Microsoft anuncia demissão em massa depois de queda em vendas

Isso vai afetar diretamente o desenvolvimento do Xbox e do navegador Edge. Corte ocorreu após redução na venda de licenças do Windows.

Claylson Martins
2 minutos de leitura

Acaba de ser divulgado que a Microsoft vai demitir imediatamente quase 1.000 pessoas em todos os setores da empresa. Esta notícia vem uma semana depois que a Microsoft anunciou novos hardwares e planos no campo da realidade virtual e realidade aumentada. A Microsoft anuncia a demissão em massa depois de queda em vendas. Os cortes devem afetar principalmente o desenvolvimento do Xbox e do navegador Edge.

Além disso, afetou a divisão MSMT, focada no desenvolvimento de tecnologia de próxima geração. Um porta-voz da Microsoft confirmou a medida, que ocorre três meses depois que a empresa anunciou uma rodada de demissões que afetou menos de 1% dos funcionários.

Baixas vendas de Windows para PC

Esta medida surge depois de esta gigante do software anunciar os seus resultados trimestrais (entre julho e setembro) que mostram o menor crescimento de receita num trimestre dos últimos cinco anos. Agora, ele diz que a receita da fabricante de software deve diminuir devido às vendas fracas de licenças de PCs com Windows.

Um porta-voz da Microsoft disse à CNBC que “como todas as empresas, avaliamos nossos profissionais de negócios regularmente e fazemos ajustes estruturais de acordo” e que “continuaremos a investir em nossos negócios e contratar em áreas-chave de crescimento no ano que vemos”.

Microsoft anuncia demissão em massa depois de queda em vendas

Microsoft anuncia demissão em massa depois de queda em vendas

Em julho, a Microsoft estava prevendo um crescimento de receita de cerca de 10% no primeiro trimestre fiscal, o mais lento em mais de cinco anos. A empresa divulgará seus resultados em 25 de outubro. Em 2017 a empresa já demitiu 3.000 pessoas.

Recorde-se que em julho, enquanto se falava da Demissão em Massa ou Grande Demissão, e das possíveis causas, as declarações do presidente da Microsoft, Brad Smith, à Reuters, foram reveladoras: as empresas de tecnologia vão ter que pagar mais para manter seu ritmo produtivo. 

Para competir pelo número limitado de trabalhadores que os gigantes da tecnologia estão encontrando, a Microsoft recentemente elevou os salários, mas também desacelerou as contratações, disseram funcionários da empresa.

Share This Article
Follow:
Jornalista com pós graduações em Economia, Jornalismo Digital e Radiodifusão. Nas horas não muito vagas, professor, fotógrafo, apaixonado por rádio e natureza.