in

Linux está com problemas sérios para o futuro

Linus Torvalds olha para Chromebooks e Android como o futuro do desktop Linux, enquanto os desenvolvedores do Linux Mint não estão felizes um com o outro.

linux-esta-com-problemas-serios-para-o-futuro

Os fãs do desktop Linux têm alguns motivos para se preocupar em relação ao futuro das distros. E aqui não nos referimos a um site chamado Desktop Linux. A questão é, à medida que a Microsoft continua a mover o Windows para um modelo de desktop como serviço, o Linux será o último sistema operacional PC desktop tradicional. Porém isso também implica em desvantagens. Assim, o Linux está com problemas sérios para o futuro.

Primeiro, até mesmo Linus Torvalds está cansado da fragmentação no desktop Linux. Em recente entrevista do TFiR com o Swapnil Bhartiya, Torvalds disse que “Chromebooks e Android são o caminho para o desktop. A matéria completa foi publicada há pouco aqui no SempreUPdate.

 

Por quê?

Porque não temos um desktop Linux padronizado. Assim, por exemplo, os melhores desktops Linux, como o Linux Mint, fornecem uma maneira fácil de instalar aplicativos. No entanto, há meia dúzia de maneiras diferentes de instalar programas. Porém, isso dificulta a vida dos desenvolvedores. Torvalds deseja “sermos melhores em ter um desktop padronizado que atravesse as distribuições”.

Torvalds acha que houve algum progresso. Para instalação de software, ele gosta de Flatpak. Este programa de software, como o rival Snap, permite instalar e manter programas em diferentes distribuições do Linux. Ao mesmo tempo, essa rivalidade entre a Red Hat  (que suporta o Flatpak) e a Canonical  (que suporta Snap) incomoda Torvalds. Ele está irritado com a forma como a “fragmentação dos diferentes fornecedores manteve o desktop atrasados“.

Nenhum dos principais distribuidores Linux – Canonical, Red Hat, SUSE  – está realmente interessado em suportar o desktop Linux. Todos os têm, porém estão focados em servidores, contêineres, nuvem e Internet das Coisas (IoT). Afinal, é aí que está o dinheiro.

É verdade que os principais avanços do desktop Linux são tocados principalmente pela Canonical e pela Red Hat. No entanto, a área de trabalho está longe de ser sua principal prioridade. Em vez disso, grande parte do desenvolvimento do Linux é mantida por comunidades relacionadas a fornecedores: Red Hat com o FedoraopenSUSE do SUSE e Ubuntu da Canonical.

Outro ator importante na definição do tom do desktop Linux são as pequenas comunidades Linux. Estes incluem o Linux Mint, o  Manjaro Linux, o MX Linux, o elementary OS e o Solus. Eles estão todos fazendo um bom trabalho. No entanto, mas eles também estão se mantendo com pouco dinheiro.

Mint, o desktop favorito de muitos usuários

Seu principal desenvolvedor, Clement “Clem” Lefebvre, escreveu recentemente:

Nem sempre é fácil conseguir o que queremos , às vezes nem é fácil definir o que queremos alcançar. Podemos ter dúvidas, podemos trabalhar muito em algo por um tempo e depois questionar bastante, mesmo com certeza vamos enviá-lo. Podemos ficar desmotivados, incertos, deprimidos até mesmo por reações negativas ou interações, e isso pode levar os desenvolvedores a se afastarem do projeto, fazendo uma pausa ou mesmo saindo para sempre.

Estas não são as palavras de um homem feliz.

Lefebvre continuou:

É tudo sobre Muffin [o gerenciador de janelas padrão do Linux Mint] no momento. Estamos tentando tornar mais suave, fazer as janelas parecerem mais leves. Mudanças radicais e refatoração ocorreram, está consumindo muito tempo e estamos perseguindo regressões à esquerda, direita e centro.Isso está documentado em https://github.com/linuxmint/cinnamon/issues/8454.É um exercício realmente difícil, cria tensões dentro da equipe, mas o potencial está lá, se pudermos fazer nosso WM snappier vale a pena o incômodo.

De fato, criou tensões. Jason Hicks, mantenedor do Muffin e membro da equipe do Linux Mint, observou no Reddit, como relatado por Brian Fagioli:

Eu também tenho uma vida fora do trabalho de código aberto. Não é correto dedicar as horas que eu coloquei no compositor. Eu só fui capaz de fazer o que pude porque eu estava desempregado em janeiro. Agora eu estou trabalhando em tempo integral e tentando acompanhar as correções de bugs.Eu passei todas as noites e fins de semana, basicamente todos os momentos do meu tempo livre tentando consertar as coisas.

Também tem havido tensão porque estamos a 1-2 meses de um lançamento. Tivemos um debate controverso sobre a latência de entrada, efeitos de certos patches e maneiras de medir tudo isso. Outros membros da equipe estão passando por suas próprias circunstâncias igualmente difíceis, e é uma quantidade infeliz de estresse para ocorrer de uma só vez nos momentos errados. Somos humanos no final do dia. Eu gostaria que esses aspectos não vazassem tanto no post do blog, então só queria desabafar e fornecer algum contexto. Se você tirar alguma coisa dele, por favor, tente o PPA e relatar bugs. Precisamos de pessoas que procurem coisas que possam ficar presas no Cinnamon 4.2.

Problemas se repetem

Esse é um roteiro repetido de filmes. Tem havido muitas distribuições de desktop Linux ao longo dos anos. Elas tendem a durar cinco ou seis anos e então a vida real atrapalha o que é quase sempre um esforço voluntário. Os programadores vão embora, e a distribuição muitas vezes se recusa a ser substituída por outra.

Não é fácil construir e suportar um desktop Linux. é muito desgaste dos desenvolvedores e pouca recompensa. O Mint é realmente um vencedor mas corre sérios riscos de se manter.

Olhando para o futuro, seria bom ver uma fundação unir a comunidade de desktop Linux e fazer com que eles elaborassem uma área de trabalho comum para todos. Sim, muitos usuários hardcore do Linux adoram uma variedade de escolhas.

O mundo não é formado somentepor usuários de Linux. Existem centenas de milhões que querem um desktop fácil de usar que não seja o Windows, não exija a compra de um Mac e que contenha amplo suporte a software e hardware. Você está ouvindo a Linux Foundation?

Essa área de trabalho, por sua vez, seria mais bem-sucedida comercialmente do que a nossa miscelânea atual de desktops. Isso significaria que muitos desenvolvedores de desktop do Linux poderiam sobreviver do seu trabalho. Isso melhoraria a qualidade geral do desktop Linux. É um ciclo virtuoso, que ajudaria a todos.

Vamos tentar fazer isso acontecer, vamos? Caso contrário, o desktop Linux tradicional, em todas as suas variações, continuará sendo um sistema operacional de nicho para usuários avançados.

E você, o que acha desta reflexão sobre o futuro do Linu? Participe de nosso grupo no Telegram: @sitesempreupdate.

Fonte

Escrito por Claylson

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

entrevista-linus-torvalds-conta-o-segredo-do-sucesso-a-longo-prazo-do-linux

Em entrevista, Linus Torvalds conta o segredo do sucesso a longo prazo do Linux!

como-instalar-o-nootka-no-linux-ubuntu-debian-fedora-centos

Como instalar o Nootka no Linux, um aplicativo que vai te ensinar a tocar vários tipos de instrumentos!