in

Linux é mais usado no Azure do que o Windows Server

Revelação foi feita por desenvolvedor da Microsoft.

Microsoft sobre “Linux é um câncer”: somos uma empresa de código aberto

O Linux reina absoluto em todas as nuvens agora, incluindo o próprio Azure da Microsoft. Três anos e meio atrás, Mark Russinovich, Azure CTO, da Microsoft, disse: “Uma em cada quatro instâncias [Azure] são Linux.” Em seguida, em 2017, a Microsoft revelou que pelo menos 40% das máquinas virtuais do Azure eram baseadas em Linux. Então, no outono de 2018, Scott Guthrie, vice-presidente executivo de nuvem e grupo corporativo da Microsoft, que cerca de metade das VMs do Azure são Linux. Agora, Sasha Levin, desenvolvedor de kernel do Microsoft Linux, em um pedido para que a Microsoft possa participar de uma lista de segurança do Linux, revelou que “o uso do Linux em nossa nuvem ultrapassou o Windows“. Portanto, os novos dados mostram que oLinux é mais usado no Azure do que o Windows Server.

Chocante ver o Linux mais usado no Azure do que o Windows Server? Na verdade, não.

Linux é mais usado no Azure do que o Windows Server

O Linux é basicamente o que executa a computação corporativa em servidores internos e na nuvem. O Windows Server está em declínio há anos. No mais recente relatório da IDC Worldwide sobre Sistemas Operacionais e Subsistemas de Mercado,  referente a 2017, o Linux tinha 68% do mercado. Sua participação só aumentou desde então. 

Era apenas uma questão de tempo para o Linux dominar até mesmo no Azure. Como disse Guthrie em setembro, “todo mês o Linux sobe”.

Linux é mais usado no Azure do que o Windows Server

Não são apenas os clientes do Azure da Microsoft que estão se voltando para o Linux. Guthrie explicou:

Os serviços nativos do Azure estão frequentemente em execução no Linux. A Microsoft está construindo mais desses serviços. Por exemplo, a Rede Definida por Software (SDN) do Azure é baseada no Linux.

Linux é mais usado no Azure do que o Windows Server

Por que todos, incluindo a Microsoft, estão migrando para o Linux e para o software de código aberto? Guthrie explicou:

Tudo começou há mais de 10 anos, quando criamos ASP.NET de código aberto. Reconhecemos que o código aberto é algo de que todo desenvolvedor pode se beneficiar. Não é legal, é essencial. Não é apenas código, é comunidade. De fato, Guthrie afirmou: Somos agora o maior apoiador de projeto de código aberto do mundo.

Até o ex-CEO da Microsoft, Steve Ballmer, que disse a infame frase, “Linux é um câncer”, agora diz que adora o Linux.

Microsoft com Linux personalizado

Agora há pelo menos oito distros do Linux disponíveis no Azure . E isso não conta o próprio Azure Sphere da Microsoft . Esta é um conjunto de software e hardware projetado para proteger dispositivos periféricos, incluindo o que o presidente da Microsoft, Brad Smith, declarou ser “um kernel Linux personalizado“.

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.