in

Linux Foundation anuncia projeto de apps para monitorar o coronavírus

Irlanda doa o código para seu popular aplicativo de rastreamento de contatos de coronavírus à Linux Foundation.

Linux Foundation anuncia projeto de apps para monitorar o coronavírus

A Linux Foundation lançou o mais recente projeto que utiliza tecnologias de código aberto para ajudar as autoridades de saúde pública (PHAs) a combater a pandemia de COVID-19. A iniciativa Linux Foundation Public Health (LFPH), anunciada na segunda-feira, foca no uso de aplicativos de notificação de exposição de código aberto. 

Com aplicativos baseados no sistema GAEN (Google Exposure Notification) do Google, o LFPH visa dar suporte a todas as etapas da jornada de teste, rastreamento e isolamento da PHA, de acordo com um comunicado à imprensa.

Para catalisar esse desenvolvimento de código aberto, a Linux Foundation Public Health está construindo uma comunidade global de empresas líderes em tecnologia e consultoria, autoridades de saúde pública, epidemiologistas e outros especialistas em saúde pública, especialistas em privacidade e segurança e desenvolvedores individuais, disse Dan Kohn, Gerente geral do LFPH, no release.

Enquanto estamos empolgados com o lançamento de dois projetos de código aberto muito importantes, acreditamos que nossa função de convocação para permitir a colaboração para combater essa pandemia possa ser nosso maior impacto, acrescentou Kohn.

O LFPH está trabalhando ao lado de sete parceiros-chave: Cisco, doc.ai, Geometer, IBM, NearForm, Tencent e VMware. A iniciativa concentra-se em dois aplicativos principais – COVID Shield e COVID Green – que estão sendo implantados no Canadá, na Irlanda e em vários estados dos EUA.

Linux Foundation e a covid 19: COVID Shield e COVID Green 

O COVID Shield foi criado por uma equipe voluntária de mais de 40 desenvolvedores do Shopify e está trabalhando para ser implantado no Canadá. O aplicativo é uma solução de notificação de exposição gratuita com a missão de ajudar os canadenses a voltar ao trabalho com segurança, de acordo com a página inicial do COVID Shield.

O COVID Shield não está disponível para download, mas é oferecido como ponto de referência para as autoridades locais de saúde pública criarem seu próprio aplicativo.

O aplicativo móvel deve ser executado em segundo plano sem interação do usuário após a integração. Via Bluetooth, o aplicativo coleta e compartilha identificações aleatórias com telefones próximos que possuem o COVID Shield instalado. Se um usuário tiver um resultado positivo para o coronavírus, ele poderá compartilhar seus dados anonimamente para que outros possam estar cientes da exposição.

Green

Linux Foundation anuncia projeto de apps para monitorar o coronavírus

O COVID Green é outro aplicativo rastreador de coronavírus desenvolvido pela NearForm como parte da resposta do governo irlandês à pandemia, segundo o comunicado. Desde o seu lançamento, há duas semanas, o aplicativo foi adotado por mais de um terço dos adultos do país.

Ambos os aplicativos estão disponíveis para outros PHAs e parceiros de TI personalizarem e usarem. Também podem ser usados por outros projetos de código aberto hospedados pelo LFPH, de acordo com o comunicado.

Na semana passada, o LFPH recebeu representantes de quase todos os países que estão construindo um aplicativo GAEN durante o Simpósio GAEN online. Durante o simpósio, os participantes discutiram alguns dos problemas difíceis enfrentados pelos PHAs e como os aplicativos GAEN poderiam ajudar.

Conforme declarado em um comunicado de imprensa do Google e da Apple,

Os métodos tradicionais de rastreamento de contatos são críticos para conter a propagação da infecção. A tecnologia pode apoiar e aumentar esses esforços, permitindo que as autoridades de saúde pública notifiquem rapidamente as pessoas que podem ter sido expostas a uma pessoa que contraiu a COVID-19, incluindo aqueles que a pessoa talvez não conheça diretamente.

Isso começa com as Notificações de exposição no seu smartphone, que permitem que os aplicativos de rastreamento de contato enviem uma notificação se você provavelmente foi exposto à COVID-19.

O LFPH também criou um cenário que permite o rastreamento de aplicativos de código aberto e fechado no ecossistema de resposta COVID-19. Do mesmo modo, o local onde os aplicativos estão em suas implementações em todo o mundo.

Irlanda doa o código para seu popular aplicativo de rastreamento de contatos de coronavírus à Linux Foundation

Linux Foundation anuncia projeto de apps para monitorar o coronavírus

Mais de 1,3 milhão de pessoas baixaram o aplicativo Covid Tracker Ireland desde que foi lançado pelo HSE (as autoridades de saúde da República da Irlanda) para ajudar a rastrear a propagação de casos de coronavírus. “Esse número representa mais de 30% das pessoas na Irlanda com dispositivos compatíveis.”

Agora, o HSE decidiu transferir o código fonte do aplicativo para a iniciativa ‘Linux Foundation Public Health’ (LFPH), lançada recentemente pela Linux Foundation, para disponibilizar esse código para outros sistemas de saúde.

Este código, que já está sendo usado pelas autoridades de Gibraltar, Irlanda do Norte e vários estados dos EUA, estará sujeito à licença Apache 2.0 (uma modalidade de ‘código aberto’).

Assim, a Nearform (a empresa que colaborou com o HSE no desenvolvimento dos aplicativos) não será apenas responsável pelo gerenciamento do repositório GitHub do projeto (denominado Covid Green), mas também se tornará um dos membros premium da iniciativa. LFPH, juntamente com empresas como VMware, IBM, Cisco ou Tencent.