in

Liberdade de Software Livre não é uma Liberdade de escolha!

O conceito de “Liberdade de Escolha” e como a classe dominante o usa para dar uma impressão falsa de “Liberdade”

liberdade-de-software-livre-nao-e-uma-liberdade-de-escolha

A liberdade de escolha é uma ideia popular. Principalmente, está associada a mercados. Normalmente, quando ouvimos a palavra “liberdade de mercado” automaticamente surge em nossas mentes a vasta possibilidades de coisas pelo mercado. Nós, consumidores, compramos coisas pagando aos vendedores. Se você quer sabão, pode ir ao mercado e pedir sabão. Os lojistas vão fornecer o produto assim que você pagar.

O que há em um mercado

Digamos que inicialmente haja apenas uma empresa que produz um tipo de sabão disponível no mercado. Para você, isso não importa. Afinal, o objetivo do sabão é limpar seu corpo. Às vezes, causa alergia à pele ou outros problemas. Você pode interromper ou reduzir seu uso ou pode encontrar uma solução alternativa para solucionar o problema. A vida continua.

Depois de algum tempo, uma nova empresa cria um novo tipo de sabão. Você ficará feliz em testá-lo e verá que é melhor que o primeiro. Então agora você tem a ‘liberdade’ de escolher o novo produto que está no mercado.

Mais tarde a terceira empresa entra em cena. Agora há concorrência no mercado. Mais e mais produtos aparecem no mercado. As empresas estão usando propaganda para promover seus produtos. Inicialmente eles estavam dizendo as propriedades do produto. Mas agora eles estão vendendo um estilo de vida. Você compra um produto que tem sua estrela favorita como embaixador da marca. Você quer estar com essa classe específica de pessoas. É lindamente mencionado no livro No Logo .

Mas em algumas comunidades, as pessoas não têm a capacidade de escolher produtos, pois estão ausentes do mercado. Lá, o governo está distribuindo bens como uma ração ou bases limitadas. Às vezes, pode ser com boas intenções que, com recursos limitados, eles estejam tentando fornecer a máxima utilização, com a intenção de justiça para todos. Em algum momento, os governantes podem estar saqueando e nada ficará para as pessoas.

Seja qual for o motivo, você vê dois tipos de mercado. Isso faz você pensar: “o que é melhor?” Mercado com escolha ou mercado sem escolha? Essa se torna a pergunta de um milhão de dólares para a maioria. É claro que todas as pessoas apoiarão um mercado com escolha. Problema resolvido. Tudo bem.

Realidade da liberdade de mercado

Esta é a propaganda da classe dominante, destinada a esconder os fatos e nos distrair da liberdade real. Eles sempre fazem isso. Invertem idéias que capacitam as pessoas. Muitas coisas acontecem quando você diz “liberdade” para significar liberdade de escolha.

Primeiro de tudo, sua ação é apenas uma escolha entre várias. Você não tem voz. Basta escolher o que estiver disponível. Isso faz de você apenas um sujeito passivo. Para isso você tem que pagar. Essa parte, na maioria das vezes, não será visível. Aqueles que oferecem as escolhas se tornam mais importantes que os outros. Você os adora. Proteger a integridade deles se torna uma responsabilidade para você. Eles podem exercer pressão sobre você. Tudo isso acontece de forma invisível. Você não vai perceber.

Se você considera “liberdade” a capacidade de escolher ou a oportunidade de escolher um produto no mercado, estará minando o próprio significado da liberdade. Torna-nos velhos escravos passivos que apenas obedecem aos governantes. Não há perguntas sobre o produto, não há perguntas sobre seu conteúdo, não há perguntas sobre seu preço, não há perguntas sobre o mercado. Tudo o que podemos fazer é escolher um ou outro. E isso pode ser considerado uma ditadura.

Portanto, liberdade não é uma capacidade de escolha.

O que é liberdade?

Inicialmente, todos são livres dentro dos limites da natureza. Em seguida, instituições humanas como escravidão e religião impõem restrições e limites aos seres humanos. Depois disso, a palavra “liberdade” passa a existir. As pessoas querem quebrar essa cadeia, pois todos desejam ser uma pessoa independente que pode fazer o que quiser, exatamente como a classe dominante. Ou seja, todos devem ter a mesma oportunidade de definir a sociedade.

Liberdade não é um processo de compra. É a capacidade, por exemplo, de definir o que é comprar, definir o que é o mercado, definir o que é o produto e até definir o que é dinheiro. Mas a realidade é que estamos vivendo em tempos em que nem temos o direito de saber qual é o conteúdo dos alimentos que ingerimos.

Então, por favor, não se deixe enganar facilmente por esses jogos – ou palavras criadas pela classe dominante. Liberdade é sobre o poder das pessoas na sociedade. Não é o 1%. É sobre quem está no comando.

Lutar pela liberdade é uma tarefa sem fim

Por quê?

Porque a classe dominante sempre tentará e perpetuamente tenta miná-la por interesse próprio.

Eles já vieram em centenas de grupos e empresas com centenas de táticas diferentes. Na maioria das vezes, a maioria que ama a liberdade não consegue entender esses ataques. Isso vale para o movimento do software livre, bem como para outros movimentos de liberdade experimentados. No caso da Free Software Foundation, chegou a um nível tão baixo que eles demitiram seu próprio fundador com base em algumas mentiras.

Portanto, devemos entender que nossa liberdade não é caridade ou favor de outra pessoa. É o resultado de nossa dolorosa luta por isso. Para manter a liberdade como ela é, precisamos estar sempre vigilantes e ativos. Não se deixe enganar pelos truques que eles jogam para nos escravizar. A liberdade do software livre não é uma liberdade de escolha. É a liberdade dos usuários assumirem o controle do software. Vamos nos unir para defender a liberdade dos usuários de software. Viva as quatro liberdades do software.

Artigo escrito por Jagadees.S

Escrito por Redação SempreUpdate

Os artigos vinculados à este usuário são de terceiros. A informação aqui contida não foi elaborada originalmente por nós do SempreUpdate. Mas, publicamos conforme solicitação, envio ou recomendações do próprio autor, assessoria e outros departamentos comerciais ou não comerciais.

NordPy: um cliente Linux de código aberto para NordVPN

NordPy: um cliente Linux de código aberto para NordVPN

Ambiente gráfico do novo Deepin 20 será mais atraente, confira!

Ambiente gráfico do novo Deepin 20 será mais atraente, confira!