in

Kernel 5.0 recebe correções uma semana depois de lançado

A versão 5.0.1 corrige alguns problemas apresentados durante a última semana.

Linux 5.8-rc1 é um dos maiores lançamentos de todos os tempos
Imagem: Linux Adictos

Apenas uma semana após a estréia do grande lançamento do kernel do Linux 5.0, ele já foi sucedido pelo Linux 5.0.1 como o primeiro lançamento do tipo “consertar as coisas“. Greg Kroah-Hartman lançou o Linux 5.0.1 juntamente com outros itens de manutenção estáveis.

No Linux 5.0.1 há algumas mudanças notáveis:

Configurando o bit X86_FEATURE_CPB incondicionalmente para todos os processadores “Zen” da família AMD de 17h. Alguns modelos de 17h não possuem o conjunto de CPB, embora todas as CPUs de 17h o suportem. Então agora o kernel está configurando incondicionalmente o bit. O CPB é o modo de aprimoramento do desempenho do núcleo. Há dois anos houve problemas com o CPB não ter sido definido por isso foi seletivamente ativado. Porém, agora o trabalho de dois anos atrás está sendo expandido para habilitá-lo incondicionalmente para todos os CPUs Zen. Veja este artigo relacionado a alguns benchmarks sobre o impacto quando o CPB está desativado versus habilitado.

  • Corrige possíveis vulnerabilidades do Specter V1 no driver Applicom;
  • Uma correção que permite que o recurso de função USB funcione no hardware do Intel Kabylake NUC;
  • O recentemente falado sobre correção que foi adicionado ao Linux 5.1 e agora back-ported para resolver uma correção de alguns MacBook Pros de arrancar;
  • Várias correções para o driver de sistema de arquivos “EROFS” somente leitura.

Como atualizar

No total, várias centenas de linhas de código mudam conforme descrito com todas as mudanças no 5.0.1 anúncio.

O Kernel Linux chegou no início deste mês trazendo uma enorme expectativa em torno de mudanças que ainda não se concretizaram, como o WireGuard por padrão e outras implementações. Em todo caso, as mudanças anunciadas agora são bem-vindas e devem melhorar o desempenho do sistema como um todo.

Veja aqui como fazer a atualização do Kernel, tomando o cuidado de mudar o nome do arquivo para 5.0.1. Outra forma é usar o programa ukuu para fazer atualizações automáticas. No entanto, ambas as dicas são para sistemas baseados no Ubuntu e derivados.

 

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.