in

Kernel 5.3 traz melhorias para Chrome OS

Além disso, são esperadas outras mudanças importantes.

Kernel 5.3-rc6 chega celebrando o 28º aniversário do Linux

Vários aprimoramentos no suporte à plataforma de hardware do Chrome OS entraram no kernel do Linux 5.3. Assim, devem ser beneficiados usuários que executaram outras distribuições do Linux em Chromebooks e similares. Além disso, reduz a carga de manutenção do Google por transportar tradicionalmente muito material fora da árvore. Portanto, o Kernel 5.3 traz melhorias para Chrome OS.

Algumas das alterações da plataforma Chrome para Linux 5.3 incluem:

  • a adição de um novo protocolo de transporte ChromeOS ISHTP para comunicação com o Intel Sensor Hub (ISH);
  • um driver para poder determinar o ângulo da tampa do Chromebook em dispositivos mais novos;
  • correções -bar driver;
  • o controlador incorporado Wilco agora tem suporte a manipulação de eventos;
  • e novos atributos sysfs e vários outros aprimoramentos.
  • O driver MFD do Chrome OS EC também tem várias novas APIs agora expostas, desde o touchpad e o sensor de impressão digital até uma API de barra de luz atualizada e outras adições.

A lista completa das alterações da plataforma do Chrome para o Linux 5.3 pode ser encontrada por meio desta solicitação pull.

Sistema de Arquivos UBIFS do Linux Escolhe Suporte para Compactação Zstd

O sistema de arquivos UBIFS para uso em dispositivos de memória flash não gerenciados agora tem suporte para compactação Zstd. A compactação do sistema de arquivos Zstd foi adicionada ao UBIFS como um meio de ser mais rápido do que a compactação LZO existente, incluindo o hardware Arm integrado, oferecendo ainda uma boa taxa de compactação.

Essa nova compactação UBIFS Zstd pode ser ativada por meio do switch UBIFS_FS_ZSTD Kconfig para construir o módulo UBIFS com este suporte Zstd.

Este suporte à compactação Zstd foi enviado como parte das alterações do UBIFS para o Linux 5.3. Esse sistema de arquivos focado em flash no topo da UBI também recebeu suporte para sistemas de arquivos off-line assinados e várias correções.

Linux 5.3 Escolhe Driver IPMB para o Barramento Inteligente de Gerenciamento de Plataforma

Contribuição do Mellanox para o kernel Linux 5.3 é um driver IPMB para o barramento de gerenciamento de plataforma inteligente.

IPMB inicialmente não soou, mas depois de verificar o novo driver e sua documentação associada, parece bastante interessante para as plataformas de servidor suportadas.

O Intelligent Platform Management Bus ou IPMB, é um barramento I2C que fornece uma interconexão padronizada entre diferentes placas dentro de um chassi. Essa interconexão está entre o gerenciamento da placa base (BMC) e a eletrônica do chassi. O IPMB também está associado ao protocolo de mensagens através do barramento IPMB.

Os dispositivos que usam o IPMB geralmente são controladores de gerenciamento que executam funções de gerenciamento, como manutenção da interface do painel frontal, monitoramento da placa de base, hot-swap de drivers de disco no chassi do sistema, etc …

Quando um IPMB é implementado no sistema, o BMC serve como um controlador para fornecer acesso ao software do sistema para o IPMB. O BMC envia solicitações IPMI para um dispositivo (geralmente um Satellite Management Controller ou Satellite MC) via IPMB e o dispositivo envia uma resposta de volta ao BMC.

Assim, juntamente com as correções IPMI para o Linux 5.3 é este driver IPMB, então o Linux pode servir como um dispositivo escravo/satélite MC em uma rede IPMI.

As atualizações do driver de entrada para o Linux 5.3 trazem novo suporte de hardware

Confira as novidades em torno do Kernel 5.3
Imagem: Linux Adictos

As atualizações do subsistema de entrada e HID foram enviadas nesta semana com várias adições e melhorias de suporte de hardware.

As mudanças da HID para o Linux 5.3 incluem:

Enquanto isso, as atualizações de entrada para o Linux 5.3 incluem:

  • Suporte para o Saitek R440 Force Racing Wheel;
  • Melhorias no driver do touchpad Elan para melhor compatibilidade/suporte SMBus consultando primeiro os parâmetros do dispositivo no modo PS/2;
  • O SMBUS agora está habilitado no driver Synaptics para o trackpad do Lenovo ThinkPad T480;
  • Muitas atualizações de driver de joystick iforce;
  • Várias outras correções.
  • Driver gráfico da NVIDIA será executado em problemas com o Linux 5.3 no IBM POWER

Para aqueles que usam o driver gráfico proprietário da NVIDIA em um sistema IBM POWER, pode demorar um pouco até o suporte ao kernel Linux 5.3+. O Upstream removeu o código dependido pelo driver binário da NVIDIA para suportar a arquitetura POWER e, como é o caso, eles não se importam com a possibilidade de quebrar o suporte ao driver da NVIDIA, já que ele é binário/fora de árvore.

Outras mudanças

As mudanças de POWER para o Linux 5.3 removem o código NPU DMA. Na solicitação pull eles reconhecem que este código DMA é “usado pelo driver Nvidia fora da árvore, assim como algumas outras funções usadas apenas por drivers que não o (ainda?) Fizeram upstream.”

O patch removendo o código NPU DMA pelo veterano do kernel Linux Christoph Hellwig reconhece que isso basicamente reverte o suporte POWER para as GPUs NVIDIA NVLink. O código está sendo descartado, uma vez que não está mais sendo usado pelo código do kernel em árvore e, portanto, é um fardo quando se trata de manter o código DMA upstream.

