in

Huawei pode usar Linux Sailfish OS nos smartphones

A Huawei analisa uma opção do sistema operacional Sailfish para resolver o bloqueio dos EUA ao acesso ao Google Android.

Huawei pode usar Linux Sailfish OS nos smartphones

Temos falado aqui do drama da Huawei para encontrar um sistema operacional que substitua o Windows nos notebooks e o Android nos smartphones. Assim, a empresa está desenvolvendo seu próprio plano B, chamado Hongmeng na China e Ark fora dele. Porém, esta não é a única opção. A Huawei também está de olho em um sistema operacional russo chamado Aurora, baseado no Linux Sailfish OS da empresa finlandesa Jolla. Assim, a Huawei pode usar Linux Sailfish OS nos smartphones.

O executivo da Huawei, Andrew Williamson, disse que a empresa “presumivelmente” registrará o sistema operacional Hongmeng e que a Huawei está “no processo de potencialmente lançar um substituto”,  segundo a Reuters.

Williamson disse que o Hongmeng OS estaria pronto para estrear em poucos meses no caso de uma guerra comercial completa.

Em maio, o Google confirmou que proibiria a Huawei de usar sua versão proprietária do Android. No entanto, a fabricante chinesa de smartphones ainda está liberada para usar o Android Open Source Project, se quiser.

Como a Huawei pode usar Linux Sailfish OS nos smartphones?

Huawei pode usar Linux Sailfish OS nos smartphones

A editora de notícias russa The Bell agora relata que a Huawei poderia substituir o Android pelo Aurora OS, que é baseado na distribuição Linux Sailfish OS da empresa finlandesa Jolla.

O Aurora OS é de propriedade da russa Rostelecomque também é investidora da Jolla. Presumivelmente, se a Huawei pré-instalasse dispositivos com o Aurora, seria para os dispositivos Huawei vendidos na Rússia e mercados vizinhos.

Em 2016, autoridades russas decidiram tornar o Sailfish o sistema operacional móvel para dispositivos usados ??por agências governamentais russas e corporações estatais.

Os laços de Jolla com a Rússia vêm através de uma parceria com a empresa russa Open Mobile, um empreendimento bancado pelo empresário russo  Grigory Berezkin. Assim, ele também teria investido na Jolla.

A Jolla, por sua vez, calcula que as tensões políticas em todo o mundo estão abrindo oportunidades para isso. O CEO da Jolla, Sami Pienimäki, disse que tinha “claramente mais discussões com, por exemplo, fabricantes de dispositivos chineses”. Então, iniciou novos projetos na Europa com clientes corporativos e governamentais.

A empresa finlandesa garantiu em 2017 um novo investimento para lançar o Sailfish China Consortium. Este é parte de um esforço para construir uma versão chinesa do Sailfish e uma alternativa ao Android. Esse projeto está fazendo um progresso lento.

Pienimäki esperava que um Sailfish para a China demorasse um pouco mais que na Rússia. Neste último, foram três anos até ser implantado.

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Huawei atrasa o Mate X, que deve ficar sem Android

Huawei atrasa o Mate X, que deve ficar sem Android

Bug teria permitido invasão à rede interna do Google

Bug teria permitido invasão à rede interna do Google