in

Livepatching do kernel Linux 5.5 vai permitir rastreamento do estado do sistema

Linux 5.5 traz atualizações de tunelamento de DP e Thunderbolt Lane.

Livepatching do kernel do Linux 5.5 vai permitir rastreamento do estado do sistema

Faz um tempo desde a última vez que havia novos recursos para relatar em relação à infraestrutura de livepatch do kernel Linux para aplicar atualizações do kernel sem reinicializações do sistema. Com o Linux 5.5, há uma grande adição ao livepatching e esse é o suporte para rastrear as alterações de estado do sistema. O Livepatching do kernel Linux 5.5 vai permitir rastreamento do estado do sistema.

O Linux 5.5 trará uma nova API de estado do sistema para a infraestrutura de livepatching. Atualmente, o livepatch do Linux com a funcionalidade de substituição atômica/patches cumulativos pode remover correções aplicadas anteriormente e outro suporte bastante versátil. Porém, quando o estado do sistema é alterado é quando os patches futuros podem dar errado.

Livepatching do kernel do Linux 5.5 vai permitir rastreamento do estado do sistema

Em particular, os patches que tocam nas variáveis de sombra e nos retornos de chamada podem ser alterados de tal maneira que não é mais viável remover esses live-patches ou voltar ao código original do kernel. Com o rastreamento do estado do sistema de correção, ele pode arquivar os dados para manipular e restaurar o estado do sistema para reverter as correções. A API também permite definir a compatibilidade entre os live-patches.

A nova documentação a ser adicionada ao Linux 5.5 explica o rastreamento do estado do sistema de aplicação em tempo real com mais detalhes.

Esse suporte ao estado do sistema foi liderado por Petr Mladek da SUSE. Atualmente, esse suporte está alojado em -5.5/system-state antes da abertura da janela de mesclagem do Linux 5.5 no final deste mês.

Linux 5.5 traz atualizações de tunelamento de DP e Thunderbolt Lane

Ubuntu 18.04.3 LTS facilita a correção do kernel do Linux sem reinicializar

  • Mika Westerberg, da Intel, que continua supervisionando o código Thunderbolt do kernel Linux, preparou mais mudanças antes do próximo ciclo do Linux 5.5.
  • As alterações mais recentes do Thunderbolt na fila do “próximo” ramo da Mika incluem:
  • Suporte para a ligação de faixas Thunderbolt para permitir a agregação de duas faixas de 10/20 Gb/s em um único link de 20/40 Gb/s;
  • Atualização de alguns nomes de registro Thunderbolt para corresponder ao texto da especificação USB 4.0;
  • Atualizações do controlador Titan Ridge para lidar com o tunelamento DisplayPort;
  • O emparelhamento do adaptador DisplayPort e o gerenciamento de recursos como outro item de túnel DP funcionam para dispositivos Thunderbolt 3. Agora também há suporte para gerenciamento de largura de banda para túneis DisplayPort.

Em uma nota relacionada, no mês passado, a Intel enviou o suporte inicial a USB 4.0 para o kernel Linux, ainda que ainda não tenha sido colocado na fila do próximo USB. Portanto, nesse estágio, o suporte ao USB 4.0 pode não estar pronto para a abertura da janela de mesclagem do Linux 5.5 em algumas semanas.

Fonte: Phoronix

Escrito por Claylson Martins

Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão.

Plataforma de desenvolvimento Tizen 5.5 Public M2 foi lançada

Plataforma de desenvolvimento Tizen 5.5 Public M2 foi lançada

Coreboot 4.11 traz muitas melhorias da Intel

Rumor: CPUs de 10a geração Intel Comet Lake apresentam até 10 núcleos, novo soquete LGA1200 e chipset da série 400