in

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

É o que afirma o desenvolvedor do GNOME, Tobias Bernard.

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

Tobias Bernard, um designer do Gnome que trabalha para o Purism levar o ambiente para os dispositivos móveis da empresa, o “Librem 5” comenta que o verdadeiro problema do Linux é que, ao contrário do Windows e do macOS, não há realmente nenhuma plataforma Linux.

Isto ocorre apesar do Linux ser o maior projeto da comunidade no mundo do desenvolvimento. Mesmo assim, apesar disso, continuamos a ouvir a famosa frase “este ano é o ano do Linux” porém nada de fato acontece

O Linux, não importa o quanto integre inovações, continua falhando na área de trabalho. São muitas as desculpas que tentam explicar esta realidade. A lista de problemas levantados é enorme. Inclui a falta de fabricantes que oferecem PCs Linux pré-instalados, suporte para drivers e software proprietários. Além disso, há muitas críticas às interfaces de usuário que as pessoas acham muito básico ou o problema da fragmentação do ecossistema.

Apesar disso, muitos esforços foram feitos para melhorar o ecossistema cada vez mais no Linux. Pelo menos a fragmentação de aplicativos foi parcialmente resolvida com várias formas de instalação, Snap, Flatpak e Appimage. Vantagem também para os desenvolvedores, pois eles ofereciam seu aplicativo através da opção de compilação para evitar ter que investir mais tempo na criação de pacotes específicos para as diferentes distribuições do Linux.

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

Embora isso tenha mudado com o tempo, para Tobias Bernard, nem mesmo essas mudanças resolvem a raiz do problema.

Ele diz:

Acho que o cerne da questão é realmente a camada inferior: antes que possamos ter ecossistemas saudáveis, precisamos de plataformas saudáveis para construí-los.

Para ele, as plataformas de sucesso são distinguidas por diferentes elementos que podem ser facilmente perdidos.

plataforma-peças-1

Desenvolvimento

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

Desenvolvedores, por exemplo, têm um sistema operacional que podem usar para criar aplicativos e oferecer um SDK e ferramentas de desenvolvedor incorporadas ao sistema operacional.

Eles também precisam de documentação do desenvolvedor, tutoriais etc. para que as pessoas possam aprender a desenvolver para a plataforma. E uma vez que os aplicativos são criados, deve haver uma loja para enviá-los.

Porém, os desenvolvedores não podem criar aplicativos grandes por conta própria. Dito isto, você também precisa de designers. E os designers precisam de ferramentas para simular e criar protótipos de aplicativos, modelos de interface do usuário para itens como design e navegação.

Usuários

Em relação ao usuário final, Tobias Bernard explica que ele precisa de um sistema operacional de consumidor com uma loja de aplicativos integrada, onde as pessoas possam obter apps criados por desenvolvedores.

O sistema operacional principal pode ser o mesmo que o sistema operacional do desenvolvedor, mas não necessariamente (por exemplo, esse não é o caso para Android ou iOS).

Os usuários também devem ter uma maneira de obter ajuda ou suporte quando tiverem problemas com seu sistema (seja lojas físicas, um site de ajuda ou o que for).

Em outras palavras, Tobias Bernard acredita que não se pode falar de uma plataforma antes de cumprir quatro condições essenciais: um sistema operacional, uma plataforma de desenvolvedor, uma linguagem de design e uma loja de aplicativos.

Sistemas operacionais baseados em Linux

Linux precisa de uma plataforma para ter sucesso

Linux, não, porque o Linux é um kernel, que pode ser usado para criar sistemas operacionais em torno dos quais plataformas podem ser criadas, como o Google fez com o Android. Entretanto, um núcleo por si só não atende às quatro condições e, portanto, não é uma plataforma.

O Ubuntu ainda não é uma plataforma, porque não possui os elementos mais críticos, ou seja, um SDK ou conjunto de tecnologia para desenvolvedores e uma linguagem de design. Outras distribuições estão em uma situação semelhante ao Ubuntu, mas pior porque não possuem lojas de aplicativos.

No caso do Gnome, ele diz que é uma pilha de desktop mais popular no mundo do software livre e possui um SDK e uma linguagem de design. No entanto, ele não possui um sistema operacional. Muitas distribuições vêm com o GNOME, mas todas são diferentes de uma maneira ou de outra, portanto, elas não fornecem uma meta de desenvolvimento unificado.

Ao que parece, os sistemas baseados em Linux ainda têm um longo caminho a percorrer.

Fonte: https://blogs.gnome.org/

Via Linux Adictos

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Como instalar o Chromium OS em um Raspberry Pi

Como instalar o Chromium OS em um Raspberry Pi

Regras da internet na China exigem algoritmos que recomendam conteúdo 'positivo'

Regras da internet na China exigem algoritmos que recomendam conteúdo ‘positivo’