capaz de rearranjo arbitrário de íons e operações de portas paralelas em várias zonas. A tecnologia de íons presos da Honeywell utiliza numerosos átomos (íons) carregados individuais para armazenar informações quânticas. Esses íons são capturados usando campos eletrônicos e, em seguida, manipulados e codificados usando pulsos de laser.

Anos de trabalho

A Honeywell anunciou seus esforços de computação quântica no final de 2018 e tem uma equipe de mais de 100 cientistas, engenheiros e desenvolvedores de software dedicados ao esforço.

Tony Uttley, chefe do grupo de soluções quânticas da Honeywell, disse que a empresa desenvolve as tecnologias subjacentes à computação quântica há anos. Além disso, a experiência da Honeywell em sistemas magnéticos, hardware de vácuo ultra-alto, lasers, controle de precisão e criogenia suporta a computação quântica.

honeywell-quantum-collage.png
Dentro do computador quântico da Honeywell. No sentido horário, do canto superior esquerdo: H-Trap de Honewell para capturar íons; Sistema de íons presos; Operações paralelas; Tubos a vácuo. Fonte: Honeywell

Nossa expectativa é que o volume quântico esteja em uma trajetória para um aumento de 10 vezes no volume quântico a cada ano nos próximos cinco anos, disse Uttley. Estamos aplicando controle de precisão à computação quântica para tirar o máximo proveito de um Qbit e gerar volume quântico.

Planos futuros

De acordo com os planos quânticos da Honeywell, os clientes se conectam diretamente aos sistemas alojados pela empresa. A Honeywell usará a computação quântica para resolver problemas de seus principais setores, como petróleo e gás e industriais, e também tem uma parceria para disponibilizar seus sistemas no ecossistema do Microsoft Azure.

Nós o construímos para ser uma capacidade completa e queremos ter a capacidade de interagir diretamente com os clientes, disse Uttley, que acrescentou que a Honeywell está buscando um grande número de modelos para seus negócios de computação quântica.

A pilha de computação quântica da Honeywell dá uma guinada decidida no hardware, com seu molho secreto girando em torno de íons presos.

Acreditamos que estaremos em uma nova categoria por causa da experiência em controles que temos, disse Uttley. Estamos aproveitando os pontos fortes que temos. Qualquer problema de computação quântica bem-sucedido em escala é um problema de controle. É um problema de engenharia de sistemas.

O CEO da Honeywell, Darius Adamczyk, disse que as empresas devem determinar estratégias para alavancar ou mitigar as mudanças nos negócios que acontecerão com a computação quântica.

POR QUE NÃO A HONEYWELL?

O interessante da incursão da Honeywell na computação quântica é que ela tem uma base de clientes que pode se beneficiar dela e está chegando aos sistemas com uma perspectiva diferente.

Segundo Uttley, a computação quântica está crescendo e no topo das disputas entre as empresas. Porém, em breve, entrará em uma fase “classicamente impraticável”. Classicamente impraticável significa que as empresas podem usar recursos clássicos para computação, mas o custo e a energia necessários são impraticáveis. Quantum tornaria a solução desses problemas mais prática.

A aposta da Honeywell é que a era impraticável será importante e mostrará o caminho real a ser seguido. Por fim, a computação quântica alcançará um estágio em que eclipsará qualquer coisa que uma arquitetura clássica de computação possa suportar.

Uttley disse que a era impraticável clássica pode durar anos.

A Quantum nunca foi um projeto científico da Honeywell. É um problema comercial existente na Honeywell, pois trabalhamos em petróleo e gás, produtos químicos e aeroespaciais”, disse Uttley. “A estratégia da Honeywell é moldar como o quantum é usado nessas indústrias. A intenção é ser nosso melhor cliente.

O JP Morgan Chase faz parte da estratégia de computação quântica da Honeywell e tem uma parceria com a empresa industrial. A Honeywell também é parceira de outras empresas para desenvolver casos de uso com seu sistema de computação quântica.

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL EM EMPRESA DE TECNOLOGIA

Os esforços de computação quântica da Honeywell ocorrem em meio à transformação digital da própria empresa, que lhe confere credibilidade tecnológica. A empresa digitalizou processos, focados na tomada de decisão baseada em dados e consolidou seus próprios sistemas.

honeywell-it.png

Enquanto isso, a Honeywell também se tornou uma empresa de software focada na Internet digital e adicionou modelos de receita mais recorrentes em toda a empresa.

ZDNet

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Google para de emitir avisos de segurança sobre o Microsoft Edge

Google para de emitir avisos de segurança sobre o Microsoft Edge

Governo dos EUA compartilha dicas para se defender contra os golpes cibernéticos envolvendo coronavírus

Governo dos EUA compartilha dicas para se defender contra os golpes cibernéticos envolvendo coronavírus