O desenvolvedor da IBM, Alexey Kardashevskiy, alertou que esse código em particular é “muito usado” pelo driver gráfico da NVIDIA. Hellwig respondeu que não pelo [driver/código] que realmente existe na árvore do kernel, então simplesmente não importa.

Esta não é apenas uma função ou duas sendo removida, mas equivale a 1.280 linhas de código agora retiradas do kernel que foi usado pelo driver binário da NVIDIA no POWER. O suporte NVIDIA POWER agora será lançado no Linux 5.3, mas esperamos que a NVIDIA consiga encontrar uma solução para consertar seu driver em 5.3 e mais recente.

Alterações de rede para o Linux 5.3 trazem novo driver do Google, mas não WireGuard

As atualizações do subsistema de rede foram enviadas para o kernel Linux 5.3 e incluem várias melhorias para muitos drivers diferentes.

As alterações de rede são pesadas, como de costume, e incluem melhorias em praticamente todos os drivers de rede comuns.

Alguns dos destaques dessas mudanças para o Linux 5.3 incluem:

  • Uma grande refatoração do código de manipulação de rotas IPv6;
  • O driver Mellanox mlxsw agora suporta notificações devlink para status de atualização flash. Este driver também suporta agora suporte a PTP PHC (Physical Hardware Clock);
  • Suporte para loops limitados no BPF, juntamente com outras melhorias (e) do BPF;
  • Descarregamento de VLAN para o driver Aquantia;
  • O novo driver de rede do Google GVE;
  • Suporte para descarregamento de hardware do Netfilter;
  • Suporte FEC para Intel ICE;
  • Várias melhorias no driver 100GbE.

O WireGuard continua a ser trabalhado porém não faz parte desta fila de material novo para o Linux 5.3. Então, só resta esperar o Linux 5.4.

Veja o pedido de pull para uma lista completa de alterações.

XFS é limpo na atividade de desenvolvimento de kernel do Linux 5.3

Ubuntu expande sua equipe de upload de kernel

Embora não seja muito agitado na frente do recurso do usuário final, o sistema de arquivos XFS viu outra rodada de limpezas com a janela de mesclagem Linux 5.3 em andamento .

O mantenedor do XFS, Darrick Wong, caracterizou o trabalho de feições do XFS no Linux 5.3 como

quantidades significativas de consolidações e limpezas no código de log; reestruturação do log para emitir bios de struct diretamente; new bulkstat ioctls para retornar v5 fs inode information (e corrigir todos os problemas de preenchimento da antiga ioctl); o início de inodes walk multithreaded (por exemplo, quotacheck) e uma redução no uso de memória no código scrub on-line, levando a tempos de execução reduzidos.

Não é imediatamente interessante para os usuários finais, porém esperamos que limpe alguns problemas em aberto e o início de inode tours multi-threaded poderia ajudar com o desempenho junto com o trabalho de redução de memória.

A lista completa do trabalho do Linux 5.3 XFS pode ser encontrada através desta solicitação pull.

Linux 5.3 Escolhe Suporte para Arquivos de Firmware Compactados – Economias de Armazenamento Mensuráveis

Com o crescente número de dispositivos que requerem firmware/microcódigo carregável em tempo de execução e o Linux continuando simplesmente a suportar muito mais hardware, o tamanho de /lib/firmware cresceu nos últimos anos. Então, agora para o próximo lançamento do kernel Linux 5.3  é desenvolvida a capacidade para compactar esses arquivos de firmware. Assim, espera-se  uma economia de espaço bastante significativa.

Takashi Iwai, do SUSE, tem trabalhado no suporte para carregar arquivos de firmware compactados e, com os patches centrais do driver do Linux 5.3, existe esse suporte. Em seu próprio sistema, ele começou com /lib/firmware ocupando mais de 400 MB do disco. Portanto, ao usar a compactação XZ, isso caiu para cerca de 130 MB no total.

Os arquivos do firmware permanecem compactados no disco. Então, no momento do carregamento do firmware no kernel a descompactação é feita. Apenas a compactação XZ é suportada atualmente. Quando a opção CONFIG_FW_LOADER_COMPRESS está habilitada, o kernel tentará primeiro carregar um arquivo de firmware com o nome original. Porém, voltará a tentar carregar qualquer arquivo com o mesmo nome acrescentado pela extensão .xz.

Esse suporte de carregamento de firmware compactado foi enviado como parte dos patches principais do driver para a janela de mesclagem do Linux 5.3.

EXT4 para Linux 5.3 Obtém Correções e Pesquisas Insensíveis a Maiúsculas Mais Rápidas

As atualizações do sistema de arquivos EXT4 já foram lançadas para a janela de mesclagem do kernel Linux 5.3.

Para o Linux 5.3, o mantenedor do EXT4, Ted Ts’o, enviou basicamente uma porção de correções. Existem correções de avisos de cobertura sendo endereçados a erros de digitação. Além disso, há outros itens para este sistema de arquivos Linux.

Além disso, foi corrigido um problema que não diferenciava entre maiúsculas e minúsculas. O problema foi resolvido por Gabriel Krisman Bertazi, da Collabora. Então, ele obteve o suporte a arquivos/pastas EXT4 originais que não diferenciam maiúsculas de minúsculas para o sistema de arquivos. Ele conseguiu uma otimização para consultas 30% mais rápidas em grandes diretórios graças ao cache temporário. Isso é uma boa notícia se você estiver usando esse recurso opcional, principalmente no Wine-Staging.

A lista completa de alterações EXT4 para o Linux 5.3 pode ser encontrada através deste PR.

Via

Written by Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

chamada-de-trabalho

Chamada de trabalho – SempreUpdate – 2019

Kernel 5.2 é atualizado

Kernel 5.2 é atualizado